Londrina

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde dezembro de 2011).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Município de Londrina
"Pequena Londres"
"Capital do café"
Lago Igapó

Lago Igapó
Bandeira de Londrina
Brasão de Londrina
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 10 de dezembro
Fundação 10 de dezembro de 1934 (79 anos)
Gentílico londrinense
Prefeito(a) Alexandre Kireeff (PSD)
(2013–2016)
Localização
Localização de Londrina
Localização de Londrina no Paraná
Londrina está localizado em: Brasil
Londrina
Localização de Londrina no Brasil
23° 18' 36" S 51° 09' 46" O23° 18' 36" S 51° 09' 46" O
Unidade federativa  Paraná
Mesorregião Norte Central Paranaense IBGE/2008 [1]
Microrregião Londrina IBGE/2008 [1]
Região metropolitana Londrina
Municípios limítrofes Marilândia do Sul, Apucarana, Arapongas, Assaí, Cambé, Ibiporã, São Jerônimo da Serra, Sertanópolis e Tamarana
Distância até a capital 381 km[2]
Características geográficas
Área 1 653,075 km² (BR: 890º)[3]
População 537 566 hab. (PR: 2º) –  estatísticas IBGE/2013[4]
Densidade 325,19 hab./km²
Altitude 610 m
Clima subtropical Cfa
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,778 alto PNUD/2010[5]
PIB R$ 9 988 663,140 Bil (PR: 4º) – IBGE/2010[6]
PIB per capita R$ 18 492,60 IBGE/2010[7]
Página oficial

Londrina é um município brasileiro localizado do estado do Paraná, na Região Sul do Brasil, distando 381 km da capital paranaense, Curitiba. Tem uma população de 537 566 habitantes (IBGE/2013)[4] , sendo a segunda cidade mais populosa do estado e a quarta da Região Sul, depois da capital estadual, Curitiba, de Porto Alegre e Joinville. Importante polo de desenvolvimento estadual e regional, Londrina é um importante eixo que liga o Sul ao Sudeste do país, sendo o mais importante centro urbano, econômico, industrial, financeiro, administrativo e cultural do norte do Paraná.

Sede da Região Metropolitana de Londrina (RML), o segundo maior aglomerado urbano do estado, da qual é sede, que conta com uma população estimada em 1 057 660 habitantes em 2013. Londrina exerce um alto nível de influência econômica, comercial e política no Paraná e na Região Sul brasileira. Segundo dados de 2010, possui um Produto Interno Bruto (PIB) nominal estimado em R$ 10,0 bilhões[8] , sendo o mais rico município do norte paranaense.

Fundada nos anos 1930, a cidade floresceu e experimentou um alto índice de crescimento populacional e econômico durante todo o século XX, amparado inicialmente pela plantio e comercialização do café, tendo Londrina ganhado a alcunha de "Capital do Café" naquele período. A partir dos anos 1970, o perfil econômico londrinense foi se alterando progressivamente, tendo evoluido para um importante e diversificado centro industrial e econômico regional, até se tornar uma das principais cidades do interior do Brasil.

História[editar | editar código-fonte]

Antes da colonização extensiva do Norte do Paraná, havia, entre seus habitantes, além dos índios Caingangues, uma população pobre instalada na floresta e que já derrubara parte dela para a criação de animais e o plantio de produtos agrícolas para sua sobrevivência. Ao lado de pessoas nessa situação, na década de 20, havia proprietários de terras, que já iniciavam a abertura e formação de grandes fazendas.

Na época, Londrina era um espaço pertencente ao município de Jataizinho e conhecido como Gleba Três Bocas, e ficava no trajeto da ferrovia "Ourinhos - Foz do Iguaçu".

O inglês Simon Joseph Fraser, mais conhecido como lord Lovat[9] , veio ao Brasil em 1924 e visitou o norte do Paraná. Verificou, então, que não havia exagero no que ouvira falar sobre essa região. Em 1925, com outros companheiros, criou a Companhia de Terras Norte do Paraná, diretamente do governo paranaense. Essa companhia iniciou seu trabalho de colonização sob a orientação de ingleses. Estes ingleses, ao observar a névoa característica da mata da região, viram semelhanças com a neblina da cidade de Londres, e a fim de homenagear suas origens denominaram a comarca de "Londrina", que significa "originária de Londres". Outra versão aponta que o inglês Edward Davids, ao avistar a região, rememorou uma jovem londrina que conhecera na Inglaterra e sugeriu nomear a cidade em sua homenagem.

A Companhia de Terras Norte do Paraná foi um tipo de loteadora que, após comprar terras, derrubou parte da floresta, abriu estradas e organizou a divisão desse espaço em lotes urbanos e rurais, que foram vendidos. Antônio Moraes de Barros, João Sampaio e Arthur Thomas foram algumas das pessoas que participaram da organização da Companhia de Terras Norte do Paraná para o início dos trabalhos.

A propaganda foi muito usada para atrair compradores, e nela chamava-se a atenção para a "Terra Roxa" e a "terra sem saúva".

