Linkin Park

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Linkin Park
Integrantes do Linkin Park, da esquerda para direita: Chester Bennington, Mike Shinoda, Phoenix, Brad Delson, Rob Bourdon e Joe Hahn.
Informação geral
Origem Agoura Hills, Califórnia
País  Estados Unidos
Gênero(s) Rock alternativo[1]
Rap metal/Rap rock[2] [3] [4] [5]
Nu metal[6]
Metal alternativo[7]
Período em atividade Xero (19961998)
Hybrid Theory (1999)
Linkin Park (2000 – atualmente)
Gravadora(s) Warner Bros.
Machine Shop
Afiliação(ões) Dead by Sunrise, Fort Minor, Jay-Z, White Pegacorn, Tasty Snax, Relative Degree, Grey Daze
Página oficial www.LinkinPark.com
Integrantes Chester Bennington
Mike Shinoda
Joe Hahn
Brad Delson
Rob Bourdon
David "Phoenix" Farrell
Ex-integrantes Mark Wakefield
Kyle Christener
Scott Koziol

Linkin Park é uma banda de rock dos Estados Unidos formada em 1996 em Agoura Hills, Califórnia.[8] Desde a sua formação, a banda já vendeu mais de 60 milhões de álbuns[9] e ganhou dois Grammy Awards.[10] [11] Eles tiveram o sucesso alcançado em 2000, com o seu álbum de estreia, Hybrid Theory, que foi certificado pela RIAA como disco de diamante em 2005.[12] O álbum seguinte, Meteora, continuou o sucesso da banda, com o topo no gráfico de álbuns Billboard 200 em 2003, e foi seguido por um extenso trabalho de caridades e de turnês em todo o mundo.[13] Em 2003, Linkin Park foi nomeada pela MTV2 a sexta maior banda da era de videoclipes e a terceira melhor do novo milênio atrás de Oasis e Coldplay.[14]

O terceiro álbum de estúdio, Minutes to Midnight, atingiu o topo das paradas da Billboard e teve a terceira melhor estreia na semana de qualquer outro álbum e foi o disco mais vendido no mundo em 2007.[15] [16] O quarto disco da banda, A Thousand Suns, foi lançado oficialmente em 14 de setembro de 2010 e se tornou líder de vendas em mais de quinze países.[17] [18] Os dois álbuns mais recente da banda, o Living Things e The Hunting Party, foram lançados em 2012 e 2014, respectivamente, e combinam todos os elementos e gêneros presentes nos trabalhos anteriores do grupo.[19] Eles também são conhecidos por suas várias colaborações, mais notavelmente com o rapper Jay-Z no seu álbum Collision Course, e muitos outros artistas em Reanimation.[20]

História[editar | editar código-fonte]

Começo (1996—1999)[editar | editar código-fonte]

Originalmente composto por três amigos de escola, o Linkin Park teve sua formação inicial com Mike Shinoda, Brad Delson e Rob Bourdon.[21] Após se formarem, os rapazes da Califórnia começaram a levar sua música mais a sério, chamando Joe Hahn, Dave "Phoenix" Farrell e Mark Wakefield para compor a banda, na época chamada Xero. Apesar dos poucos recursos disponíveis, eles começaram a gravar algumas canções no quarto de Shinoda que fora transformado em um pequeno estúdio em 1996.[21] [22] Tensões e frustrações dentro da banda cresceram depois que eles falharam em fechar um acordo com uma gravadora.[21] A falta do sucesso e de direção do grupo fez com que Wakefield, que na época era o vocalista, deixasse a banda para perseguir outros projetos.[21] [22] Farrell também deixou a banda para sair em turnê com o Tasty Snax e outros grupos.[23] [24]

Rob Bourdon na bateria.

Depois de muito tempo procurando um substituto para o lugar de Wakefield, o Xero recrutou o vocalista nativo do Arizona, Chester Bennington. Jeff Blue, vice-presidente da Zomba Music, o indicou para o grupo em março de 1999.[25] Bennington, ex-membro do Grey Daze, se destacou por seu vocal ser potente. A banda então decidiu mudar o nome de Xero para Hybrid Theory.[23] O entrosamento entre Shinoda e Bennington ajudou a reviver a banda e então eles começaram a escrever músicas novas.[21] O renascimento do grupo fez com que eles trocassem o nome no processo; de Hybrid Theory, o nome mudou para Linkin Park, em uma espécie de homenagem ao Lincoln Park, em Santa Mônica (Califórnia), local onde os integrantes da banda costumavam se encontrar, porém a ideia inicial de usar o nome igual ao do próprio parque fracassou por questões de direitos autorais.[21] Contudo, apesar dessas mudanças, a banda ainda lutava para assinar um acordo com uma gravadora. Depois de serem rejeitados por vários Selos, Linkin Park voltou-se para Jeff Blue, um renomado produtor musical, por ajuda.[26] Após a fracassada busca pela Warner Bros. Records diante de três tentativas, Jeff, agora vice-presidente da Warner, ajudou a banda a finalmente assinar um acordo com a gravadora em 1999. O grupo então lançou seu primeiro álbum de estúdio, Hybrid Theory, no ano seguinte.[25]

Hybrid Theory (2000—2002)[editar | editar código-fonte]

Em 1999, a banda começou a trabalhar em tempo integral no primeiro projeto. Naquele mesmo ano, eles lançaram uma fita demo expondo seu trabalho pela primeira vez.[21] O grupo levou então esta fita para várias gravadoras e chegaram a fazer quarenta e duas apresentações diferentes para empresários e produtores musicais de Los Angeles.[27] [28] Contudo, eles acabaram sendo rejeitados por várias gravadoras.[29] A banda assinou então com a Warner Bros. Records ainda em 1999, devido a recomendação do produtor musical Jeff Blue.[27] [30]

Após várias dificuldades de achar um produtor disposto a ajudar uma banda ainda nova com seu álbum de estréia, o empresário Don Gilmore concordou em entrar no projeto,[27] junto com o produtor Andy Wallace que trabalhou na mixagem. A gravação, que de início foi simplesmente uma re-gravação da fita demo, começou no NRG Recordings em North Hollywood, Califórnia, no início do ano 2000 e durou quatro semanas.[27] O rap de Shinoda sofreu grandes modificações da versão original apresentada na demo, enquanto os refrões não sofreram muitas alterações.[31] A saída de Dave Farrell, que estava comprometido com outra banda, a Christian ska, forçou o Linkin Park a contratar os baixistas Scott Koziol e Ian Hornbeck para substituí-lo; o guitarrista Brad Delson também acabou por tocar o baixo em algumas faixas do álbum. Os Dust Brothers, grupo formado pelos produtores Michael Simpson e John King[32] , também ajudaram fornecendo algumas batidas (beats) para a faixa “With You”.[29]

Bennington e Shinoda escreveram as letras das canções de Hybrid Theory baseado em outras demos feitas com o ex-integrante Mark Wakefield.[29] Shinoda caracterizou as letras como interpretações de sentimentos, emoções de experiências universais, como “emoções de que você pode falar e pode pensar a respeito.”[33] [34] Bennington descreveu o processo de composição do álbum para a revista Rolling Stone em 2002:

É facil cair naquela cilada — 'pobre de mim, pobre de mim', é dai que canções como "Crawling" vem: Eu não posso me aguentar. Canções como essa falam sobre assumir a responsabilidade pela sua situação. Em "Crawling", eu não falo 'você' em nenhum momento. É sobre eu ser o motivo de estar como estou. Tem alguma coisa que me agarra e me puxa para baixo.

