Levi Carneiro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Levi Carneiro Academia Brasileira de Letras
Nome completo Levi Fernandes Carneiro
Nascimento 8 de agosto de 1882
Niterói
Morte 5 de setembro de 1971 (89 anos)
Rio de Janeiro
Nacionalidade  Brasileiro
Ocupação Advogado, jurista e escritor

Levi Fernandes Carneiro (Niterói, 8 de agosto de 1882Rio de Janeiro, 5 de setembro de 1971) foi um advogado, jurista e escritor brasileiro.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Formou-se em direito pela Faculdade Livre de Direito do Rio de Janeiro, atual Faculdade Nacional de Direito da Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Levi acabou tornando-se um dos maiores nomes da classe advocatícia no Brasil, sendo um dos fundadores e o primeiro Presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, tendo ainda presidido o Instituto dos Advogados do Brasil.

Representou o Brasil em diversos eventos jurídicos internacionais, tendo ocupado vários cargos públicos na área do Direito. Na política foi Deputado Constituinte em 1934, perdendo o mandato com o golpe que instituiu o Estado Novo.

No direito internacional destacou-se como membro brasileiro no Tribunal Internacional de Justiça, na Haia, da qual foi juiz (1951 a 1954).

Como escritor, além da literatura jurídica, foi diretor da Revista Brasileira.

Instituições[editar | editar código-fonte]

Foi membro correspondente da Academia das Ciências de Lisboa, membro benemérito do Instituto dos Advogados Brasileiros, da Associação Brasileira de Educação; do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro (IHGB); da Sociedade Brasileira de Direito Internacional; e membro de várias academias internacionais e estaduais.

Lorbeerkranz.pngAcademia Brasileira de Letras[editar | editar código-fonte]

Foi eleito em 23 de julho de 1936 tomando posse em 7 de agosto de 1937 da cadeira 27, que tem por patrono Maciel Monteiro, com saudação pelo acadêmico Alcântara Machado, sendo o seu quarto ocupante.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • A nova legislação da infância (1930);
  • Federalismo e judiciarismo (1930);
  • Conferências sobre a Constituição (1937);
  • O livro de um advogado (1943);
  • Na Academia (1943);
  • O Direito internacional e a democracia (1945);
  • Pareceres do consultor geral da República, 3 vols. (1954);
  • Discursos e conferências (1954);
  • Dois arautos da democracia: Rui Barbosa e Joaquim Nabuco (1954);
  • Uma experiência de parlamentarismo (1965);
  • Em defesa de Rui Barbosa (1967);
  • Pareceres do consultor jurídico do Ministério das Relações Exteriores (1967).

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Precedido por
Gregório da Fonseca
Lorbeerkranz.png ABL - quarto acadêmico da cadeira 27
1936 — 1971
Sucedido por
Otávio de Faria


Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.