Esta propaganda, aliada a outros motivos, como a pobreza e a esperança de vida melhor, fizeram com que muitas pessoas de todo o Brasil (principalmente paulistas, gaúchos e mineiros) comprassem terras ou fossem procurar trabalho no Norte do Paraná. Além dos brasileiros, vieram pessoas da Alemanha, Itália,Lituânia, Japão e outros países. A população atual de Londrina reflete esta mistura de povos.

Em muito pouco tempo, nas décadas de 50 e 60, Londrina obteve um desenvolvimento econômico impressionante, sobretudo pelo plantio de café. No ano de 1961 estima-se que a região foi responsável por cerca de 51% do café produzido no mundo, sendo então chamada de "Capital Mundial do Café". Os fazendeiros, proprietários de grandes extensões de terra, construíram casarões e ficaram conhecidos como os "Barões do Café", e os grãos do café eram conhecidos como "Ouro Verde".

Em 1975, houve a ocorrência de uma grande geada, chamada de "Geada Negra", que atingiu todo o norte do Paraná, arruinando as plantações de café. Alguns iniciaram novamente o trabalho com café, enquanto outros investiram em outros negócios. Como após o plantio das mudas de café é necessário esperar cerca de 2 anos para iniciar as primeiras colheitas, Londrina perdeu o posto de grande produtor de café, mas já tinha desenvolvido um crescimento urbano razoável com indústrias, universidades e prestação de serviços.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Situado entre 23°08’47" e 23°55’46" de Latitude Sul e entre 50°52’23" e 51°19’11" a Oeste de Greenwich, o Município de Londrina ocupa, segundo a Resolução nº 05, de 10 de outubro de 2002, do IBGE, 1.650, 809 km², cerca de 1% da área total do Estado do Paraná.

O ponto mais alto do Município tem uma altitude de 820 – 844 m e fica próximo a Lerroville, a leste, na estrada em direção à represa. Localiza-se em um espigão, não sendo perceptível, uma vez que não é um morro mas apenas um ponto demarcado.

O solo da região é de origem basáltica, entretanto, conforme a sua localização, em topografia mais plana e acidentada, apresenta tipos de solos diferentes, consequentemente, de fertilidade variável.

A camada de solo é de profundidade variável, indo de várias dezenas de metros, nos espigões, até menos de um metro, próximo aos ribeirões, onde, na maioria das vezes, a água flui sobre a superfície compacta do basalto.

No Município, são poucas as áreas remanescentes da formação vegetal natural (mata pluvial tropical e subtropical) que recobria a região. A mata dos Godoy (Reserva Florestal Estadual) e a Reserva Indígena do Apucaraninha são formações florestais que demonstram a variedade de gêneros e espécies de vegetação que se encontravam na região.

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

O sistema hidrográfico do Paraná, pela declividade do relevo em direção a Oeste, em sua grande maioria, drena neste sentido, formando a Bacia do Paraná que, por sua vez, interliga a Bacia do Prata.

Porém, o subsistema hidrográfico do Município corre no sentido predominante Leste, uma vez que o relevo está genericamente inclinado da região de Londrina para o Rio Tibagi, que tem sentido Sul-Norte, desaguando no Rio Paranapanema, um dos tributários do Rio Paraná.

Os principais rios do município são Taquara, Apucarana e Tibagi, este último com grande potencialidade hídrica, percorre uma extensão aproximada de 69,25 km no Município. Os principais ribeirões são: Apertados; Cafezal; Apucaraninha; Jacutinga; Cambezinho; Bom Retiro e Quati.

Clima[editar | editar código-fonte]

O clima de Londrina é classificado como subtropical úmido mesotérmico, com chuvas o ano todo, mas com tendência à concentração de chuvas no verão. A temperatura média anual fica em torno dos 20°C. Em relação a outras cidades do Paraná como Curitiba, Ponta Grossa, ou Guarapuava é classificada como uma cidade quente, porém as temperaturas podem cair até para abaixo de 0 ºC, como no dia 17 de julho de 2000, quando a temperatura mínima chegou a -1,8 ºC.[10]

Maiores acumulados de chuva em 24 horas
registrados em Londrina por meses
Mês Acumulado Data Mês Acumulado Data
Janeiro 136,1 mm 17/01/2009 Julho 71,6 mm 16/07/1978
Fevereiro 111,3 mm 20/02/1969 Agosto 58,5 mm 15/08/1986
Março 72,2 mm 09/03/2008 Setembro 73,4 mm 30/09/1969
Abril 125 mm 09/04/1977 Outubro 139,2 mm 16/10/2011
Maio 85 mm 08/05/1972 Novembro 107,6 mm 14/11/1991
Junho 231,4 mm 20/06/2012 Dezembro 128,2 mm 19/12/2007
Fonte: Rede de dados do INMET. Período: 01/01/1961 a 31/12/2013.[11]

