Les Noces

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Les Noces (em português: As Núpcias; em russo: Свадебка) é um balé com cantores (cantata dançada) de Ígor Stravinski. Estreou em 13 de junho de 1923[1] pela Ballets Russes no Théâtre de la Gaîté-Lyrique,[2] com coreografia de Bronislava Nijinska e condução por Ernest Ansermet.

Descrevendo a preparação duma festa camponesa de casamento típica da Rússia, a obra combina o folclore russo, ritmos irregulares, a sensibilidade modernista ou cubista. Está dividida em duas partes, quatro cenas: na primeira parte, a bênção da noiva (ou, na casa da noiva), a bênção do noivo (ou, na casa do noivo) e a saída da noiva; na segunda parte, a festa de casamento.[1] [2]

Les Noces marca a transição do período russo para o neoclássico de Stravinski. Sua música influenciou diversos artistas contemporâneos.

Música[editar | editar código-fonte]

Stravinski começou a compor em 1913, sob comissão de Sergei Diaguilev. Escreveu o libreto por conta própria a partir de letras de canções russas de casamento coletadas por Pyotr Kireevsky (1911). As partituras para voz foram completadas na Suíça em meados de 1917.[3] Durante seu desenvolvimento, a orquestração foi alterada dramaticamente. Foi primeiramente concebida para uma orquestra sinfônica estendida de 150 instrumentos similar a usada em A Sagração da Primavera, passou por diversas variações, incluindo a adição de uma pianola, cimbalons e um harmônio. Terminada em 1919, essa versão da obra só estreou em 1981 em Paris, conduzida por Pierre Boulez. Entretanto, essa versão foi abandonada. A estrutura final foi finalmente montada em torno de 1921, resultando em soprano, mezzosoprano, tenor, baixo, coral misto, e dois grupos de instrumentos de percussão, e quatro pianos.

A influência da música de Les Noces é identificada em obras de Philip Glass, John Adams (Short Ride in a Fast Machine), George Antheil (Ballet mecanique), Carl Orff (Carmina Burana) e Leonard Bernstein (West Side Story). Por exemplo, em Carmina Burana também se destaca o coral, uma percussão rica na orquestra e harmonias que seguem os ritmos acentuados das vozes. Melodias extensas são substituídas por formas básicas que geram efeitos de abandono repentino.[4]

Dança[editar | editar código-fonte]

Bronislava Nijinska havia retornado à Paris após permanecer na Rússia de 1914 a 1921, com planos de desenvolver ideias encubadas em Kiev. A religiosidade do contexto da cerimônia de casamento está presente durante a apresentação; os dançarinos parecem abstraídos, e não fazem contato visual com a plateia.[5]

Referências

  1. a b Alexander Carpenter. Les Noces III (The Wedding) (em inglês) Allmusic. Visitado em 27 de fevereiro de 2009.
  2. a b Estelle Souche. Les Noces (The Wedding) (em inglês) Universidade de Provença. Visitado em 26 de fevereiro de 2009.
  3. Andrew Clements (2 de novembro de 2001). Stravinsky: Les Noces (em inglês) The Guardian. Visitado em 26 de fevereiro de 2009.
  4. How would you describe Carmina Burana? (em inglês). Visitado em 25 de fevereiro de 2009.
  5. Brendan McCarthy (julho de 2003). Exploring Les Noces ballet productions (em inglês). Visitado em 25 de fevereiro de 2009.