Liga dos Povos Livres

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde março de 2013).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Unión de Los Pueblos Libres
Liga dos Povos Livres

Protectorado

Flag of Spain (1785-1873 and 1875-1931).svg
1815 – 1820 Flag of Argentina (alternative).svg
 
Flag of Entre Rios (1820-1821).svg

Bandeira de Liga Federal

Bandeira

Localização de Liga Federal
Mapa da Liga Federal em Vermelho
Continente América do Sul
Região Cone Sul
País Argentina
Capital Purificación
Língua oficial Espanhol
Governo Federação
Presidente José Gervasio Artigas
História
 • 1815 Fundação
 • 1820 Dissolução

A Liga dos Povos Livres (1815 - 1820) ou Liga Federal foi uma pequena nação onde hoje é a Argentina e o Uruguai que foi criada após a queda do Vice-Reino Espanhol do Rio de la Plata.

A ideia de país federal foi originado do escritório de exercito espanhol de José Gervasio. O país foi dissolvido após ser atacado pelas invasores do Império Português do Brasil e por forças espanhóis do recém criado Províncias Unidas do Rio da Prata.

Historia[editar | editar código-fonte]

Em 13 de Maio de 1810 a chegada de uma fragata Britânica em Montevidéu confirmava os rumores que estava circulando em Buenos Aires: franceses, liderados pelo Imperador Napoleão, invadiram a França, capturaram e derrubaram do poder Ferdinando VII de Bourbon, o Rei da Espanha. A situação era clara: com o fim da autoridade da vice-regência, formou-se um vácuo no poder. Líderes de Buenos Aires rapidamente fizeram uma reunião e após muita discussão decidiram substituir o comando Espanhol por uma Junta local.

Após a revolução de Maio, muitas províncias do Vice-reinado do Rio de la Plata se juntaram e formaram a União das Províncias do Rio de la Plata, conhecido como União das Províncias da América do Sul em 1810. As quatro províncias do norte do Peru (hoje Bolívia) foram ocupados por forças fiéis à Espanha e outras dez províncias foram pressionadas por Forças Reais.

José Gervasio Artigas[editar | editar código-fonte]

Em 1810, Espanha moveu seu quartel-general do Vice-reino para o Rio do Prata de Montevidéu após a Revolução de Maio que forçou eles a abandonar a Buenos Aires. Em 15 de Fevereiro de 1811, José Gervasio Artigas deixou sua casa em Montevidéu e se moveu para Buenos Aires para oferecer serviços militares. O povo da América Espanhola estava lutando por sua liberdade e Artigas aspirou defender aqueles ideais na margem leste. No começo de Abril ele retornou para seu país com aproximadamente 180 homens cedidos pelo Governo de Buenos Aires. Em 11 de Abril, ele assinou a Proclamação de Mercedes, assumindo controle sobre a revolução de 18 de Maio derrotando os espanhóis na Batalha de Las Piedras. Ele começou o sitio a Montevidéu e foi proclamado o primeiro chefe dos "Orientais" (o primeiro nome do atual Uruguai foi Banda Oriental e depois Provincial Oriental, os próprios Uruguaios se referenciam como 'Orientais').

Ele se virou contra o governo da Províncias Unidas do Rio da Prata e em 1814 ele organizou a Liga dos Povos Livres, a qual ele se declarou protetor. No ano seguinte, como um federalista, ele libertou Montevidéu do poder central dos "Unitários", instalou-se em Buenos Aires e em 1815 declarou a Liga Federal. No congresso, Artigas ratificou o uso da bandeira criada por Manuel Belgrano (o que depois se tornou a bandeira da República da Argentina), mas adicionou uma linha em vermelho, a cor vermelha se tornara o símbolo do federalismo na Argentina nesse período. As províncias membras da Liga Federal são as atuais províncias Argentinas de:

Derrocada[editar | editar código-fonte]

O constante crescimento da influência e do prestígio da Liga Federal ameaçou Buenos Aires (por causa do Federalismo) e de Portugal (por causa do Republicanismo), e em Agosto de 1816 estes invadiram a província do Leste (com a cumplicidade de Buenos Aires), com a intenção de destruir o protetor Artigas e sua revolução

As forças portuguesas, liderados por Carlos Federico Lecor, graças a sua superioridade material e numérica, conquistou Artigas, disputou e ocupou Montevidéu em 20 Janeiro de 1817, porém o ataque continuou por mais três anos no interior. Enfurecido pela passividade de Buenos Aires, Artigas declarou guerra à cidade no mesmo tempo que lutava contra os Portugueses isso foi decisivo para sua derrota. Seus subordinados, membros da Liga Federal, Francisco Ramirez, governador do Entre Rios, e Estanislao López, governador de Santa Fé organizaram um ataque contra o centralismo de Buenos Aires. Porém qualquer esperança para a nova nação resistia por pouco tempo, ambos comandantes entraram em acordo com os argumentos de Buenos Aires contra os princípios de Artigas. No fim eles se rebelaram contra Artigas e o deixaram ser esmagado pelos Lusitanos.

Sem recursos e sem homens suficiente para o ataque, a Liga Federal foi dissolvida e Artigas voltou para o Paraguai por conta própria em setembro de 1820. No Paraguai, Dr.José Gaspar Rodríguez de Francia, o Ditador, o baniu para a Candelária. Ele desapareceu da vida política na Região.

Após a Queda[editar | editar código-fonte]

As províncias da Liga Federal se juntaram às Províncias Unidas do Rio da Prata após a derrota dos Unitários na Batalha de Cepeda deixando os elementos federais da União das Províncias expandir sua influência.

Ver Também[editar | editar código-fonte]