Lip dub

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Lip dub ou LipDub é um tipo de vídeo que combina sincronização labial e dobragem (PE) ou dublagem (PB) de áudio para produzir um videoclipe musical. É habitualmente produzido filmando grupos de pessoas que fazem sincronização labial ao som de um aparelho móvel de reprodução musical, sendo o áudio original reposto mais tarde aquando da edição do vídeo. É um fenómeno da era da Web 2.0 que conheceu popularidade crescente a partir da segunda metade da década de 2000, graças ao advento de sítios públicos de partilha de vídeos on-line como YouTube ou Vimeo.

Origem[editar | editar código-fonte]

Uso do termo[editar | editar código-fonte]

Em Dezembro de 2006 Jakob Lodwick (co-fundador do Vimeo) utiliza pela primeira vez o termo LipDub ao publicar um vídeo intitulado "Lip Dubbing: Endless Dream", em cuja descrição se pode ler "Caminhei por aí com uma canção nos meus auscultadores e filmei-me a cantá-la. Quanto cheguei a casa abri o vídeo no iMovie, adicionei o MP3 da canção original, e sincronizei-o com o meu vídeo. Existe algum nome para isso? Se não, eu sugiro "Lip Dubbing" ". [1]

Primeiro LipDub[editar | editar código-fonte]

Apesar de ser o criador do termo, Lodwick não está verdadeiramente por trás do conceito de LipDub, sendo na realidade o primeiro LipDub jamais feito o videoclipe musical do tema "Wannabe" da girl group Spice Girls, realizado por Jhoan Camitz [2] , alegado inventor do LipDub.

Office LipDub[editar | editar código-fonte]

Em Abril de 2007 Jakob Lodwick realiza o vídeo "LipDub - Flagpole Sitta by Harvey Danger" nos escritórios da empresa Connected Ventures (que detém os sítios Vimeo, CollegeHumor, Busted Tees, entre outros). [3] O projecto ganha grande destaque através da partilha por e-mail e, finalmente, com a cobertura pelo diário The Washington Post, dando início a uma vaga de Office LipDubs (tradução para português: LipDubs no Escritório), com várias respostas em escritórios e empresas de todo o mundo. [1]

University LipDub[editar | editar código-fonte]

Em Junho de 2008 os estudantes da Universidade de Furtwangen na Alemanha criam o seu próprio LipDub, sob o lema "o que fazes depois do estudo?" (do inglês "what do you do after studying? "), dando origem a uma nova vertente do fenómeno: o University LipDub (tradução para o português: LipDub na Universidade). Pouco tempo depois os mesmos estudantes criam o sítio University LipDub, onde divulgam o projecto e desafiam estudantes de todo o mundo a fazerem parte dele. [4] O objectivo é divulgar as universidades através da música, mostrar quem lá estuda e trabalha [5] , retratando os locais mais emblemáticos do quotidiano local, num ambiente descontraído e autêntico.

Durante o ano seguinte o projecto expande-se, gozando de popularidade inicialmente junto das universidades de países francófonos como a França, Canadá-Québec e Bélgica, a que se juntam mais tarde Brasil, Espanha, Estados Unidos da América e Polónia.[6]

É em Setembro de 2009 que o fenómeno adquire verdadeiramente estatuto mediático internacional viral com o aparecimento do projecto "LipDub UQAM" da Universidade do Québec em Montreal, sendo visto mais de 7 milhões de vezes na internet e dezenas de outras vezes nas cadeias de televisão de todo o mundo [7] [8] [9] [10] . Alguns autores apontam a escolha musical como um dos factores decisivos da popularidade alcançada por este LipDub em particular, uma vez que a canção "I Gotta Feeling" dos norte-americanos Black Eyed Peas se sagrou como a mais vendida da era das vendas digitais, com mais de seis milhões de cópias vendidas somente nos Estados Unidos da América. [11]

Desde então são vários os países cujas instituições de ensino superior se juntam à lista, nomeadamente e por ordem cronológica Portugal, Marrocos, Suécia, Índia, Uruguai, Itália, Holanda, Colômbia, Chile, Taiwan e Israel. [6]

Características[editar | editar código-fonte]

Tom Johnson, um especialista em tecnologia e comunicação, descreveu as características mínimas que devem pautar um bom LipDub: [12]

  • Espontaneidade: é importante sentir-se que a produção é espontânea, e não forçada nem necessariamente muito ensaiada;
  • Autenticidade: as pessoas e situações parecem reais;
  • Participativo: o vídeo mostra um grupo de pessoas num esforço colectivo;
  • Humor e Diversão: as pessoas mostram uma atitude genuinamente divertida e descontraída.

