Lilia Moritz Schwarcz

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Lilia Katri Moritz Schwarcz (São Paulo, 1957) é uma antropóloga[1] brasileira.

É doutora em Antropologia Social pela Universidade de São Paulo e atualmente professora titular da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas[2] na mesma universidade, é autora de importantes obras como Raça e diversidade e As Barbas do Imperador - Dom Pedro II, um monarca nos trópicos.[3] Também é fundadora da Cia. das Letras.[4]

No livro A Longa Viagem da Biblioteca dos Reis teve a colaboração em alguns capítulos de Paulo Cesar de Azevedo e Angela Marques da Costa. O livro começa no relato do terremoto de Lisboa em 1755 até à Independência do Brasil, sobre a monarquia portuguesa. E teve o objetivo de recuperar o acervo da Real Biblioteca – hoje pertencente à Biblioteca Nacional.

Polêmica sobre plágio[editar | editar código-fonte]

Lilia Schwarcz esteve envolvida em uma polêmica em 1999 sobre o possível plágio de uma obra infantil. Foi acusada de copiar o enredo de um conto de Mercer Mayer numa história assinada por ela na obra "O livro dos medos", publicada pela Companhia das Letras, em 1998. A obra foi retirada do mercado, apesar de Lilia Schwarcz negar o plágio.[5]

Portal A Wikipédia possui o portal:

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Referências

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Lilia Katri Moritz Schwarcz


Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.