—Chester Bennington, Rolling Stone Magazine, 2002[29]

Linkin Park lançou oficialmente Hybrid Theory em 24 de outubro de 2000 e alcançou a posição número #2 na Billboard 200[35] e foi certificado como Disco de Ouro pela RIAA cinco semanas após seu lançamento.[36] [37] Hybrid Theory acabou sendo um enorme sucesso comercial; o CD vendeu 4.8 milhões de cópias em seu primeiro ano de vendas, se tornando o disco mais vendido de 2001, com singles de enorme sucesso como "In The End", "Crawling" e "One Step Closer", o que os ajudou a ser uma das bandas mais tocadas nas rádios pelos Estados Unidos naquele ano.[23] Além disso, outros singles do álbum apareceram na trilha sonora de filmes como Dracula 2000, Little Nicky e Valentine.[23] Hybrid Theory levou o Grammy Awards por Melhor Performance de Rock (por "Crawling") e recebeu outras duas nomeações ao Grammy: Melhor Artista Revelação e Melhor álbum de Rock.[38] A MTV acabou dando a banda os prêmios de Melhor Video de Rock e de Melhor Direção por "In the End".[21] Dos prêmios vencidos no Grammy de Melhor Performance de Rock, Hybrid Theory levou a banda ao sucesso no mainstream.

Linkin Park no Summer Sonic 2006.

Durante esse tempo, Linkin Park recebeu vários convites para participar de grandes turnês e concertos como a Ozzfest, a Family Values Tour e o KROQ Almost Acoustic Christmas.[23] [39] A banda também fez suas próprias turnês, como a Projekt Revolution, que contou com o apoio de outros artistas consagrados como Cypress Hill, Adema e Snoop Dogg.[25] Depois de um ano, Linkin Park já havia feito ao menos 320 shows.[21] A experiência e as performances da banda precoce foi documentado no primeiro DVD do grupo, Frat Party at the Pankake Festival, que estreou em novembro de 2001 e recebeu a certificação de Ouro pela ABPD em 2005[40] . Agora com o retorno do baixista Phoenix, a banda começou a trabalhar no álbum remix, intitulado Reanimation, que contaria com trabalhos feitos durante a época de Hybrid Theory e com algumas faixas não lançadas.[23] Reanimation foi lançado em 30 de junho de 2002, com a participação especial de Black Thought, Jonathan Davis, Aaron Lewis e vários outros artistas.[41] Reanimation chegou ao segundo lugar na Billboard 200, vendendo ao menos 270 mil cópias na primeira semana de vendas nos Estados Unidos.[42]

Com o passar dos anos, o sucesso de Hybrid Theory não diminuiu e o CD acabou recebendo da Associação Norte-americana de Discos a rara certificação de Diamante em 2005 após ultrapassar a marca de 10 mihões de cópias vendidas em solo norte-americano.[43] O álbum acabou por vender mais de 24 milhões de cópias pelo mundo em 2009, se tornando até a presente data o álbum mais bem sucedido do grupo e também o álbum de estreia mais bem sucedido do Século 21. No Brasil, Hybrid Theory foi certificado Platina pela ABPD.[40]

Este disco alcançou a posição #11 na lista da Revista Billboard dos 200 Maiores Álbuns da Decada.[44]

Meteora (2002—2004)[editar | editar código-fonte]

Linkin Park no Sleep Train Anfiteatro em Marysville com o Projekt Revolution Tour.

Seguindo o sucesso de Hybrid Theory e Reanimation, Linkin Park passou um longo tempo em turnê pelos Estados Unidos. A banda começou a trabalhar em novas canções nos intervalos e espaços de sua lotada agenda, gravando e trabalhando no ônibus da turnê.[45] A banda anunciou oficialmente o novo álbum em dezembro de 2002, falando que seu novo trabalho foi baseado na região rochosa de Meteora na Grécia, onde vários monastérios foram construídos no topo das rochas.[46] O álbum Meteora conta com o antigo nu metal e rapcore que a banda já havia apresentado em seu disco anterior mas com novos efeitos, incluindo uma introdução de Shakuhachi (uma flauta japonesa de bambu) e outros instrumentos.[21] O segundo álbum de estúdio do Linkin Park estreou em 25 de março de 2003 e rapidamente repercutiu no mundo inteiro,[21] chegando ao topo das paradas e vendas nos Estados Unidos e no Reino Unido, e em #2 na Austrália.[22]

Meteora vendeu mais de 800 mil cópias na primeira semana de vendas e se tornou um dos álbuns que mais vendeu em sua semana de estréia na história das Paradas da Billboard até aquele momento.[47] Os singles deste álbum, incluindo "Somewhere I Belong", "Breaking the Habit", "Faint" e "Numb", permaneceram muito tempo nas rádios.[48] Em outubro de 2003, Meteora já tinha vendido mais de 3 milhões de cópias.[49] O sucesso do Linkin Park deu a eles a chance de fazer outra Projekt Revolution, com outras bandas e artistas, como Mudvayne, Blindside e Xzibit.[21] Além disso, Metallica convidou o Linkin Park para tocar em sua turnê no verão de 2003, que também contou com a participação das bandas Limp Bizkit, Mudvayne e Deftones.[50] A banda então lançou um DVD chamado Live in Texas, filmado num show que eles fizeram no estado americano do Texas durante essa turnê.[21] No começo de 2004, Linkin Park começou uma turnê mundial chamada Meteora World Tour, que passou pelo Brasil com uma enorme apresentação para 80 mil pagantes no Estádio do Morumbi, em São Paulo.[51]

Meteora deu a banda vários prêmios e honras. A banda ganhou o prêmio da MTV de Melhor Video de Rock por "Somewhere I Belong" e ganhou um Viewer's Choice Award por "Breaking the Habit".[52] [52] Apesar de Meteora não ter tido o sucesso comercial de Hybrid Theory, o CD acabou sendo o terceiro mais vendido nos Estados Unidos em 2003.[23] A banda permaneceu em turnê nos primeiros meses de 2004 fazendo apresentações lotadas pelo mundo, primeiro com a turnê Projekt Revolution e depois em várias apresentações pela Europa.[23]

Em solo brasileiro, Meteora rendeu ao LP sua segunda certificação de Platina dada pela ABPD.[40]

Outros projetos (2004—2006)[editar | editar código-fonte]

Chester Bennington no MTV Asia Aid.

