Livros da Magia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde janeiro de 2011).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.

Livros da Magia é uma revista de histórias em quadrinhos (em Portugal banda desenhada) do selo Vertigo - a divisão de histórias para leitores maduros da DC Comics.

Os Livros da Magia surgiram primeiro como uma mini-série escrita por Neil Gaiman dividida em quatro revistas. Cada revista foi desenhada por um artista diferente (em ordem, John Bolton, Scott Hampton, Charles Vess e Paul Johnson). Mais tarde tornou-se uma primeira série regular (que foi publicada no Brasil pela Editora Abril como parte do Almanaque Vertigo), outras mini-séries e uma segunda série regular - esta começou em setembro de 2004.

Livros da Magia conta a história de Timothy Hunter, ou apenas Tim, que é um garoto inglês que pode se tornar o maior mago do mundo. Tim é um jovem suburbano aparentemente normal, exceto talvez por sua tagarelice crônica que se manifesta principalmente quando está nervoso. Um dia, ao matar aula, se depara perseguido por homens estranhos, que lhe perguntam se acredita em magia. Estes são outros magos das histórias em quadrinho da DC - mais específicamente Mister Io, Vingador Fantasma, Doutor Oculto e John Constantine - que, cientes da expectativa de poder no futuro de Tim, reservaram a sí próprios a missão de apresentá-lo ao mundo da magia e em seguida oferecer-lhe a escolha de trilhar ou não os caminhos místicos.

A mini-série[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

No primeiro arco das histórias de Tim Hunter, escrito pelo célebre Neil Gaiman, o mundo da magia lhe é apresentado em todos os seus aspectos por seus misteriosos tutores.

Na primeira revista, o Vingador Fantasma leva Timothy numa viagem ao passado, mostrando a história do sobrenatural desde o princípio do universo até os tempos atuais. Nos tempos passados, Tim fica conhecendo a vida de vários magos e tem a oportunidade de ver a que fim a magia os levou. E o desfecho de todas essas histórias é trágico: a imersão de Atlântida, as bruxas perseguidas pela Inquisição e a triste história de Merlim que mesmo sabendo que sua paixão por Nimueh levará a sua morte, não tem escolha senão continuar o caminho que levará a esse futuro.

Na segunda revista, John Constantine o leva para Nova York e outras cidades dos EUA para conhecer outros magos que habitam a Terra no presente. A maioria desses é formada por homens (e outras criaturas) sombrios e cruéis. A grande exceção é a amiga de Constantine Zatanna (que também é a filha do mago Zatara, cuja história triste Tim presenciou em sua viagem ao passado). Durante o desenrolar desse capítulo um antigo personagem da DC, Deadman, faz várias pequenas aparições para auxiliar Tim. Ele é um fantasma que em cada aparição possui um corpo para poder falar com Tim.

Na terceira revista, o Doutor Oculto e seu alter-ego feminino Rose guiam Timothy por uma viagem aos outros mundos. Céu e Inferno são mostrados, assim como vários outros mundos (inclusive o Sonhar, reino habitado por Sandman, mas o enfoque da revista fica principalmente sobre o mundo de Arcádia, que é onde moram os personagens das lendas. A rainha de Arcádia, Titânia, lasciva e maliciosa, tensiona manter Timothy em seu reino como um servo, mas falha nesse intento.

Na quarta e última revista, Mister Io carrega Tim numa excursão por um de seus possíveis futuros. Próximo ao presente Tim aparece como o vilão de uma guerra entre magos que ele mesmo teria provocado. Eles continuam avançando cada vez mais, vendo e ultrapassando um possível fim da humanidade para chegar ao fim do próprio universo. Uma vez lá, Mister Io, que acha que a ameaça que Tim pode se tornar é um risco muito grande, tenta matá-lo, aproveitando-se de estar no lugar (do tempo) onde achava que ninguém poderia interferir. No entanto, e ironicamente, Tim é salvo pela própria Morte que alega que ele não pode morrer naquela época simplesmente por já o ter "encontrado" há muito tempo atrás. Ela envia Tim de volta ao presente, mas não faz o mesmo com Mister Io, o qual ordena que volte através de seus próprios métodos.

No fim dessa última revista enfim perguntam a Tim se ele deseja se tornar um mago. Chocado com tudo o que viu e com a recente tentativa de assassinato, Timothy responde que não. Quase que imediatamente entretanto, ele começa a se arrepender cada vez mais de sua escolha até que, enraivecido no seu quarto, ele consegue transformar seu iôiô numa coruja (truque que o Doutor Oculto faz na primeira revista, mas se recusa a repeti-lo na última, após o retorno de Tim do final dos tempos). Então ele finalmente percebe que não dependia do conssentimento de nenhum de seus "guias", e que a escolha era exclusivamente sua.

Harry Potter = Livros da Magia?[editar | editar código-fonte]

Cerca de dez anos depois do lançamento da primeira mini-série de Os Livros da Magia a escritora J.K. Rowling lançou o primeiro livro da série Harry Potter. Para surpresa dos fãs dos quadrinhos o garoto desenhado na capa (e que assim como Tim Hunter também era um jovem mago) tinha uma aparência bastante semelhante ao protagonista da obra de Neil Gaiman: inglês, magro, e franzino.

No entanto o teor de ambas as publicações é bastante diferente. Enquanto Harry Potter é uma obra infanto juvenil, Livros da Magia é voltado para um público mais velho e apresenta situações mais chocantes.

O próprio Neil Gaiman declarou numa entrevista que não acreditava que Rowling tivesse o plagiado ao criar seu personagem. Ele a defendeu dizendo que "o arquétipo do jovem feiticeiro tem vários outros precedentes na literatura".

Ver também[editar | editar código-fonte]

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Livros da Magia