Para poder classificar-se como LipDub o projecto deve ainda respeitar algumas regras adicionais: [1]

  • Ser filmado num único plano sem cortes;
  • Possuir uma ou várias canções originais;
  • Mostrar diversas pessoas a fazer sincronização labial;
  • Estar alojado num sítio de partilha de vídeos de fácil acesso público.

Os autores do sítio University LipDub acrescentam ainda: [6]

  • Inclusão de pelo menos um docente da faculdade;
  • Não ser filmado num único plano - este ponto é alvo de discórdia por contradizer as restantes fontes. Os autores defendem que a inclusão de dois ou mais planos editados de forma a parecer um só plano constitui um desafio que aumenta a qualidade do projecto desde que seja bem executado, admitindo que "sim, nós também não utilizámos um único plano na nossa produção" (do inglês: "yes, we didn't have a single cut in our production as well"). [6] Com efeito, são muitos os University LipDubs a utilizar vários planos dissimuladamente editados para se assemelharem a um só plano contínuo, utilizando beijos, capas negras, estetoscópios, filmagens de tampos de mesa, filmagens de céu, passagens de pessoas e passagens de ombreiras de porta como oportunidades de transição.

Referências da cultura pop[editar | editar código-fonte]

É frequente as produções incluírem várias referências da cultura pop, tais como imitadores de artistas famosos ou mesmo aparições dos próprios artistas, mascotes de equipas desportivas ou simulações de eventos, sendo a referência mais ubíqua nas dezenas de LipDubs mundiais a ocorrência da personagem da ficção Wally.

Equipamento técnico[editar | editar código-fonte]

A maioria das produções e projectos de LipDub utiliza três equipamentos principais: um aparelho móvel de reprodução musical, uma câmara de filmar e um sistema steadicam. Existem, no entanto, projectos com diferentes graus de sofisticação, envolvendo inclusivamente gruas, elevadores e carrinhos profissionais de filmagem.

Lipdub no Brasil[editar | editar código-fonte]

  • 2012 - Maior Lipdub do Brasil, com os alunos das escolas Salesianas de todo o país (Rede Salesiana de Escolas) com Hino da RSE.

Lip dub em Portugal[editar | editar código-fonte]

LipDub da Faculdade de Medicina de Lisboa

O fenómeno LipDub tem seguimento em Portugal, com treze projectos disponíveis na internet, na sua maioria da autoria de grupos estudantis universitários. A preferência na escolha musical recai sobre autores portugueses (oito em treze projectos), sendo que quatro destes projectos incluem mesmo os cantores ou bandas em cena como convidados especiais.