Depois do sucesso de Meteora, a banda adiou novos projetos relacionados a um CD novo. Ao invés disso, Linkin Park continuou em turnê e em outros trabalhos. Bennington apareceu no "State of the Art" do DJ Lethal e em outros projetos com seu grupo Dead by Sunrise, enquanto Shinoda trabalhava com o Depeche Mode.[23] Em 2004, a banda então começou a trabalhar com o rapper Jay-Z em um álbum remix intitulado Collision Course. O álbum, que junta letras e faixas intermixadas dos dois artistas com várias canções de discos anteriores, estreou em novembro de 2004. Shinoda também formou uma nova banda chamada Fort Minor, como projeto paralelo. Com a ajuda de Jay-Z, Fort Minor lançou seu primeiro álbum, The Rising Tied, que foi muito bem recebido pela crítica.[53] [54] Neste mesmo período, o relacionamento da banda com a Warner Bros. Records se deteriorou devido a sérias questões financeiras e de confiança.[55] Após vários meses de debates a banda finalmente assinou um acordo em dezembro de 2005.[56]

Linkin Park também participou de vários eventos de caridade, em especial para levantar fundos para doar as vitimas do furacão Charley em 2004 e do furacão Katrina em 2005.[23] A banda doou US$75 mil dólares para a Special Operations Warrior Foundation em março de 2004.[57] Eles também ajudaram a levantar fundos para as vitimas do tsunami de 2004 que atingiu a Ásia, fazendo vários concertos chamados "Music for Relief".[58] O grupo também participou do Live 8, uma série de shows para caridade.[59] Junto com Jay-Z, a banda se apresentou no Live 8 na Filadélfia, Pensilvânia.[59] A banda mais tarde se juntaria novamente a Jay-Z no Grammy Award de 2006, onde eles tocaram a canção "Numb/Encore", na mesma cerimônia em que acabaram por levar o Grammy por Melhor Colaboração Rap/Canção.[60] Eles mais tarde fariam uma aparição no Festival Summer Sonic de 2006, no Japão, que contou também com a banda Metallica.[61]

Minutes to Midnight (2006—2008)[editar | editar código-fonte]

Linkin Park em Praga, 2007

Linkin Park voltou ao estúdio de gravação em 2006 para gravar novas canções. Para gravar o álbum, a banda escolheu o produtor Rick Rubin. Apesar de dizer que o álbum deveria estrear em 2006, o grupo decidiu atrasar o lançamento para 2007.[62] A banda já havia gravado entre trinta e cinqüenta canções em agosto de 2006, quando Shinoda anunciou que o álbum já estava na metade.[63] Bennington então afirmou que o novo álbum sairia do antigo nu metal que a banda costumava fazer.[64] A Warner Bros. Records oficialmente anunciou que o novo disco, intitulado Minutes to Midnight, seria lançado em 15 de maio de 2007 nos Estados Unidos.[65] Depois de catorze meses trabalhando no novo álbum, a banda decidiu retirar cinco faixas do álbum deixando apenas 12 músicas no CD. O título do disco faz referência ao Relógio do Apocalipse, prenunciado o tema do novo trabalho do Linkin Park.[66] Minutes to Midnight vendeu mais de 600 mil cópias na primeira semana de vendas, uma das melhores estreias de anos recentes. O álbum também ficou no topo das paradas da Billboard.[16]

O primeiro single do CD, "What I've Done" foi lançado em 2 de abril e estrou na MTV e na Fuse TV na mesma semana.[67] O single foi muito bem recebido pelo público, tomando o primeiro lugar nas paradas Modern Rock Tracks e Mainstream Rock Tracks da Billboard.[68] A canção também foi usada na trilha sonora do filme de 2007, Transformers. No fim do ano, a banda ganhou o prêmio "Artista Alternativo Favorito" da American Music Awards.[69] Outros singles do CD também fizeram sucesso, como as canções "Bleed It Out", "Shadow of the Day", "Given Up" e "Leave Out All the Rest", lançadas entre 2007 e 2008. A banda ainda fez uma colaboração com o rapper Busta Rhymes em seu single "We Made It", lançado em 29 de abril de 2008.[70]

Linkin Park no Novarock Festival de 2007.

O Linkin Park começou uma série de shows em várias turnês que, entre outras, inclui uma apresentação no Live Earth Japan em 7 de julho de 2007,[71] e no Download Festival em Donington Park, Inglaterra e na Edgefest do Downsview Park, Toronto, Canadá. A banda então completou sua quarta turnê Projekt Revolution antes da Arena tour pelo Reino Unido, visitando Nottingham, Sheffield e Manchester, antes de fechar com duas apresentações na Arena O2 em Londres. Bennington então anunciou a intenção do Linkin Park de lançar um novo álbum.[72] Contudo, ele também falou que primeiro a banda voltaria para uma turnê pelos Estados Unidos em busca de inspiração.[72] Numa entrevista a Rolling Stone, Bennington disse que a banda já havia começado a trabalhar em material novo para o álbum e Shinoda também falou que o novo projeto sairia ainda em 2009. Mike Shinoda então anunciou um CD/DVD intitulado Road to Revolution: Live at Milton Keynes, que é uma gravação de um show feito durante a Projekt Revolution no Milton Keynes Bowl em 29 de junho de 2008, sendo lançado oficialmente em 24 de novembro de 2008.[73]

A Thousand Suns (2008—2011)[editar | editar código-fonte]

O baixista Dave "Phoenix" Farrell se apresentando no Sonisphere Festival de 2009 em Kirjurinluoto, Pori, Finlândia.

Em outubro de 2008, Mike Shinoda revelou em seu blog que ele, Phoenix e Hahn estavam trabalhando em novas ideias para canções na casa de Hahn, e que eles levariam esse material para o estúdio brevemente. Em 2008, Bennington anunciou que o quarto álbum de estúdio do Linkin Park seria um álbum conceptual.[74] Em uma entrevista para a MTV em novembro de 2008, Bennington disse que "pareceu meio desencorajador pra mim, então achei que meu nível de confiança ia cair, mas quando a idéia foi apresentada por um amigo nosso, eu gostei. Era uma idéia inspiradora e era algo que podiamos relacionar a um monte de coisas que gostamos de escrever". Ele também anunciou que a banda pretendia começar a gravar em dezembro em uma sessão de seis semanas. O álbum deveria ter sido lançado em 2009 mas em março, Mike Shinoda escreveu em seu blog dizendo que "o álbum de Chester com o Dead By Sunrise seria lançado no outono e o novo álbum do LP seriam só lançados no ano seguinte."[75]

Em dezembro de 2008, Digidesign deu a banda a oportunidade de testar o software Pro Tools 8 de antemão. Disso, saiu uma canção experimental chamada "Lockjaw" com a participação de Shinoda e Bourdon.[76]

Em abril de 2009, Shinoda revelou em seu blog que o Linkin Park estaria trabalhando no score do filme Transformers: Revenge of the Fallen, junto com o famoso compositor Hans Zimmer.[77] Em 7 de maio, foi confirmado que a canção gravada para o filme, intitulada "New Divide", seria lançada como single em 18 de maio.[78] [79] O video clipe de "New Divide" foi lançado em 12 de junho de 2009 e foi dirijido por Hahn. Em 22 de junho de 2009, a banda tocou a canção na premiere do filme.

Em maio de 2009, o Linkin Park falou que estava trabalhando em seu novo álbum de estúdio para 2010.[80] Shinoda também falou numa entrevista para a IGN que o novo trabalho seria comparavel a Minutes to Midnight como uma "linha de consistência" e que também seria mais experimental e "com sorte mais 'de ponta'".[81] Além disso, Bennington confirmou também que Rick Rubin seria o produtor do novo álbum.[82] Em julho de 2009, Linkin Park tocou no Sonisphere Festival na Europa. Eles também tocaram na Epicenter music festival em agosto de 2009. Em 19 de janeiro de 2010, Linkin Park lançou a canção "Not Alone" como parte de um álbum musical feito por vários artistas para acariar fundos depois do terremoto que abalou o Haiti. Em 10 de fevereiro, Linkin Park lançou um video para a canção em seu website oficial.

