Les Temps modernes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Les Temps modernes é uma revista política, literária e filosófica francesa foi a mais importante revista literária do período pós-guerra, quando era conhecida como a revista de Sartre. A comissão editorial, criada em 1944, era composta por Raymond Aron, Simone de Beauvoir, Michel Leiris, Maurice Merleau-Ponty, Albert Ollivier, Jean Paulhan e Sartre. André Malraux e Albert Camus recusaram-se a participar, por razões diferentes. O primeiro número da revista foi lançado em outubro de 1945.

Les Temps modernes veio preencher o vazio deixado por La Nouvelle Revue Française, a mais importante revista literária da França, conhecida como a revista de André Gide, que foi fechada após a liberação, sob a acusação de colaborar com o ocupante alemão.[1]

Muito prestigiosa nos anos 1960, Les Temps Modernes passou por uma fase de dificuldades, quando as vendas baixaram consideravelmente. Desde a morte de Sartre, a revista Les Temps modernes passou a ser dirigida por Claude Lanzmann, realizador do documentário Shoah e notório defensor de Israel no conflito israelo-palestino.[2]

Referências

  1. Contat, Michel. "La littérature au service du présent", 22 July 2010.
  2. Strong words from Claude Lanzmann about the pro-Hamas Lies in the MSM concerning the Turkish Thug Armada. 15 de agosto de 2010.

Ligação externa[editar | editar código-fonte]