Li Cunxin

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Li Cunxin em 26 de janeiro de 1961 perto de Qingdao na província de Shandong é um bailarino chinês. É autor da autobiografia O Último Bailarino de Mao.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Aos onze anos entrou para a Academia de Dança de Madame Mao, no regime comunista de Mao.

Se destacou, numa carreira internacional. Li Cunxin teve de viver uma dura vida em sua casa, pois era muito pobre e não tinha quase nada que comer e também na Academia de Dança de Pequim, treinou muito para que ser tornasse um grande bailarino. Um dia,na escola, estava prestando atençao mais nos pássaros do que na aula,quando viu entrar um dos guardas de Mao em sua sala de aula, estavam selecionando alunos com talento para ingressar na Academia De Dança de Pequim, viu um de seus colegas sendo selecionados, quando sua professora tocou no ombro de um dos guardas apontando para um menino,Li Cunxin,dizendo:"Que tal aquele ali? então o guarda o olha e diz:"Certo,ele pode vir também".Foi ai que a vida de Li Cunxin mudou para sempre.

Na Academia de Dança de Madame Mao conheceu várias pessoas que o ajudaram a realizar seu sonho como o professor Xiao, seu amigo apelidado por "Bandido" e vários outros.

No Ocidente[editar | editar código-fonte]

Li Cunxin fora um dos dois alunos indicados para um treinamento intensivo de 6 semanas nos Estados Unidos dentro da Houston Ballet Academy, onde conquistou a admiração dos ocidentais. Maravilhou-se com toda aquela riqueza, tornando a volta aos EUA seu objetivo. Encantou-se com a liberdade de expressão do povo e tentou entender por que razão Mao e a Gangue dos Quatro contavam tantas mentiras sobre a vida no Ocidente. Foi-lhe dito que a pobreza mais cruel e extrema era vivida pela população e que sua vida na China era excelente em comparação. A partir deste momento, percebera que fora enganado pela propaganda e toda a liberdade e riqueza prometidos na China eram falsos. Casou-se com Elizabeth e tornou-se cidadão americano, desertando a China. Foi, então, perseguido pelas autoridades chinesas e proibido de voltar à sua terra natal e também de comunicar-se com seus professores, amigos e familiares. Muitos anos após se divorciar de Elizabeth, casou-se com Mary, sua partner de dança. Dedicou-se com ainda mais afinco ao balé e participou de torneios internacionais, conquistando a fama em todo o mundo.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre dança é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.