A banda produziu então um Video game intitulado 8-Bit Rebellion!, lançado em 26 de abril de 2010, para iPod touch, iPhone e iPad. Este game contém uma nova canção chamada "Blackbirds", que é destravada quando o jogador completa o jogo. Mike Shinoda também falou que o jogo será atualizado constantemente pelo seu site.[83]

Joe Hahn e Mike Shinoda se apresentando com o Linkin Park em 2009.

Em 6 de junho, foi anunciado que o novo álbum estava quase completado e também foram confirmadas as primeiras datas dos shows de divulgação em 2010. Esta turnê começou em Los Angeles, Califórnia em 7 de setembro.[84] [85] [86] Também se confirmou que a banda faria uma nova passagem pelo Brasil no festival SWU (Starts With You), em Itu, São Paulo em 11 de outubro de 2010.[87] Alguns dias depois, Shinoda anunciou que o álbum estava praticamente completo.[88]

Em 8 de julho, Linkin Park anunciou oficialmente o nome do álbum, A Thousand Suns, que foi lançado em 14 de setembro. A banda também revelou que o primeiro single seria a canção "The Catalyst", que foi lançada em 2 de agosto de 2010.[89] [90] [91] Uma segunda canção, "Wretches and Kings", foi liberada em 2 de setembro para pessoas que fizeram a pré-venda do álbum pelo site oficial da banda.[92] Em 8 de setembro de 2010, a banda liberou duas novas canções na sua página no Myspace: "Waiting for the End" e "Blackout".[93] Linkin Park então liberou todas as canções do álbum no seu Myspace em 10 de setembro.[94] Em 31 de agosto de 2010, foi anunciado que eles tocariam a canção "The Catalyst" no MTV Video Music Awards de 2010 em 12 de setembro de 2010.[95] A apresentação do single oficial aconteceu no Observatório Griffith, em Los Angeles, para uma grande platéia.[96] [97] [98]

A Thousand Suns acabou estreando em primeiro lugar na Billboard 200, após vender 241 mil cópias na primeira semana de vendas nos Estados Unidos.[99] [100] O CD estreou em número #2 no Reino Unido vendendo 46.711 cópias, atrás do álbum Science and Faith da banda The Script.[101] No Canadá, o álbum estreou em primeiro lugar, vendendo mais de 23 mil cópias na sua semana de estreia.[102] Ao todo, A Thousand Suns vendeu em uma semana mais de 523 mil cópias no mundo todo, terminando em primeiro lugar na chart World Album Top 40.[103]

Em 2010, a banda chegou a posição #8 na Billboard Social 50, uma parada para bandas que dominam as maiores redes sociais no mundo.[104] Já na Year-End Charts, também da Billboard, a banda ficou na posição #92 dos "Top Artists"[105] , enquanto A Thousand Suns chegou a posição #53 na Year-End Chart do Top 200[106] e na #7 na 2010 Year-End Rock Albums, e ainda o single "The Catalyst" chegou a posição #40 no Year-End Rock Songs chart.[107]

Em 11 de janeiro de 2011, uma nova versão do Download to Donate for Haiti foi lançada, chamada Download to Donate for Haiti V2.0, que tinha mais canções para baixar. Para esta compilação atualizada, a banda lançou o remix de Keaton Hashimoto da canção "The Catalyst" do concurso "Linkin Park featuring YOU".[108] Logo depois, o grupo lançou o terceiro single oficial de A Thousand Suns, a canção "Burning in the Skies", em 21 de março de 2011. Neste mesmo mês eles encerraram sua turnê nos Estados Unidos.

Shinoda também desenhou dois projetos de camisetas, cujo os lucros das vendas irão para o Music For Relief para ajudar as vítimas do sismo e tsunami de Tōhoku que aconteceu no começo de 2011.[109] [110] Music For Relief lançou o Download to Donate: Tsunami Relief Japan, outra compilação de canções, cujos lucros vão para a organização Save the Children.[111]

Em 13 de abril 2011, Mike Shinoda confirmou que o quarto single do álbum seria a canção "Iridescent". Uma versão um pouco mais curta foi então usada na trilha sonora do filme Transformers: Dark of the Moon.[112] O video clipe foi dirigido por Joe Hahn.[113]

A banda foi nomeada para seis Billboard Awards em 2011 por "Melhor Dueto/Grupo", "Melhor Álbum de Rock" por A Thousand Suns, "Melhor Artista de Rock", "Melhor Artista Alternativo", "Melhor Canção Alternativa" por "Waiting For The End" e "Melhor Álbum Alternativo" por A Thousand Suns, mas não ganharam nenhum prêmio.[114]

Living Things (2011—2013)[editar | editar código-fonte]

Linkin Park se apresentando no final de 2010.

Em junho de 2011, Chester Bennington revelou em uma entrevista para a revista Kerrang! que o Linkin Park tinha começado a trabalhar em material novo para o próximo álbum. Ele explicou, "Nós estamos trabalhando em um novo CD nos últimos dois meses. A música está ótima e nós estamos muito a frente do que esperávamos. Não há muito barulho acontecendo mas as canções são muito boas. A reação a ele provavelmente será muito polarizada. E isso me agrada. Como artista, eu quero uma reação." Bennington complementou falando que a banda buscava tocar em assuntos mais controversos no novo álbum, ao invés de focar em questões pessoais. "Nós aprendemos a escrever canções e letras mais sérias. Nós aprendemos a lidar com questões como política, fé e outras coisas. Essas coisas ficam enfadonhas muito rápido e nós não queremos isso. Então nós precisamos aprender a falar com as pessoas e não se impor sobre elas", disse ele.[115]

Rick Rubin será o produtor do novo álbum. "Tipicamente nós temos uma reunião semanal para escutar as novas canções que estão ficando prontas e aí conversamos sobre isso. Como estamos ainda nos estágios iniciais do projeto, elas estão muito mais adiantadas em comparação com nossos dois últimos trabalhos. Em A Thousand Suns ainda havia um monte de ferro no fogo. Nós sabiamos, 'Ok, não podemos enrolar mais nisso. Vamos deixar isso e depois nós voltamos e voltaremos a trabalhar nisso.'", disse Rubin.[116]

Em julho de 2011, Bennington falou para a Rolling Stone que a banda queria terminar o novo álbum em apenas oito meses e que ele ficaria chocado se o novo álbum não saísse em 2012. Uma parte das canções novas foram gravadas durante a turnê. Bennington comentou a respeito do calendário de shows do Linkin Park, dizendo que "turnês de dois anos é muito cansativo e excruciante. Fazer shows por dois anos direto mesmo para a pessoa mais resistente da banda seria terrível!" [117]

Em 28 de março de 2012, Shinoda confirmou que a banda estava gravando um video clipe para o mais novo single do grupo, "Burn It Down", que foi lançado em 16 de abril.[118] [119] Joe Hahn foi o diretor do clipe que foi lançado em 24 de maio.[120] [121]

