Leonardo Nascimento de Araújo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde Novembro de 2013).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Leonardo
Leonardo Nascimento de Araujo 2011.jpg
Informações pessoais
Nome completo Leonardo Nascimento de Araújo
Data de nasc. 5 de Setembro de 1969 (45 anos)
Local de nasc. Niterói (RJ),  Brasil
Altura 1,73 m
Informações profissionais
Clube atual Brasil Paris Saint Germain
Posição Diretor, ex-treinador (ex-lateral-esquerdo)
Clubes de juventude
19841987 Brasil Flamengo
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos)
19871990
19901991
19921993
19931994
19941996
19961997
19972001
2001
2002
20022003
Brasil Flamengo
Brasil São Paulo
Espanha Valencia
Brasil São Paulo
Japão Kashima Antlers
França Paris Saint-Germain
Itália Milan
Brasil São Paulo
Brasil Flamengo
Itália Milan
0052 0000(0)
0044 0000(1)
0071 0000(6)
0012 0000(3)
0049 000(30)
0034 0000(7)
0096 000(22)
0013 0000(0)
008 0000(3)
005 0000(2)
Seleção nacional
19902001 Brasil Brasil 0060 0000(8)
Times que treinou
20092010
20102011
2014
Itália Milan
Itália Internazionale
000048
000032
Copa do Mundo
Ouro Estados Unidos 1994 Futebol
Prata França 1998 Futebol

Leonardo Nascimento de Araújo, ou apenas Leonardo (Niterói, 5 de setembro de 1969), é um ex-futebolista, ex-treinador e atual diretor de futebol do Paris Saint-Germain.

Começou sua carreira como lateral-esquerdo no Flamengo, em 1987, mas depois passou a atuar como meio-campista. Entre outros clubes, teve passagens destacáveis pelo São Paulo, Valencia, Paris Saint-Germain e Milan.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Formado nas divisões de base do Flamengo em 1987, quando tinha apenas 17 anos, foi lançado no time principal durante a Copa União. Jogando ao lado de tantos ídolos rubro-negros como Zico, Leandro e Andrade, e dos novos talentos do clube, que incluíam Jorginho, Bebeto e Zinho, Leonardo sagrou-se campeão do módulo verde naquele ano. Mas, pouco ficou no Clube que o revelou.

Em 1990, Leonardo foi vendido para o São Paulo, e sob o comando de Telê Santana, fez parte do chamado Esquadrão tricolor, time campeão brasileiro de 1991, que contava ainda com as presenças de Raí, Cafu e Müller.

Então, no final de 1991, Leonardo fez sua primeira transferência para o futebol europeu, assinando contrato com o Valência. Ficou somente duas temporadas no clube espanhol e retornou ao Brasil, quando, novamente, tornou a vestir a camisa o São Paulo.

Esta sua segunda passagem pelo tricolor do Morumbi foi bastante curta, no entanto, durou o suficiente para que acumulasse títulos importantes como a Copa Intercontinental de 1993.

Após a Copa do Mundo de 1994,quando foi expulso após uma cotovelada no jogador Tab Ramos, dos Estados Unidos, Leonardo foi jogar no Japão, na recém-formada J-League. Defendendo o time do Kashima Antlers, Leonardo teve nova oportunidade de atuar ao lado de seu grande ídolo e amigo: Zico.

Em 1996, o jogador trocou o Japão pela Europa, desta vez, assinando com o Paris Saint-Germain, da França. Um ano mais tarde, porém, acabou se transferindo para o todo poderoso Milan, aonde permaneceu pelas quatro temporadas seguintes.

Leonardo deixou o Milan em 2001, retornando ao Brasil para jogar no São Paulo. Contudo, em decorrência de uma série de contusões, o jogador acabou participando de poucos jogos.

Já em fim de carreira, Leonardo acabou se transferindo para o Flamengo, onde teve poucas, mas boas atuações. Permaneceu durante apenas seis meses no clube carioca, atuando apenas pelo Campeonato Carioca.

Então, quando surgiram rumores sobre sua possível aposentadoria, o jogador foi convidado a retornar para o Milan. Aceitou o convite e, após disputar uma partida pela Serie A 2002-03, anunciou oficialmente o fim de sua carreira, ao fim da temporada 2002/03.

Seleção nacional[editar | editar código-fonte]

Na Copa do Mundo de 1994, Leonardo teve a chance de iniciar como titular da lateral-esquerda na seleção brasileira, deixando o experiente Branco no banco.

O tetracampeonato foi um dos momentos mais inesquecíveis na carreira de Léo, embora tenha realizado seu último jogo nas oitavas de final, quando foi expulso após uma cotovelada no jogador Tab Ramos, dos Estados Unidos.

Voltou a conquistar títulos com a seleção em 1997, quando o Brasil foi campeão da Copa América e da Copa das Confederações. Um ano depois, integrou a equipe brasileira, vice-campeã na Copa do Mundo 1998, realizada na França.

Sua última partida pela seleção brasileira aconteceu em 2001, durante as eliminatórias sul-americanas para a Copa do Mundo de 2002.

Como dirigente e treinador[editar | editar código-fonte]

Desde 2002, Leonardo passou a trabalhar em diversas funções no Milan, dedicando-se com programas de assistencialismo social na Fundação Gol de Letra e na Fondazione Milan. Entre 2003 e 2009, também ocupou o cargo de dirigente e consultor de mercado do clube italiano, tendo sido o responsável direto pela contratação de Kaká, Pato e Thiago Silva.

Na Copa do Mundo de 2006, trabalhou como comentarista esportivo no programa Match of the Day, da rede de tv britânica BBC.

Em junho de 2009, Leonardo deixou o cargo de dirigente do Milan e foi anunciado oficialmente como técnico do clube milanês, ficando apenas essa temporada.

No dia 24 de dezembro de 2010, foi confirmado como treinador da Internazionale, arquirrival do rubro-negro milanês.

No dia 29 de Maio de 2011, Leonardo conquista seu primeiro título como treinador. Ao vencer o Palermo por 3 a 1, a Internazionale fatura seu sétimo título da Copa da Itália. Em junho desse mesmo ano, deixou o cargo de treinador da equipe italiana, para voltar a ser dirigente no Paris Saint-Germain. Após empurrar o árbitro Alexandre Castro, no término do jogo do Campeonato Francês, recebeu uma suspensão de um ano. Em 10 de julho de 2013, pediu demissão.

Estatísticas como treinador[editar | editar código-fonte]

Atualizado em 14 de junho de 2011

Equipe País Entrada Saída Performance
J V E D % Vit
Milan Itália 2009 2010 48 23 13 12 47.92%
Internazionale Itália 2010 2011 32 22 3 7 72%

Títulos[editar | editar código-fonte]

Como jogador[editar | editar código-fonte]

Flamengo
São Paulo
Kashima Antlers
Paris Saint-Germain
Milan
Seleção Brasileira

Como treinador[editar | editar código-fonte]

Milan
Internazionale

Prêmios individuais[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Carlo Ancelotti
Técnico do Milan
20092010
Sucedido por
Massimiliano Allegri
Precedido por
Rafa Benítez
Técnico da Internazionale
2011
Sucedido por
Gian Piero Gasperini