Leonor de Castro Melo e Menezes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Leonor de Castro Melo e Menezes (1512 - Gandia, 27 de março de 1546) foi a quarta duquesa de Gandia. Nobre portuguesa, foi Dama e amiga íntima da Imperatriz Isabel de Portugal. Filha de Álvaro de Castro "o Velho", Capitão-geral de África do Rei Manuel I de Portugal e de Isabel de Melo Barreto e Menezes.

Durante 1529 eles aconteceram as negociações concordar o matrimônio com Francisco de Borja. O imperador Carlos I de Espanha, representou pelo fabriqueiro Pedro González de Mendoza, negociou em nome de fazer-ña Leonor, urgindo o Duque de Gandia para isso aceita as condições. Depois de fazer um pacto o matrimônio, os maridos se encontraram em Toledo em agosto de 1529.

A ligação com Francisco de Borja aconteceu em 1529 no Real Alcázar de Madrid. Eles tiveram descendecia largo, oito crianças: Carlos, Isabel, Juan, Álvaro, Juana Francisca, Fernando, Dorotea y Alonso.

Os últimos dias passou dentro o Mosteiro de São Jerónimo de Cotalba, muito próximo Gandia. Leonor de Castro morreria o 27 de março de 1546 em Gandia.

À morte de Leonor, entristeceu o marido, Francisco de Borja, renuncia os bens dele e bens no favor das crianças, dá os títulos nobiliários e vai para Roma onde em junho de 1546, entraria em la Companhia de Jesus.

Bibliografía[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]