Linchamento de Fabiane Maria de Jesus

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Linchamento de Fabiane Maria de Jesus
14125552.jpeg
Fabiane Maria de Jesus
Participantes Moradores do bairro de Morrinhos IV
Localização Guarujá  São Paulo
 Brasil
Data 3 de maio de 2014

Fabiane Maria de Jesus foi uma mulher linchada por moradores do bairro de Morrinhos IV, na periferia do município de Guarujá, no litoral do estado brasileiro de São Paulo, em 3 de maio de 2014.[1] A mulher tinha 33 anos, era uma dona de casa casada, mãe de duas crianças e morava no bairro em que foi espancada e assassinada. O linchamento ocorreu porque a vítima foi confundida com uma suposta criminosa. O fato causou forte comoção nacional e foi a vigésima morte do tipo no Brasil apenas no ano de 2014.[2]

Assassinato[editar | editar código-fonte]

Antecedentes[editar | editar código-fonte]

Um boato de que uma mulher estaria sequestrando crianças para realizar rituais de "magia negra" na cidade se espalhou pela internet (principalmente em redes sociais). Posteriormente, foi divulgado online um retrato falado que passou a ser associado com o hipotético sequestro de crianças. No entanto, a representação gráfica da mulher era, na verdade, um retrato que havia sido feito por agentes da Polícia Civil do Rio de Janeiro por conta de um crime que havia acontecido dois anos antes do assassinato de Fabiane e há muitos quilômetros de distância do local do linchamento. A polícia local também afirmou que não tinha qualquer registro de acontecimentos desse tipo no município do Guarujá.[3]

Linchamento[editar | editar código-fonte]

No dia 3 de maio de 2014, os moradores do bairro confundiram Fabiane com a suposta criminosa dos rumores depois que a dona de casa ofereceu uma fruta, que havia comprado pouco antes, para uma criança que estava na rua. A mãe do menino presenciou a cena e acreditou que Fabiane fosse a suposta sequestradora, o que desencadeou um processo de fúria coletiva que culminou no linchamento da mulher por cerca de 100 pessoas, além de outras mil terem presenciado as violentas agressões.[4] Até o início de julho de 2014, cinco dos envolvidos no linchamento foram presos.[5]

Referências

  1. G1Preso primeiro suspeito por linchamento de mulher em Guarujá (6 de maio de 2014). Página visitada em 8 de maio de 2014.
  2. Correio BrazilienseMulher morta em linchamento é a 20ª vítima de "justiçamentos" só neste ano (6 de maio de 2014). Página visitada em 8 de maio de 2014.
  3. Portal Terra'Foto era idêntica', alega preso por linchamento em Guarujá (6 de maio de 2014). Página visitada em 8 de maio de 2014.
  4. O Estado de S. PauloDona de casa foi linchada no Guarujá após oferecer fruta a criança (7 de maio de 2014). Página visitada em 8 de maio de 2014.
  5. A TribunaMarido publica mensagem em rede social lembrando morte de dona de casa (6 de julho de 2014). Página visitada em 25 de julho de 2014.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre o Brasil é um esboço relacionado ao Projeto Brasil. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Ícone de esboço Este artigo sobre um crime é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.