Leonardo da Vinci (submarino)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Leonardo da Vinci
Carreira   Bandeira da marinha que serviu
Data de encomenda 19 de setembro de 1938
Construção Cantieri Riuniti dell'Adriatico, Monfalcone
Batimento de quilha 19 de setembro de 1938
Lançamento 17 de setembro de 1939
Comissionamento 5 de março de 1940
Período de serviço 1940 - 1943
Estado Afundado por minas
Fatalidade 23 de maio de 1943
Características gerais
Tipo de navio submarino
Classe Marconi
Deslocamento 1191 toneladas (superfície)
1 489 toneladas (submerso)[1]
Comprimento 70,04 m
Boca 6,82 m
Calado 4,72 m
Propulsão Dois motores a diesel, 3.600 HP (superfície)
Dois motores elétricos, 1.500 HP (submerso)
Velocidade 18 nós (superfície)
8,0 nós (submerso)
Autonomia 10 550 milhas a 8 nós
Profundidade 100 m
Armamento 8 x 533 milímetros tubos de torpedo (12 torpedos)
canhão 1 x 100 mm
4 x 13.2 mm anti-aéreo
Tripulação 57 (7 oficiais, 50 marinheiros)

Leonardo da Vinci foi um submarino da classe Marconi que atuou na Segunda Guerra Mundial defendendo a Regia Marina Italiana. É atribuido a este submarino o afundamento de 17 embarcações totalizando 120 243 toneladas. Foi o submarino italiano de maior sucesso neste conflito.[2]

O Da Vinci foi o terceiro de seis navios da classe Marconi. Construído no estaleiro Cantieri Riuniti dell'Adriatico entrou em operações em 8 de março de 1940 apenas três meses antes da eclosão da Segunda Guerra Mundial.[3]

O nome do submarino é uma homenagem ao pintor, arquiteto, escultor, escritor, pensador, cientista, maior expressão da Renascença italiana Leonardo Da Vinci (1452 - 1519).

O submarino foi afundado no Oceano Atlântico em uma posição próxima a Vigo na costa da Espanha em 23 de maio de 1943. Participaram do ataque ao Leonardo da Vinci o contratorpedeiro HMS Ness (K-219) e a fragata HMS Active (H-14) ambos da Marinha Real Britânica. Após um intenso ataque com cargas de profundidade o submergível foi a pique não deixando sobreviventes.[4]

Operações[editar | editar código-fonte]

O navio em todo período de guerra esteve ligado a base de submarinos italiana BETASOM que era localizada no porto de Bordeaux na França ocupada.

O Da vinci realizou 11 patrulhas de guerra, afundando 13 navios com um total de 90 415 toneladas de arqueação bruta.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Grupsom - Sommergibili Mediterranei. Regio Sommergibile Da Vinci, classe " MARCONI" (em italiano). Visitado em 13 de agosto de 2011.
  2. Museo della Cantieristica. Leonardo da Vinci (em italiano). Visitado em 13 de dezembro de 2010.
  3. Andrea Piccinotti. Sommergibili Classe Marconi (em italiano). Visitado em 13 de dezembro de 2010.
  4. Exordio (10 de junho de 2008). Base de submarinos, BETASOM (em espanhol). Visitado em 13 de dezembro de 2010.


Ícone de esboço Este artigo sobre tópicos navais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.