Em 15 de abril de 2012, Shinoda anunciou em seu site oficial que o álbum se chamaria Living Things, com a pré-venda começando no dia seguinte.[122] [123] Mike Shinoda também disse que o álbum fala sobre pessoas, interações pessoais e é muito mais pessoal que os álbuns interiores.[124] A banda também confirmou que sairá em turnê no fim de 2012 como parte da Honda Civic Tour, junto com a banda Incubus.[125] Em 20 de maio, a canção "Burn It Down" foi tocada ao vivo pela primeira vez no Billboard Music Awards de 2012. Em 24 de maio, o clipe dessa canção foi liberado e logo depois a faixa "Lies Greed Misery" fez sua estréia na BBC Radio 1. "Powerless", a décima-segunda e última faixa do disco, foi lançada na trilha sonora do filme Abraham Lincoln: Vampire Hunter.[126]

Como parte da turnê de divulgação do álbum, o Linkin Park fez quatro shows no Brasil em outubro de 2012 (São Paulo, Porto Alegre e dois no Rio de Janeiro).[127]

Recharged e The Hunting Party (2013—presente)[editar | editar código-fonte]

Após o encerramento da turnê de divulgação do Living Things, o vocalista Chester Bennington começou a trabalhar com a banda Stone Temple Pilots durante a pausa.[128] Ao mesmo tempo, o Linkin Park trabalhou em um álbum de remixes, intitulado Recharged, lançado no fim de outubro de 2013. Uma canção inédita, intitulada "A Light That Never Comes", que contou com a participação do DJ Steve Aoki, foi lançada como single e se tornou um pequeno sucesso.[129] O disco acabou estreando na 10ª posição dos mais vendidos nos Estados Unidos e se tornou um sucesso comercial.[130]

Em outubro de 2013, Shinoda confirmou que a banda pretende lançar um novo álbum no começo de 2014.[131]

Em 6 de março de 2014, a banda liberou a música "Guilty All the Same", o primeiro single confirmado do novo disco. Esta canção conta com a participação do rapper Rakim.[132] Em junho de 2014, Linkin Park lançou oficialmente o The Hunting Party, seu sexto álbum de estúdio.[133]

Estilo musical[editar | editar código-fonte]

Chester no Sonisphere de 2009.

Os álbuns Hybrid Theory e Meteora podem ser classificados como metal alternativo,[134] nu metal[135] [136] [137] [138] e rap rock[138] [139] , com influências de hip-hop, rock alternativo[140] e eletrônica, utilizando programação e sintetizadores. William Ruhlmann do Allmusic disse que a banda dava um "recomeço a um estilo musical morto",[141] e a revista Rolling Stone descreveu a canção "Breaking the Habit" como "arriscada e bonita".[142]

Em Minutes to Midnight a banda experimentou novos estilos em detrimento de sua antiga forma de música, com novas influências de gênero e estilos, um processo que o Los Angeles Times comparou ao trabalho do U2.[143] Este álbum possui apenas duas canções com influências óbvias de rap e as outras canções são consideradas de rock alternativo.[144] [145]

A interação dos vocais de Chester Bennington e Mike Shinoda são uma parte grande do estilo de música do Linkin Park, com Bennington sendo considerado o vocalista principal e Shinoda como "vocalista rapper". No terceiro álbum de estúdio da banda, Minutes to Midnight, Shinoda atua como vocalista principal nas canções "In Between", "Hands Held High", e no B-side "No Roads Left". Já em "The Catalyst", o primeiro single do quarto disco do grupo, A Thousand Suns, tanto Shinoda quanto Bennington cantam de forma igual numa espécie de efeito recíproco. Em boa parte das faixas deste álbum, a banda usou batidas de estilo eletrônico, junto com outras batidas, apostando numa sonoridade mais industrial[146] , diferente dos álbuns anteriores. O álbum é considerado como um divisor de águas para a carreira musical da banda por vários criticos. James Montgomery, da MTV, comparou o disco ao CD Kid A do Radiohead.[147] Shinoda disse que ele e os outros integrantes da banda foram bastante influênciados por Chuck D e o grupo Public Enemy, dizendo que "Public Enemy era bastante tridimensional com suas gravações porque apesar de aparecer politico, havia também vários outros conceitos lá. Isso me fez pensar sobre o que eu queria que fosse 'tridimensional' nas nossas gravações e eu queria fazer igual, mas sem imitar, é claro, e mostrar que também podemos ser criativos".[136] O álbum possui vários "elementos políticos", com discursos de ativistas americanos em algumas faixas.[148]

Integrantes[editar | editar código-fonte]

Entrevista de Mike Shinoda na MTV Tailândia em 2006.
Atuais[21]
Anteriores[21]
  • Mark Wakefield – vocal (1996–1998)
Músicos de sessão[21]
  • Kyle Christener – baixo (1998–1999, gravou algumas trilhas de Hybrid Theory EP)
  • Scott Koziol – baixo (1999–2001, em turnê gravou a canção "One Step Closer")

Discografia[editar | editar código-fonte]

A banda alcançou o sucesso internacional em 2000 com seu álbum Hybrid Theory que chegou em segundo lugar na Billboard 200 e chegaria, em 2009, a marca de 24 milhões de cópias vendidas pelo mundo.[36] O álbum seguinte, Meteora, estreou em primeiro na Billboard 200 em 2003.[21] Em 2007, o terceiro álbum de estúdio, Minutes to Midnight, também alcançou o topo das paradas nos Estados Unidos, vendendo 623 mil cópias na sua primeira semana de vendas.[149] A banda já vendeu mais de 60 milhões de cópias pelo mundo em cerca de uma década de atividade e também estão entre os artistas com o maior número de dowloads digitais neste século.[150] [151] [152] Em 2010, eles lançaram seu quarto álbum de estúdio, intitulado A Thousand Suns. Este disco estreou em número #1 na Billboard 200, fazendo do Linkin Park uma das poucas bandas de rock a ter três álbuns consecutivos estreando em primeiro nos Estados Unidos.[149] A banda também é o grupo de maior sucesso nas paradas Rock Songs e Alternative Songs da revista Billboard na década de 2000.[153] [154] Em junho de 2012, Linkin Park lançou seu quinto álbum de estúdio intitulado Living Things, que estreou em primeiro lugar nos Estados Unidos e no Reino Unido.[155]

Álbuns de estúdio

Prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

O sucesso comercial do Linkin Park também trouxe para eles repercussão e prêmios. A banda liberou seu álbum de estreia, Hybrid Theory, em 24 de outubro de 2000.[36] Em 2001, o grupo californiano ganhou seu primeiro prêmio Grammy, o mais importante da indústria fonográfica, por Melhor Performance de Rock pelo single "Crawling".[156] Linkin Park então lançou seu segundo álbum, Meteora, que vendeu 810 mil cópias em sua primeira semana de vendas, chegando ao primeiro lugar nas paradas da Billboard.[157] "Breaking the Habit", um dos singles do álbum, venceu o MTV Asia Award na categoria Videoclipe Favorito. "Somewhere I Belong", também de Meteora, venceu o MTV Video Music Award de 2003 por Melhor Videoclipe de Rock. Linkin Park então decidiu dar um tempo nas atividades da banda e começaram a trabalhar em outros projetos; Bennington formou a banda Dead By Sunrise, enquanto Shinoda trabalhava com o Depeche Mode.[23] Em 2004, a banda trabalhou com o rapper Jay-Z produzindo o álbum intitulado Collision Course; "Numb/Encore", um single deste disco, venceu um Grammy Award em 2006 na categoria Melhor Colaboração de Rap.[158]

