Lev Pontryagin

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Lev Pontryagin
Matemática
Lev Pontryagin (esquerda), em 1970
Nascimento 3 de setembro de 1908
Local Moscou
Morte 3 de maio de 1988 (79 anos)
Local Moscou
Atividade
Campo(s) Matemática
Orientador(es) Pavel Alexandrov
Orientado(s) Mikhail Zelikin, Revaz Gamkrelidze, Mikhail Postnikov, Vladimir Boltyanskii, Dmitri Anosov, Vladimir Abramovich Rokhlin, Evgenii Mischenko
Conhecido(a) por Princípio mínimo de Pontryagin
Prêmio(s) Medalha Lobachevsky (1966)

Lev Semenovich Pontryagin (russo: Лев Семёнович Понтрягин), (Moscou, 3 de setembro de 1908 — Moscou, 3 de maio de 1988) foi um matemático russo. Considerado um dos grandes gênios da matemática no século XX.

Vida[editar | editar código-fonte]

Com apenas 14 anos, foi vítima de um acidente que o deixou cego por completo. E assim, os médicos, imaginavam que Pontryagin, não poderia mais sonhar com os estudos e com uma carreira brilhante na antiga União Soviética. Sua mãe: Tatyana Andreevna Pontryagina se transformou nos seus olhos, e não aceitava que a deficiência do filho, fosse um percalço para sua carreira que viria a ascender. Foi por isso, que ela passou a ser os "olhos de Pontryagin" - sempre que ele precisava.

A família de Pontryagin era de origem humilde, e não tinha recursos para dar ao gênio uma boa educação; tampouco um acompanhamento que suas condições especiais exigiam. Então a mãe tomou para si a responsabilidade de ajudar o filho a enfrentar todas as dificuldades de aprendizagem. A tarefa era árdua para ela e ficou cada dia mais desafiadora à medida que o rapaz progredia nos estudos matemáticos.

Tatyana não sabia linguagem de equações e fórmulas e só se comunicava em russo. Ela então aprendeu outros idiomas para poder ler artigos internacionais para Pontryagin. Quanto aos sinais e símbolos matemáticos que apareciam nos textos, a mãe só podia descrevê-los para o filho. Por exemplo: o sinal de "contido" na expressão ACB era descrito como uma "curva voltada para direita". E Pontryagin entendia que o conjunto A é um subconjunto do conjunto B ou que o conjunto A está contido no conjunto B.

O jovem foi para Universidade de Moscou e logo chamou a atenção de todos, não só por dominar a linguagem matemática superando a cegueira, mas porque se destacava mesmo entre seus colegas com visão normal. Pontryagin logo passou a fazer importantes trabalhos matemáticos com seus professores. Sua mãe trabalhou por vários anos como uma espécie de "secretária" para o filho, lendo em voz alta e datilografando artigos.

Ao se formar, Lev (como também era chamado), prosseguiu seus trabalhos na universidade e fez contribuições em algumas áreas da matemática. Seu nome hoje é associado a teoremas e princípios matemáticos, em especial nas equações diferenciais ordinárias, como, por exemplo, o princípio mínimo de Pontryagin.

Contribuições de Pontryagin[editar | editar código-fonte]

Pontryagin trabalhou com essas equações especialmente na chamada teoria de controle, que se aplica a sistemas como a automação industrial e atividades de robôs. Hoje suas contribuições também são aplicadas em outras áreas da física, engenharia e economia. Ela pode ser usada no estudo da inflação ou nas medidas e instrumentos para medir a taxa de desemprego - fenômenos que sofrem variação só com o tempo, nas quais se usam as equações diferenciais ordinárias.

Aplicações de seus estudos[editar | editar código-fonte]

As suas contribuições matemáticas principalmente em equações diferenciadas ordinárias e em teoria dos controles, uma área com mais aplicações, como a construção e operação de robôs. Atualmente muitos estudiosos usam o trabalho do russo também em Economia. Alguns exemplos de suas aplicações podem ser vistos a seguir:

  • Cálculo do aumento e diminuição da inflação
  • Cálculo da variação dos preços dos alimentos
  • Plano de trajetória de um foguete para a Lua
  • Correção de rota de um navio no mar

Um exemplo de vida[editar | editar código-fonte]

Não esqueçamos da dedicação e determinação da sua mãe: Tatyana, que somados ao talento matemático do filho, foram cruciais para render grandes descobertas durante toda a vida do matemático. Ele recebeu prêmios e honrarias por seus resultados em várias áreas na matemática.

Após publicar alguns livros, foi eleito membro da Academia de Ciências Soviética e de outras instituições. Pontryagin morreu em 1988, e deixa grandes contribuições: para matemática e para à vida.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]