Lixo Extraordinário

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Waste Land
Lixo Extraordinário (BR)
 Reino Unido/ Brasil
2010 • Cor • 99 min 
Direção Lucy Walker
João Jardim
Karen Harley
Produção Angus Aynsley
Hank Levine
Coprodução Peter Martin
Elenco Vik Muniz
Género documentário
Idioma Inglês
Português
Música Moby
Cinematografia Ernesto Herrmann
Dudu Miranda
Heloísa Passos
Edição Pedro Kos
Estúdio Almega Projects
O2 Filmes
Lançamento 24 de janeiro de 2010
Página no IMDb (em inglês)
Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Lixo extraordinário

Lixo Extraordinário é um documentário anglo-brasileiro lançado em 2010.

O documentário relata o trabalho do artista plástico brasileiro Vik Muniz com catadores de material reciclável em um dos maiores aterros controlados do mundo, localizado no Jardim Gramacho, bairro periférico de Duque de Caxias. O aterro também foi o cenário de um outro documentário brasileiro, também premiado: Estamira (2004), de Marcos Prado.[1]

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Lixo Extraordinário mostra a produção de obras de arte com material coletado no aterro do Jardim Gramacho.[2] Ao longo da produção dessas obras, entre 2007 e 2009, transformações se produzem na vida e nas visões de mundo dos sete catadores participantes do projeto - entre eles, Tião Santos, presidente da Associação dos Catadores do Aterro Metropolitano do Jardim Gramacho.[3] [4] [5]

A maior parte dos diálogos acontece em inglês, exceto as cenas com os moradores do Jardim Gramacho.[3]

Produção[editar | editar código-fonte]

O produtor inglês Angus Aynsley foi o idealizador do projeto, que inicialmente seria um documentário sobre a vida de Vik Muniz.[6] A empresa O2 Filmes, de Fernando Meirelles, foi a co-produtora.[6] A diretora Lucy Walker dirigiu o início do filme, mas desligou-se da produção para participar de outro filme, Countdown to Zero.[7] Foi substituída por João Jardim, que dirigiu por seis meses, porém também deixou o projeto.[7] Karen Harley, que era a montadora, assumiu a direção.[7] Entretanto, Lucy Walker ainda faria a montagem final.[7] O filme estreou no Festival de Sundance em 24 de janeiro de 2010.[8]

Recepção da crítica[editar | editar código-fonte]

Lixo Extraordinário teve recepção favorável por parte da crítica especializada. Em base de 20 avaliações profissionais, alcançou metascore de 78% no Metacritic. Por votos dos usuários do site, alcança uma nota de 8.7, usada para avaliar a recepção do público.[9]

Algumas premiações[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b G1. (25 de janeiro de 2011). Documentário 'Lixo extraordinário' é indicado ao Oscar. Acesso em 25 de janeiro de 2011
  2. Roberto Kaz (17-1-2011). Catador alcança fama após conhecer Vik Muniz em trabalho que virou filme. Folha.com. Página visitada em 17-1-2011.
  3. a b Belisario, Adriano. 6 de outubro de 2010. "Do lixo ao luxo". Revista de História da Biblioteca Nacional; acesso em 31 de janeiro de 2011
  4. O extraordinário Tião Santos, por Sucena Shkrada Resk. Planeta Sustentável, 30 de maio de 2011.
  5. Site da Associação dos Catadores do Aterro Metropolitano do Jardim Gramacho
  6. a b Brasil não leva Oscar se "Lixo Extraordinário" ganhar
  7. a b c d Diretora Meu 'Lixo Extraordinário' era menos sensacionalista
  8. Lixo Extraordinário emociona público em Sundance
  9. Wast Land (em inglês). Metacritic. Página visitada em 2 de junho de 2014.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]