A banda então lançou o álbum Minutes to Midnight em 2007.[62] O álbum foi nomeado para um prêmio TMF em 2007, enquanto o single "What I've Done" recebeu uma nomeação no MTV Video Music Award. Linkin Park também venceu o prêmio de Artista Internacional Favorito da Ásia no MTV Asia Awards de 2008. No dia 7 de Novembro de 2010, a banda se apresentou no MTV Europe Music Awards tocando a música "Waiting for the End".[159] Na cerimônia, o grupo foi indicado para o prêmio de "Melhor Banda Rock" e ganhou na categoria "Melhor Performance ao Vivo".[160] , e no ano seguinte recebeu o prêmio de "Melhor Banda de Rock". No geral, Linkin Park recebeu 26 prêmios em 56 nomeações.[11]

Referências

  1. Linkin Park - Minutes to Midnight (em inglês) IGN. Página visitada em 27 de Janeiro de 2008.
  2. Linkin Park - Rapcore - Rap/Hip-Hop (em inglês) Real.com. Página visitada em 20 de janeiro de 2009.
  3. Linkin Park - Incospicous! MTV (em português). MTV. Página visitada em 19 de Outubro de 2010.
  4. Título não preenchido, favor adicionar (em português). Rock online. Página visitada em 19 de Outubro de 2010.
  5. Linkin Park - Minutes To Midnight (2007): Reviews (em inglês) MetaCritic. Página visitada em 20 de janeiro de 2009.
  6. L.P. diz que sonoridade new metal acabou (em português). G1. Página visitada em 19 de Agosto de 2010.
  7. Linkin Park - Biografia (em inglês) Allmusic. Página visitada em 20 de fevereiro de 2010.
  8. Linkin Park (em inglês) Rock on the Net. Página visitada em 17 de julho de 2008.
  9. Mike Shinoda - Celebrating Achievement Through Technology. Dell.com. Página visitada em 19 de julho de 2013.
  10. Marketwire (23 de maio de 2007). Linkin Park on Top of the Charts (em inglês) Marketwire.com. Página visitada em 20 de janeiro de 2009.[ligação inativa]
  11. a b Grammy Awards: Best Rap/Sung Collaboration (em inglês) Rock On The Net. Página visitada em 20 de janeiro de 2009.
  12. RIAA. RIAA - Gold & Platinum (em inglês) Recording Industry Association of America. Página visitada em 13 de junho de 2007.
  13. 8notes (2 de abril de 2003). Linkin Park Biography (em inglês) 8notes.com. Página visitada em 23 de setembro de 2010.
  14. Negri, Andrea (10 de Outubro de 2003). . Houston Chronicle.
  15. M2M holds the top slot for the current week (em inglês) Billboard.com. Página visitada em 28 de Maio de 2007.
  16. a b Katie Hasty (23 de maio de 2007). Linkin Park Scores Year's Best Debut With 'Midnight' (em inglês) Billboard.com. Página visitada em 20 de janeiro de 2009.
  17. MTV Linkin Park anuncia próximo álbum, Retirado em 25 de setembro de 2010
  18. LinkinPark.com A thousand Suns - Linkin Park, Retirado em 25 de setembro de 2010
  19. Kerrang! Magazine 21/03/12, Highlights.. Kerrang!. Página visitada em 28 de março de 2012.[ligação inativa]
  20. Linkin Park on MSN Music (em inglês) MSN Music. Página visitada em 20 de janeiro de 2009.
  21. a b c d e f g h i j k l m n o p q Linkin Park – Biography. AskMen.com. Página visitada em 20 de março de 2007.
  22. a b c Linkin Park — band history and biography. Página visitada em 23 de dezembro de 2007.
  23. a b c d e f g h i j k Linkin Park – MusicMight Biography. MusicMight.com. Página visitada em 20 de março de 2007.
  24. História da banda: De Xeros a Heroes. linkinparkbr.com. Página visitada em 23 de setembro de 2010.
  25. a b c Band History. Lptimes.com. Página visitada em 20 de março de 2007.
  26. Jeff Blue - A&R at Warner Bros, CA. aandronline.com. Página visitada em 26 de junho de 2012.[ligação inativa]
  27. a b c d Everybody loves a success story. The LP Association. Cópia arquivada em 7 de agosto de 2007.
  28. Complete Linkin Park discography. The LP Association. Página visitada em 9 de agosto de 2007.
  29. a b c d Fricke, David. “Rap Metal Rulers”, Rolling Stone No. 891, 14 de março de 2002
  30. Alan Sculley. Linkin Park interview with Rhythm. Madison.com. Página visitada em 15 de agosto de 2007. Cópia arquivada em 11 de outubro de 2007.
  31. Linkin Park demos. The LP Association. Página visitada em 19 de agossto de 2007.
  32. The Dust Brothers. mikesimpson.com. Página visitada em 26 de junho de 2012.
  33. BBC Radio 1, Evening Session Interview with Steve Lamacq, 13 de junho de 2001
  34. BBC Session Interview. LP Times. Página visitada em 19 de setembro de 2007.
  35. 2000 charts. Billboard. Página visitada em 16 de setembro de 2007.
  36. a b c Linkin Park – Hybrid Theory released October 24, 2000.. Página visitada em 23 de dezembro de 2007.
  37. Linkin Park fansite — Datas de lançamento dos álbuns. Página visitada em 23 de setembro de 2010.
  38. Linkin Park Awards. aceshowbiz. 23 de setembro de 2010.
  39. Linkin Park, P.O.D., Nickelback, More To Play LA’s KROQ Fest. MTV.com. Página visitada em 26 de março de 2007.
  40. a b c ABPD (2005). Linkin Park. Página visitada em 6 de agosto de 2010.
  41. Linkin Park’s 'Reanimation' Set For July 30. United Stations Radio Network,. Página visitada em 26 de março de 2007.[ligação inativa]
  42. Linkin Park Remixes Chart With Number Two Debut. Yahoo! Music. Página visitada em 26 de março de 2007.[ligação inativa]
  43. Gold and Platinum: Diamond Certified Albums. RIAA. Página visitada em 29 de setembro de 2007.
  44. Charts Decade: Billboard 200 - 2000-2009. Billboard. Página visitada em 26 de junho de 2012.
  45. Warner Bros. Records, "The Making of Meteora" (2003) DVD, lançado em 25 de março de 2003.
  46. MTV.com, Linkin Park Get Their Tempers Under Control To Complete New LP Retirado em 10 de junho de 2006
  47. Yahoo! Music, Linkin Park 'Meteora' Debuts At Number One, Sets Aside Tix For Military Retirado em 8 de abril de 2007[ligação inativa]
  48. Yahoo! Music, Linkin Park Says 'Faint' Is Equal To Other Songs Retirado em 8 de abril de 2007[ligação inativa]
  49. LAUNCH Radio Networks, Linkin Park Album Certified Triple Platinum Retirado em 8 de abril de 2007[ligação inativa]
  50. VH1.com, Linkin Park: Biography Retirado em 8 de abril de 2007
  51. Linkin Park faz show em São Paulo, Brasil
