Levantes jacobitas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Os levantes jacobitas (em inglês: Jacobite Risings) foram uma série de insurreições, rebeliões e guerras nos reinos da Inglaterra, Escócia (mais tarde o Reino da Grã-Bretanha), e Irlanda ocorridas entre 1688 e 1746. As insurreições tinham o objetivo de reconduzir Jaime II de Inglaterra, e mais tarde os descendentes da Casa de Stuart, para o trono após este ter sido deposto pelo Parlamento durante a Revolução Gloriosa. A origem do nome da série de conflitos está em Jacobus, a forma latina do nome inglês James.

Os maiores levantes jacobitas foram chamados de rebeliões jacobitas pelos governos da época. A “Primeira Rebelião Jacobita” e a “Segunda Rebelião Jacobita” ficaram conhecidas respectivamente como “A Quinze” e “A Quarenta e Cinco” devido aos anos nos quais elas ocorreram (1715 e 1745).

Apesar de cada levante jacobita ter características únicas, eles foram parte de uma série maior de campanhas militares dos jacobitas na tentativa de reconduzir os reis Stuart aos tronos da Escócia e Inglaterra (e após 1707, a Grã-Bretanha). Jaime II de Inglaterra (Jaime VII da Escócia) foi deposto em 1688, e os tronos foram reclamados por sua filha Maria II de Inglaterra conjuntamente com seu marido, o neerlandês Guilherme III de Inglaterra.

Após a Casa de Hanôver ter sucedido ao trono britânico em 1714, os levantes prosseguiram e se intensificaram, até a última rebelião jacobita ("a quarenta e cinco”), conduzida por Carlos Eduardo Stuart, que foi incontestavelmente derrotado na Batalha de Culloden em 1746, o que acabou com qualquer esperança realística de uma restauração Stuart.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]