Liga Latina

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A Liga Latina (aprox. século VII a.C. - 338 a.C.)[1] foi uma confederação de aproximadamente 30 aldeias e tribos latinas, próximas da antiga Roma, organizada para assegurar sua mútua defesa.

O termo "Liga Latina" foi um cunhado por historiadores modernos, e não tem correspondência precisa em latim. [2]

História[editar | editar código-fonte]

Criação da Liga Latina[editar | editar código-fonte]

A Liga Latina foi originalmente fundada sob a liderança de Alba Longa, para garantir proteção a seus membros contra os inimigos das áreas vizinhas. Durante o século VI a.C., os reis etruscos trataram de estabelecer seu domínio sobre a cidade latina de Ariccia, mas a atuação da Liga evitou a invasão etrusca.[1]

A República Romana, em seus primórdios, formou uma aliança com a Liga Latina em 493 a.C.. De acordo com a tradição romana, este tratado (Foedus Cassianum[3] ) foi firmado após uma vitória romana sobre a liga na Batalha do Lago Regilo. O tratado garantia que Roma e a Liga Latina compartilhariam a pilhagem de suas conquistas militares (o que foi, mais tarde, um dos motivos para a Guerra Latina de 341 a 338 a.C.. Também estabelecia que qualquer campanha militar conjunta seria comandada por generais romanos. Esta aliança ajudou Roma a repelir os ataques dos équos e dos volscos, tribos nômades dos montes Apeninos. Entretanto, não está claro se os latinos aceitaram Roma como mais um de seus membros ou se o tratado foi firmado entre o Estado romano e a Liga Latina em pé de igualdade.

Domínio romano sobre a liga[editar | editar código-fonte]

O poder de Roma, cada vez maior, conduziu gradualmente ao seu domínio sobre a liga. A renovação do tratado original em 358 a.C. estabeleceu formalmente a liderança de Roma, e acabou desencadeando a Guerra Latina (343 - 338 a.C.)[1] . Após a vitória de Roma, a liga foi dissolvida. Com o término da Liga Latina, Roma rebatizou as cidades latinas como municipiae e estabeleceu colônias de cidadãos romanos nelas (coloniae). Isto significou que as cidades latinas foram, desde esse momento, dirigidas por Roma[3] .

Membros[editar | editar código-fonte]

No ano de 359 a.C., Tibur (atual Tívoli) foi reintegrada à Liga Latina. Preneste (atual Palestrina), Nomentum (atual Mentana), Pedum foram obrigadas a ingressar na Liga entre 358 e 354 a.C.

Referências

  1. a b c Stearns, Peter N. (2001) The Encyclopedia of World History, Houghton Mifflin. pág. 76-78. ISBN 0-395-65237-5.
  2. Tim Cornell, (1995), The Beginnings of Rome: Italy and Rome from the Bronze Age to the Punic Wars, page 293. Routledge
  3. a b Nelson, Eric. (2001) The Complete Idiot's Guide to the Roman Empire, Alpha Books. pag. 76-77. ISBN 0-02-864151-5.
Ícone de esboço Este artigo sobre História da Itália é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.