  52. a b Ringsurf.com, Linkin Park Awards Retirado em 4 de abril de 2007
  53. Semansky, Matt. "Mike Shinoda's Fort Minor Rise To The Occasion", 'Chart (revista)', 13 de novembro de 2006. Página visitada em 17 de novembro de 2008.[ligação inativa]
  54. Linkinpark.com, Fort Minor on LP.com Retirado em 23 de setembro de 2010
  55. Rolling Stone, Linkin, Warner Feud Rages Retirado em 12 de maio de 2007
  56. Aversion, Linkin Park, Warner Bros. Kiss, Make Up Retirado em 12 de maio de 2007
  57. Special Operations Warrior Foundation: News and Events Archive
  58. VoaNews, Linkin Park Launches Relief Fund for Tsunami Victims; Backstreet Boys to Release New Album Retirado em 12 de maio de 2007
  59. a b The Linkin Park Times, Live 8 Philadelphia 2005 Retirado em 12 de maio de 2007
  60. About.com, Jay-Z and Linkin Park to Mash-Up Onstage at the Grammys, Retirado em 9 de junho de 2007[ligação inativa]
  61. Linkinpark.com, Linkin Park, Fort Minor at Summer Sonic in Japan, Retirado em 23 de setembro de 2010
  62. a b MTV.com, Mike Shinoda Says 'No New Linkin Park Album In 2006 After All', Retirado em 9 de junho de 2007
  63. MTV.com, Mike Shinoda Says Linkin Park Halfway Done With New Album, Retirado em 9 de junho de 2007
  64. MTV.com, Linkin Park Say Nu-Metal Sound Is 'Completely Gone' On Next LP, Retirado em 9 de junho de 2007
  65. Warner Bros. Records, Fans Counting the 'Minutes' as Linkin Park Reveal Album Name and Release Date, Retirado em 9 de junho de 2007[ligação inativa]
  66. MTV.com, Linkin Park Finish Apocalyptic Album, Revive Projekt Revolution Tour, Retirado em 9 de junho de 2007
  67. Videostatic, MTV Adds for the Week of 4/2/07, Retirado em 19 de dezembro de 2007.[ligação inativa]
  68. Billboard.com, Artist Chart History – Singles Retirado em 23 de setembro de 2010
  69. ShowBuzz.com, American Music Awards – Winners List, Retirado em 21 de março de 2008.
  70. – "We Made It" Music Charts (Canada), aCharts. Acessado em 12 de maio de 2008
  71. Billboard.com, Linkin Park, Local Stars Kickstart Live Earth Japan, Retirado em 12 de julho de 2007
  72. a b Billboard.com, Linkin Park Plans Quick 'Midnight' Follow Up, Retirado em 13 de fevereiro de 2008.
  73. Rollingstone.com, Linkin Park has already begun writing their next album, Retirado em 14 de maio de 2008.
  74. Chester Bennington / Blog. Cbennington.com. Página visitada em 29 de outubro de 2008.
  75. Mike shinoda blog, In Studio: March 2009[ligação inativa]
  76. http://www.mikeshinoda.com/blog/gadgets__recommendations-in_the_studio-linkin_park_/protools_8_mike_in_the_studio [ligação inativa]
  77. Transformers 2: New Linkin Park Song and Score MikeShinoda.com 24 de abril de 2009.[ligação inativa]
  78. Transformers Song Name Metalunderground.com. 23 de setembro de 2010.
  79. Ditzian, Eric 'Transformers: Revenge Of The Fallen' Soundtrack To Feature Linkin Park MTV News. 7 de maio de 2009.
  80. Harris, Chris. "Linkin Park Cooking Up Genre-Busting Album for 2010", Rolling Stone, 26 de maio de 2009. Página visitada em 12 de março de 2010. (em inglês)
  81. Carle, Chris. "Linkin Park's Mike Shinoda", IGN, 22 de maio de 2010. Página visitada em 12 de março de 2010. (em inglês)
  82. Brownlow, Ron. "Pedal to the metal", Taipei Times, 7 de julho de 2010. Página visitada em 12 de março de 2010. (em inglês)
  83. Schell, Bryan. "Linkin Park 8 Bit Rebellion for iPhone", Bloomberg Businessweek, 21 de junho de 2010. Página visitada em 4 de julho de 2010.[ligação inativa]
  84. Stickler, Jon. "Linkin Park anuncia novas datas de turnê", stereoboard, 15 de julho de 2010. Página visitada em 4 de julho de 2010.
  85. Stickler, Jon. "Linkin Park Announce Return To UK", stereoboard, 15 de junho de 2010. Página visitada em 4 de julho de 2010.
  86. First 2010 Linkin Park Tour Dates Retirado em 6 de junho de 2010
  87. Site oficial do SWU e LP
  88. Quick post de Mike Shinoda Retirado em 16 de junho de 2010
  89. http://www.linkinpark.com/profiles/blogs/new-album-a-thousand-suns-out
  90. BLABBERMOUTH.NET - Linkin Park: New Album Title, Release Date Announced. Blabbermouth.net. Roadrunner Records. Página visitada em 8 de julho de 2010.
  91. Linkin Park to Release New Album, 'A Thousand Suns,' Sept. 14. Billboard. Billboard.com. Página visitada em 13 de julho de 2010.
  92. Schinoda, Mike (2 de setembro de 2010). Wretches and Kings. LinkinPark.com.
  93. Linkin Park, 'Waiting for the End' and 'Blackout' -- New Songs (12 de setembro de 2010). Página visitada em 13 de setembro de 2010.
  94. A Thousand Suns: The Full Experience MySpace Premiere (12 de setembro de 2010). Página visitada em 13 de setembro de 2010.
  95. Montgomery, James (31 de agosto de 2010). Linkin Park Will Perform 'The Catalyst' At 2010 VMAs. MTV.com. Página visitada em 12 de setembro de 2010.
  96. Linkin Park's Surprise VMA Location: Story Behind Griffith Park Observatory (12 de setembro de 2010). Página visitada em 13 de setembro de 2010.[ligação inativa]
  97. Linkin Park Get Cosmic For VMA Performance (12 de setembro de 2010). Página visitada em 13 de setembro de 2010.
  98. Live Review Go Inside Linkin Park's Secret VMA Rehearsal! (31 de agosto de 2010). Página visitada em 12 de setembro de 2010.
  99. Caulfield, Keith (22 de setembro de 2010). Linkin Park's 'A Thousand Suns' Tops Billboard 200. Billboard. Página visitada em 23 de setembro de 2010.
  100. Rolling Stone: Linkin Park supera Trey Songz e fica em primeiro nas paradas
  101. http://www.musicweek.com/story.asp?sectioncode=22&storycode=1042571&c=2
  102. http://www.winnipegsun.com/entertainment/music/2010/09/22/15438446.html
  103. World Albuns Top 40 (23 de setembro de 2010). A Thousand suns vende mais de 500 mil e Linkin park tem uma das melhores estreias do ano.. Global Track Charts. Página visitada em 25 de setembro de 2010.
  104. Billboard Social 50
  105. Billboard Best of 2010 Top Artists
  106. Billboard Top 200 Year End
  107. Billboard 2010 Year-End Top Rock Songs
  108. "The Catalyst," featuring Keaton Hashimoto, added to Download to Donate
