Linha lateral

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde Novembro de 2008).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Linha lateral dos tubarões.

Nos peixes, a linha lateral é um órgão sensorial usado para detectar movimentos ao redor na água.

A linha lateral pode ser facilmente identificada em alguns peixes por estar posicionada nos flancos laterais e é formada por escamas com poros, ou aberturas na pele, que expõem os neuromastos para o meio exterior.

Os condrictes, os outros peixes e larva do anfíbio, possuem a linha lateral. Um sistema sensorial desenvolvido ao longo das duas laterais do animal e formado por uma fileira de canais cheios de água, que se comunicam através de poros com a água do exterior. Ao longo desses canais existem grupos de células (os neuromastos) que captam vibrações provocadas por correntes de água, movimentos de outros peixes e sons de baixa frequência. Desse modo, o animal pode obter informações sobre o seu movimento e o de suas presas.

Já os osteíctes, isto é, peixe de estrutura óssea, apresentam linha lateral localizada longitudinalmente ao longo do flanco do animal, o que favorece a comunicação com os mecanorreceptores, responsáveis por detectar movimentos na superfície aquática.

3° parágrafo- fonte: Biologia Hoje. Vol. 2. Sérgio Linhares.

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Linha lateral
Ícone de esboço Este artigo sobre Anatomia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.