Libra (astrologia)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes confiáveis e independentes (desde novembro de 2011). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Libra (ou Balança) Libra.png
23 de setembro a 22 de outubro
Libra2.jpg
Elemento Qualidade Polaridade
Ar Cardinal Masculino [Nota 1]
Planeta regente
Vênus (e recentemente, Pallas)
Exílio Exaltação Queda
Marte Saturno Sol
Anatomia
Rins
Palavra-chave Casa natural
Equilíbrio Casa VII
Signo
Anterior Oposto Seguinte
Virgem Áries/Carneiro Escorpião
Características
Positivas Negativas
Equilibrado
Diplomático
Sociável[1]
Manipulador
Indeciso
Superficial[1]

Libra (português brasileiro) ou Balança (português europeu) é o sétimo signo astrológico do zodíaco, situado entre Virgem e Escorpião e associado à constelação de Libra. Seu símbolo é uma balança. Forma com Gêmeos/Gémeos e Aquário a triplicidade dos signos do Ar. É também um dos quatro signos cardinais, juntamente com Áries/Carneiro, Câncer/Caranguejo e Capricórnio. Com pequenas variações nas datas dependendo do ano, os librianos são as pessoas nascidas entre 23 de setembro e 22 de outubro.

Astrologia esotérica[editar | editar código-fonte]

Conceito: [2]

Libra é um dos signos mais difíceis de se compreender. Seu símbolo não é nem humano e nem animal, exceto que quem segura a balança é a figura feminina da Justiça - uma mulher cega talvez para a visão exterior objetiva, implicando que é na visão interior intuitiva que a justiça se encontra. Trata-se de um signo de muitos paradoxos e extremos marcantes, pois tudo vai depender de como nele se entra - se em desequilíbrio, a partir de Escorpião com seus drásticos testes (homem comum) ou já atingindo o equilíbrio entre matéria e espírito, se a partir de Virgem (discípulo). Assim, o equilíbrio entre os pares de opostos fica aqui muito bem definido. O pêndulo pode oscilar do preconceito à justiça, da ignorância à sabedoria e de atitudes materialistas a espirituais. Em Libra, também constatamos os problemas de sexo e dinheiro, os quais podem ser tanto bons serviçais quanto maus patrões, dependendo da forma como são usados.

Existe um elemento fortemente feminino e natural no libriano, pois Vênus é o seu regente ortodoxo. A graça delicada e a beleza artística se contrapõem à agressividade masculina da vida moderna e do quotidiano, como influência complementar. Isso o libriano compreende instintivamente. Ele sabe que a afirmação masculina deve ser modificada pelo toque sutil da docilidade feminina, e que a fluidez da água sempre vence a implacabilidade da pedra e do rígido metal. E quando o libriano tiver assimilado as harmonias suaves de Vênus, começará a responder a outra vibração - a de Urano, seu regente esotérico e transmissor do raio VII. Urano é o planeta que se relaciona com os mais altos ideais humanitários de irmandade e união, e que devem fazer parte da estrutura básica de todas as instituições sociais.

Três constelações se conectam com Libra: Crux (ou Cruzeiro do Sul), a cruz que crucifica o homem na matéria, mas que está recuando, da mesma forma que Castor (mortalidade) está se apagando em relação a seu irmão Pollux (imortalidade) em Gêmeos; Lupus, o lobo, cuja natureza devora a alma mas que agora, agoniza, pois quando o homem atinge o equilíbrio, a força do lobo se exaure; e Corona Borealis, a coroa que o homem recebe ao tornar a matéria expressão da mente divina.

Crux, a cruz que crucifica o homem na matéria, mas que está recuando.
Lupus, cuja natureza devora a alma, mas que agora, agoniza.
Corona Borealis, a coroa que o homem recebe ao tornar a matéria expressão da mente divina.

Mitologia[editar | editar código-fonte]

Libra é representado pelo mito de Astreia, filha de Zeus e Têmis, que instruía os humanos sobre a justiça. Ao decepcionar-se com a crescente iniquidade dos homens, a deusa resolve abandonar a Terra. Esta constelação aparece com o equinócio de primavera, quando o dia e a noite têm a mesma duração, representando o equilíbrio entre ambos.

Na mitologia Grega, Libra está relacionado com três deuses: Atena, Apolo e Afrodite, sendo que possui diversas características destes três deuses.

Atena é a deusa da inteligência, que ensinou aos homens diversas artes: caçar, colher, fazerem tarefas domésticas, e forneceu-lhes alguns instrumentos, como armas. Porém, os humanos descobriram a maldade, e Athena arrependeu-se de os ter ajudado, pois queria um mundo perfeito. Assim, abandonou os homens e partiu para a guerra, a favor da justiça.

Apolo é o deus da arte, da leitura, de tudo que é belo e harmonioso. É o sol, a luz, mas como toda luz, também produzia sombras, e tinha um lado sombrio. É o deus da medicina, mas que nunca teve sorte no amor, apesar da beleza. Teve quatro romances, mas acabou sozinho. Apolo possui a maioria das suas características (justiça, beleza, harmonia), todas relacionadas com o signo de Libra, incluindo as relações sociais e o talento artístico.

Afrodite é a deusa grega do amor, que possui alguns traços de Libra, mas também é relacionada à Touro. Corresponde ao planeta Vênus, que rege Libra e Touro. É uma deusa sedutora, bela e um tanto ambiciosa, características do signo de Libra.


Notas e referências

Notas

  1. Os signos se alternam entre masculino e feminino, de acordo com o Tetrabiblos (ver Livro I, Capítulo XV), começando com Áries, masculino.

Referências

  1. a b [1]
  2. Alice A. Bailey. Astrologia da Alma/Libra - Moderação e Equilíbrio Encontro Espiritual. Visitado em 9 de novembro de 2014.



Ícone de esboço Este artigo sobre esoterismo ou ocultismo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.