  109. T-SHIRTS DESIGNED BY MIKE SHINODA TO BENEFIT TSUNAMI RELIEF
  110. Gil Kaufman (14 de março de 2011). Lady Gaga, Linkin Park Urge Fans To Help Japan Earthquake Victims. MTV. MTV.com. Página visitada em 21 de março de 2011.
  111. FUNDS RAISED FOR JAPAN RELIEF EFFORT TO SUPPORT SAVE THE CHILDREN[ligação inativa]
  112. Iridescent: Transformers 3 Single (13 de abril de 2011). Página visitada em 14 de abril de 2011.
  113. Assita "Iridescent". Linkinparkbr.com (2 de junho de 2011). Página visitada em 12 de junho de 2011.
  114. Full list of 2011 Billboard Awards nominees
  115. Linkin Park: 'Our next album will polarize people' (15 de junho de 2011). Página visitada em 30 de outubro de 2011.
  116. Rick Rubin on New Chili Peppers & Metallica Albums, Why Adele's Hot Streak Is 'Just Beginning' (20 de junho de 2011). Página visitada em 30 de outubro de 2011.
  117. Linkin Park Planning Album for Early Next Year (26 de julho de 2011). Página visitada em 30 de outubro de 2011.
  118. Shinoda, Mike (28 March 2012). Mike Shinoda tweet. Twitter. Twitter.com. Página visitada em 29 de março de 2012.
  119. Video at Viddy.com: Mike Shinoda announces New Single "Burn It Down". Página visitada em 28 de março de 2012.
  120. Warner, Kara (22 de maio de 2012). Linkin Park To Premiere 'BURN IT DOWN' Video On MTV!. MTV. Página visitada em 25 de maio de 2012.
  121. Farrell, Dave (27 de março de 2012). Dave "Phoenix" Farrell tweet. Twitter. Twitter.com. Página visitada em 29 de março de 2012.
  122. Mike Shinoda reveals fifth album name (15 de abril de 2012). Página visitada em 16 de abril de 2012.
  123. Tracklist de “Living Things”. LinkinParkBR.com. Página visitada em 16 de abril de 2012.
  124. Linkin Park: 'Our new record is far more personal'. NME (20 de abril de 2012). Página visitada em 22 de abril de 2012.
  125. Linkin Park and Incubus - Honda Civic Tour. Linkinpark.com. Página visitada em 15 de abril de 2012.
  126. "Linkin Park Score 'Abe Lincoln' End Credits". Acessado em 27 de junho de 2012.
  127. Linkin Park Returning to Brazil. LinkinPark.com. Página visitada em 19 de julho de 2012.
  128. "Scott Weiland: 'Chester Bennington Joining Stone Temple Pilots hurt'", Star Pulse, World Entertainment News Network. Página visitada em 26 de maio de 2013.
  129. Linkin Park Keep Busy With New Remix Album, Video Game. Rolling Stone. Página visitada em 9 de novembro de 2013.
  130. Tardio, Andres. Hip Hop Album Sales: The Week Ending 11/03/2013. HipHopDX. Página visitada em 6 de novembro de 2013.
  131. Linkin Park Announce 2014 Album Release. UltimateGuitar.com. Página visitada em 15 de novembro de 2013.
  132. James Montgomery. Surprise! Linkin Park Drop New Single 'Guilty All The Same'. MTV.com. Página visitada em 9 de março de 2014.
  133. Linkin Park: The Hunting Party review – former nu-metallers rock out again. The Guardian. Página visitada em 20 de junho de 2014.
  134. MacKenzie Wilson. allmusic ((( Linkin Park > Overview ))). Allmusic. Página visitada em 28 de outubro de 2008.
  135. Dickison, Stephanie. Linkin Park review at Popmatters. Popmatters.com. Página visitada em 26 de agosto de 2010.
  136. a b Linkin Park at NME. Nme.com. Página visitada em 26 de agosto de 2010.
  137. Linkin Park at Rolling Stone. Rollingstone.com. Página visitada em 26 de agosto de 2010.[ligação inativa]
  138. a b by Spence D. (16 de abril de 2003). Linkin Park review at IGN music. Uk.music.ign.com. Página visitada em 26 de agosto de 2010.
  139. Leahey, Andrew. Linkin Park at Allmusic. Allmusic.com. Página visitada em 26 de agosto de 2010.
  140. Wilson, MacKenzie. "Linkin Park Biography", Yahoo! Music, 2007. Página visitada em 20 de fevereiro de 2009. (em inglês)[ligação inativa]
  141. Ruhlmann, William. Allmusic.com allmusic (((Hybrid Theory > Overview))):, Retirado em 30 de maio de 2007
  142. Rolling Stones Rolling Stone: Linkin Park: Meteora: Music Reviews:, Retirado em 30 de maio de 2007[ligação inativa]
  143. Calendarlive.com, Linkin Park releases new album: 'Minutes to Midnight' Retirado em 30 de maio de 2007
  144. IGN, Linkin Park – Minutes To Midnight, Retirado em 27 de maio de 2008.
  145. MetaCritic, Minutes To Midnight. Retirado em 27 de maio de 2008.
  146. UOL. Linkin Park aposta em Industrial em A Thousand Suns (em português) Portal Vírgula Uol. Página visitada em 20 de setembro de 2010.
  147. Montgomery, James (6 de setembro de 2010). Linkin Park's A Thousand Suns: Kid A, All Grown Up? - Music, Celebrity, Artist News. Página visitada em 9 de setembro de 2010.
  148. Montgomery, James (1 de setembro de 2010). Linkin Park's A Thousand Suns: Kid A, All Grown Up?. MTV. Página visitada em 7 de setembro de 2010.
  149. a b Linkin Park Scores Year's Best Debut With 'Midnight'. Billboard. Página visitada em 9 de setembro de 2010.
  150. Verrico, Lisa. "Linkin Park", The Times, 30 de janeiro de 2008. Página visitada em 9 de setembro de 2010. (em inglês)
  151. Rock On The Net, Grammy Awards: Best Rap/Sung Collaboration, Retirado em 9 de setembro de 2010
  152. Rock On The Net Grammy Awards: Best Hard Rock Performance, Retirado em 9 de setembro de 2010
  153. Linkin Park (em en). Billboard (11 de dezembro de 2009). Página visitada em 12 de março de 2011.
  154. Linkin Park (em en). Billboard (11 de dezembro de 2009). Página visitada em 12 de março de 2011.
  155. Living Things - Linkin Park. Página acessada em 16 de setembro de 2012.
  156. Grammy Awards: Melhor Performance de Hard Rock (em inglês) Rock On The Net. Página visitada em 20 de janeiro de 2009.
  157. Linkin Park 'Meteora' Debuts At Number One, Sets Aside Tix For Military. Yahoo! Music. Página visitada em 17 de julho de 2008.[ligação inativa]
  158. Rock On The Net: Grammy Awards: Best Rap/Sung Collaboration (em inglês) Rock On The Net. Página visitada em 28 de setembro de 2010.
  159. Linkin Park, Live from Madrid at 2010 EMA
  160. MTV Europe Music Awards 2010

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Linkin Park