  • Novembro de 2009: LipDub do Programa 5 Para a Meia Noite da RTP (RTP) com "A Minha Casinha" dos Xutos & Pontapés. Foi o primeiro Office LipDub português. [13]
  • Março de 2010: LipDub do Instituto Universitário de Lisboa (ISCTE-IUL) com "The 80’s" de David Fonseca. Foi o primeiro University LipDub português, contando com a participação do autor da música escolhida e tendo conseguindo bastante mediatismo através da reportagem sobre o making of no canal de televisão generalista SIC. [5] [14]
  • Abril de 2010: LipDub da Cooperativa Velha-a-Branca Estaleiro Cultural em Braga, com "Estou Além" de António Variações, "Budapeste" dos Mão Morta e "Intifada" dos Smix Smox Smux.
  • Maio de 2010: LipDub do Departamento de Engenharia Civil da Escola de Engenharia da Universidade do Minho (EENGUM) com "Ding Ding Song" de Günther & The Sunshine Girls. Trata-se do vencedor do 1.º lugar a concurso do Festival de LipDubs lançado pela Rádio Universitária do Minho, recebendo como prémio equipamento informático para a sede do núcleo de estudantes respectivo. [15]
  • Maio de 2010: LipDub do Instituto de Ciências Sociais da Universidade do Minho (ICSUM) "Pequeno T2" de Ricardo Azevedo. Foi um dos LipDubs a concurso do Festival de LipDubs da Rádio Universitária do Minho supracitado, contando com a participação especial do autor da música escolhida. [15]
  • Maio de 2010: LipDub da Escola Secundária Dr. Francisco Fernandes Lopes (ESFFL, Olhão) com "Atira-te ao Mar" dos Íris. É o primeiro LipDub feito numa instituição de ensino não superior em Portugal, contando com a participação especial de Domingos Caetano, vocalista e guitarrista da banda autora do tema musical escolhido. [16]
  • Maio de 2010: LipDub da Faculdade de Direito da Universidade do Porto (FDUP) com "Bohemian like You" dos The Dandy Warhols. Os próprios autores reconhecem as carências técnicas do seu projecto, nomeadamente as críticas que alegam que por não ter sincronização labial não é verdadeiramente um LipDub, mas sim um MoveDub. [17]
  • Julho de 2010: LipDub da Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Oliveira do Hospital (ESTGOH) com "Fame" de Naturi Naughton.
  • Julho de 2010: LipDub da Associação Académica de Coimbra (AAC). Inclui várias músicas alusivas ao espírito académico conimbricense, retratando as instalações da sua associação. [18]
  • Outubro de 2010: LipDub da Universidade de Coimbra (UC) com "O Meu Coração" dos Anaquim. Conta com a participação especial dos autores da música escolhida.[19] [20]
  • Outubro de 2010: LipDub da Faculdade de Medicina de Lisboa (FML) com "Dog Days Are Over" dos Florence and the Machine. É o primeiro LipDub mundial realizado parcialmente ao vivo, tendo sido estreado no Coliseu dos Recreios de Lisboa com o envolvimento da plateia como parte integrante do vídeo, incluído no programa do espectáculo "Noite da Medicina 2010" dos estudantes finalistas da faculdade.[21]
  • Janeiro de 2011: LipDub da Escola Secundária Afonso Lopes Vieira (ESALV, Leiria) com "Hey Ya!" dos OutKast, organizado pela turma de audiovisuais do 12.º ano.
  • Agosto de 2011: LipDub da Empresa TVI no programa 'Morangos com Açúcar' , com "The time of my life" de Dirty Dancing, organizado pela equipa de actores.
  • Outubro de 2011: LipDub da Empresa Roca SA Leiria , Primeiro Lipdub inteiramente gravado em ambiente industrial, com "Here i am" tema criado para o evento, com a partiçipação de 500 colaboradores.
  • e o melhor lipdub de todos: Escola Secundaria de Rocha Peixoto, povoa de varzim

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. a b c ZAK, Dan "Office Drones, Lip-Sync Your Heart Out" The Washington Post, acessado em 24/11/2010
  2. GARCIA, Alex S. "Spice Girls: Wannabe" Mvdbase.com, acessado 24/11/2010
  3. JACOB, Bertrand; CROIX, Alexis de la; HALLET, Nicolas "Achieving your LipdDub in 10 Steps" Vivanor Group, acessado em 23/11/2010
  4. "University LipDub" Hochschule Furtwangen University, acessado em 24/11/2010
  5. a b "Estudantes do ISCTE copiam ideia surgida no Canadá e gravam vídeo sem cortes com 400 pessoas" SIC, acessado em 13/03/2010
  6. a b c d WAUER, Christian "University LipDub", acessado em 24/11/2010
  7. LEMON, Don "One Shot Video Sensation" CNN, acessado em 24/11/20109
  8. CLOUTIER, Luc-Olivier "LipDub UQAM - Un an plus tard", acessado em 24/11/20109
  9. "Un lipdub mettant en scène 172 participants est réalisé par deux étudiants en communication" UQAM, acessado em 24/11/2010
  10. "Le lipdub des étudiants en communication à CNN" UQAM, acessado em 24/11/2010
  11. GREIN, Paul "Week Ending July 25, 2010: It's Every Rapper For Himself" Yahoo Music, acessado em 24/11/2010
  12. JOHNSON, Tom "Lip Dub Video Clip Captures Essence of the Web", acessado em 24/11/2010
  13. TOMÉ, Ricardo "Campeonatos de Lip Dub" RTP, acessado em 24/11/2010
  14. PEREIRA, Lia "Estudantes portugueses fazem vídeo lip dub com David Fonseca" Blitz, acessado em 24/11/2010
  15. a b "LipDub UM" Rádio Universitária do Minho, acessado em 24/11/2010
  16. TOMÉ, Ricardo "Lip-Dub" RTP, acessado em 24/11/2010
  17. "Lip Dub (?) - Faculdade de Direito da Universidade do Porto" AEFDUP, acessado em 24/11/2009
  18. "Lip Dub AAC" TVAAC, acessado em 24/11/2010
  19. COSTA, Cátia "Lip Dub UC quer passar 'a imagem da cidade' " A Cabra, acessado em 24/11/2010
  20. "O LipDub da Universidade de Coimbra" UC, acessado em 24/11/2010
  21. ANDRADE, Miguel "Eventos: Noite da Medicina 2010" News@FMUL, acessado em 24/11/2010

Ligações externas[editar | editar código-fonte]