Lev Pontryagin

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Lev Pontryagin
Matemática
Lev Pontryagin (esquerda), em 1970
Nascimento 3 de setembro de 1908
Local Moscou
Morte 3 de maio de 1988 (79 anos)
Local Moscou
Atividade
Campo(s) Matemática
Orientador(es) Pavel Alexandrov[1]
Orientado(s) Dmitri Anosov, Vladimir Boltyanskii, Revaz Gamkrelidze, Evgenii Mischenko, Mikhail Postnikov, Vladimir Abramovich Rokhlin, Mikhail Zelikin
Conhecido(a) por Princípio mínimo de Pontryagin
Prêmio(s) Medalha Lobachevsky (1966)

Lev Semenovich Pontryagin (em russo: Лев Семёнович Понтрягин; Moscou, 3 de setembro de 1908 — Moscou, 3 de maio de 1988) foi um matemático russo. Considerado um dos grandes gênios da matemática no século XX.

Vida[editar | editar código-fonte]

Com 14 anos de idade foi vítima de um acidente que o deixou cego por completo. Sua mãe Tatyana Andreevna Pontryagina se transformou nos seus olhos, e não aceitava que a deficiência do filho fosse um percalço para sua carreira que viria a ascender.

Tatyana aprendeu outros idiomas para poder ler artigos internacionais para Pontryagin. Quanto aos sinais e símbolos matemáticos que apareciam nos textos, a mãe só podia descrevê-los para o filho. Por exemplo: o sinal de "contido" na expressão ACB era descrito como uma "curva voltada para direita". E Pontryagin entendia que o conjunto A é um subconjunto do conjunto B ou que o conjunto A está contido no conjunto B.

O jovem foi para Universidade de Moscou e logo chamou a atenção de todos, não só por dominar a linguagem matemática superando a cegueira, mas porque se destacava mesmo entre seus colegas com visão normal. Pontryagin logo passou a fazer importantes trabalhos matemáticos com seus professores. Sua mãe trabalhou por vários anos como uma espécie de "secretária" para o filho, lendo em voz alta e datilografando artigos.

Ao se formar, Lev (como também era chamado), prosseguiu seus trabalhos na universidade e fez contribuições em algumas áreas da matemática. Seu nome hoje é associado a teoremas e princípios matemáticos, em especial nas equações diferenciais ordinárias, como, por exemplo, o princípio mínimo de Pontryagin.

Contribuições de Pontryagin[editar | editar código-fonte]

Pontryagin trabalhou com essas equações especialmente na chamada teoria de controle, que se aplica a sistemas como a automação industrial e atividades de robôs. Hoje suas contribuições também são aplicadas em outras áreas da física, engenharia e economia. Ela pode ser usada no estudo da inflação ou nas medidas e instrumentos para medir a taxa de desemprego - fenômenos que sofrem variação só com o tempo, nas quais se usam as equações diferenciais ordinárias.

Aplicações de seus estudos[editar | editar código-fonte]

As suas contribuições matemáticas principalmente em equações diferenciadas ordinárias e em teoria dos controles, uma área com mais aplicações, como a construção e operação de robôs. Atualmente muitos estudiosos usam o trabalho do russo também em Economia. Alguns exemplos de suas aplicações podem ser vistos a seguir:

  • Cálculo do aumento e diminuição da inflação
  • Cálculo da variação dos preços dos alimentos
  • Plano de trajetória de um foguete para a Lua
  • Correção de rota de um navio no mar

Um exemplo de vida[editar | editar código-fonte]

Não esqueçamos da dedicação e determinação da sua mãe: Tatyana, que somados ao talento matemático do filho, foram cruciais para render grandes descobertas durante toda a vida do matemático. Ele recebeu prêmios e honrarias por seus resultados em várias áreas na matemática.

Após publicar alguns livros, foi eleito membro da Academia de Ciências Soviética e de outras instituições. Pontryagin morreu em 1988, e deixa grandes contribuições: para matemática e para à vida.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]