Lições Bíblicas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Lições Bíblicas é uma série de revistas editadas pela Casa Publicadora das Assembleias de Deus.

História[editar | editar código-fonte]

As edições Lições Bíblicas são largamente utilizadas por igrejas evangélicas do Brasil ao ponto de sua história está ligada à própria história de algumas igrejas evangélicas brasileiras, a exemplo da própria igreja que dá nome a editora. As primeiras revistas foram publicadas em forma de suplemento do primeiro periódico das Assembléias de Deus – o jornal Boa Semente, que circulou em Belém, Pará, no início da década de 1920. O suplemento era denominado Estudos Dominicais, escritos pelo pastor e missionário sueco, Samuel Nystrom. Aí também é publicado as lições da Escola Dominical em forma de esboços, para três meses.

Em 1930, na primeira Convenção Geral das Assembléias de Deus realizada em Natal (RN) deu-se a fusão do jornal Boa Semente com um outro similar que era publicado pela igreja do Rio de Janeiro, "O Som Alegre", originando o "Mensageiro da Paz". Nessa ocasião foi lançada no Rio de Janeiro a revista Lições Bíblicas para as Escolas Dominicais. Seu primeiro comentador e editor foi o missionário Samuel Nystrom, e depois o missionário Nils Kastberg.

Missionário evangélico Samuel Nystrom.

Nos seus primeiros tempos a revista "Lições Bíblicas" era trimestral e depois passou a ser semestral. O motivo desse alargamento da periodicidade da revista foi tanto a escassez de recursos financeiros quanto os problemas de transporte de cargas, que naquele tempo era todo marítimo e, somente costeiro; ao longo do litoral. A revista levava muito tempo para alcançar os pontos distantes do país. Com a melhora dos transportes a revista passou a ser trimestral.

Revistas antigas das edições Lições Biblicas.

As primeiras revistas para as crianças só vieram a surgir na década de 1940, na gestão do jornalista e escritor Emílio Conde, como editor e redator da CPAD de então. A revista, escrita pelas professoras Nair Soares e Cacilda de Brito, era o primeiro esforço da CPAD para melhor alcançar a população infantil das igrejas evangélicas. Tempos depois pastor José Pimentel de Carvalho, criou e lançou pela CPAD uma nova revista infantil, a Minha Revistinha , que por falta de apoio, de recursos, de pessoal, e de máquinas apropriadas, teve vida efêmera. Usava-se o texto bíblico e o comentário das Lições Bíblicas (jovens e adultos) para todas as idades o que gerava descontentamento pela incompatibilidade do conteúdo com a idade dos alunos.

Na década de 1950 o avanço da CPAD foi considerável. A revista Lições Bíblicas passou a ter como comentadores Eurico Bergstén, N.Lawrence Olson, João de Oliveira, José Menezes e Orland Boyer.

Missionário Eurico Bérgsten e esposa.

Na década de 1970 acentuou-se mais ainda a necessidade de novas revistas para a Escola Dominical, graduadas conforme as diversas faixas de idade de seus alunos. Contribuía para isso o lançamento em 1974 do CAPED (Curso de Aperfeiçoamento de Professores da Escola Dominical). Dessa forma, em 1974, com a criação do Departamento de Escola Dominical (atual Setor de Educação Cristã), começa-se a planejar e elaborar os diversos currículos bíblicos para todas as faixas etárias, bem como suas respectivas revistas para aluno e professor, e também os recursos visuais para as idades mais baixas. O plano delineado em 1974 e lançado na gestão do pastor Antônio Gilberto, no departamento de Escola Dominical, foi reformulado e relançado em 1994 na gestão de Ronaldo Rodrigues, diretor executivo da CPAD, sendo porém consumado só em 1994, quando todo o currículo sofreu redirecionamento . Foram desenhados novos visuais, aumentado a quantidade de páginas das revistas de alunos e mestres, criado novo padrão gráfico-visual de capas e embalagem e novas revistas, como as da faixa dos 15 a 17 anos e as do Discipulado, usadas no ensino de novos membros.

Após duas edições das revistas e currículos (1994 a 1996 e 1997 a 1999), a CPAD apresenta em 2000, uma nova edição com mudanças nas áreas pedagógicas, gráficas e visuais. Em 2007, mais uma vez a CPAD reformula o currículo das revistas.

Edições[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]