Ligação de três centros quatro elétrons

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A ligação de três centros quatro elétrons é um modelo utilizado para explicar a ligação de determinadas moléculas, tais como os compostos com moléculas hipervalentes tetra e hexa-atômicos inter-halogênios, como o tetrafluoreto de enxofre, fluoretos de xenônio, e íons bifluoreto.[1] [2] É também conhecido como o modelo de três centros de Pimentel-Rundle depois do trabalho publicado por George C. Pimentel, em 1951, que o construiu sobre conceitos desenvolvidos anteriormente por Robert E. Rundle para a ligação deficiente em elétrons.[3] [4] Uma versão estendida do modelo é usada para descrever toda a classe de moléculas como os hipervalentes pentafluoreto de fósforo e hexafluoreto de enxofre, bem como multi-centro de ligações pi, tais como o ozônio e o trióxido de enxofre.

Referências

  1. Greenwood, Norman N.; Earnshaw, Alan (1997). Chemistry of the Elements (2nd ed.). Butterworth–Heinemann. ISBN 0080379419. p. 897.
  2. Weinhold, F.; Landis, C. Valency and bonding, Cambridge, 2005; pp. 275-306.
  3. Pimentel, G. C. The Bonding of Trihalide and Bifluoride Ions by the Molecular Orbital Method. J. Chem. Phys. 1951, 19, 446-448. doi:10.1063/1.1748245
  4. Rundle, R. E. Electron Deficient Compounds. II. Relative Energies of "Half-Bonds". J. Chem. Phys 1949, 17, 671–675.doi:10.1063/1.1747367

Ver também[editar | editar código-fonte]