Linguagem do pensamento

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A linguagem do pensamento é uma teoria devida principalmente ao filósofo Jerry Fodor, que descreve os pensamentos como representados numa linguagem (por vezes designada mentalês). Este sistema permite que pensamentos complexos sejam construídos a partir da combinação de pensamentos mais simples, de diversas maneiras. Na sua forma mais simples, a teoria afirma que o pensamento segue as mesmas regras que a linguagem, isto é, tem uma sintaxe.

O termo foi provavelmente utilizado pela primeira vez neste contexto, em 1973, por Gilbert Harman[1]

Referências

  1. Harman, G. (1973): Thought. Princeton, NJ.