Em 22 de setembro de 2013, um forte temporal com rajadas de vento de até 107 km/h[12] atingiu a cidade, deixando mais de 15 mil pessoas sem energia elétrica e água. O vento também arrancou árvores e danificou imóveis, comércios e faculdades além de derrubar cinco torres de transmissões em Ibiporã.[13] A Copel informou que só de gastos relacionados a reparos em domicílios e fiações públicas passaram de um milhão de reais, a prefeitura da cidade gastou mais de dois milhões para reparar danos causados por árvores e a sujeira que ficou acumulada sobre ruas. O município sofreu influência da mesma supercélula que causou o tornado em Taquarituba no interior do estado de São Paulo onde matou 2 pessoas e deixou mais de 60 feridos. [14] [15]

Segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), referentes ao período e entre 1961 e 2013, a menor temperatura registrada em Londrina foi de -2,8 ºC em 9 de junho de 1967,[10] e a maior atingiu 39,3 ºC em 23 de dezembro de 1975.[16] O maior acumulado de chuva registrado em 24 horas foi de 231,4 milímetros em 20 de junho de 2012. Outros grandes acumulados foram de 139,2 milímetros em 16 de outubro de 2011, 136,1 milímetros em 17 de janeiro de 2009, 128,7 milímetros em 5 de junho de 1997, 128,2 milímetros em 19 de dezembro de 2007, 125 milímetros em 9 de abril de 1977, 120,1 milímetros em 3 de outubro de 1972, 118,8 milímetros em 20 de dezembro de 1983, 116,4 milímetros em 29 de dezembro de 1989, 115,6 milímetros em 3 de abril de 1972, 111,6 milímetros em 14 de abril de 1984, 111,3 milímetros em 20 de fevereiro de 1969, 107,6 milímetros em 14 de novembro de 2011, 104,2 milímetros em 27 de outubro de 1994, 102,2 milímetros em 21 de janeiro de 1973 e 100,4 milímetros em 6 de dezembro de 2005.[11] Em um mês o maior volume de chuva observado foi de 467,9 milímetros em fevereiro de 1964.[17]

Nuvola apps kweather.svg Dados climatológicos para Londrina Weather-rain-thunderstorm.svg
Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Ano
Temperatura máxima registrada (°C) 37,4 37,5 38 36,2 32,2 31,2 31,6 35,4 38,2 38,6 39 39,3 39,3
Temperatura máxima média (°C) 30 30,1 29,8 28 25,1 23,5 23,8 25,8 26,9 28,1 29,4 29,3 27,5
Temperatura média (°C) 23,9 24,1 23,4 21,3 18,3 16,7 16,7 18,4 20 21,5 22,9 23,4 20,9
Temperatura mínima média (°C) 19,4 19,5 18,6 16 13,1 11,5 11,1 12,4 14,2 16 17,4 18,6 15,6
Temperatura mínima registrada (°C) 11 13 8,2 4,8 0 -2,8 -1,8 0,3 2,8 7,6 8,8 11,3 -2,8
Chuva (mm) 235,6 173,5 137,4 107,8 106,9 96,5 69,1 60 104,3 177,1 134,4 230,3 1 633
Dias com chuva (≥ 1 mm) 14 12 11 7 7 6 5 5 7 10 9 13 106
Umidade relativa (%) 73 76 75 72 74 73 72 67 67 67 69 68 71,1
Horas de sol 193,1 190 216,2 229,8 217,4 209 232,5 223,7 176,6 183,8 194,5 197,9 2 464,5
Fonte: Instituto Nacional de Meteorologia (médias climatológicas: período de 1961 a 1990;[18] [19] [20] [21] [22] [23] [24] recordes de temperatura: 1961 a 2013).[10] [16]

Demografia[editar | editar código-fonte]

A densidade demográfica do município é de 307,09 hab/km² (IBGE/2008), os principais grupos imigratórios de Londrina são italianos, seguidos por portugueses, japoneses, alemães e espanhóis. Outros grupos imigratórios menores são os árabes, judeus, britânicos, chineses, argentinos, holandeses, poloneses, ucranianos, tchecos e húngaros. O Consulado Italiano de Londrina estima que mais de um terço da população do Norte do Paraná são descendentes de italianos, que individualmente é o maior grupo étnico da região. A comunidade japonesa de Londrina soma cerca de 25.000 indivíduos (entre nacionais e descendentes), a segunda maior do Brasil e uma das maiores do mundo fora do Japão.

  • População economicamente ativa de Londrina: 231.144 (51,70%) (IBGE – Censo Demográfico 2000).
  • Índice de envelhecimento da população de Londrina: 24% (2000) (IBGE - Censo Demográfico de 2000), em 2050 estima-se que será uma das cidades com maior índice de envelhecimento do Brasil.
Etnia Porcentagem
Branca 70,4%
Parda 21,8%
Negra 4,3%
Amarela 3,4%
Indígena 0,1%

Fonte: Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social (IPARDES) 2012 [25]

Política[editar | editar código-fonte]

Divisão administrativa[editar | editar código-fonte]

O município de Londrina é constituído pelo distrito sede e pelos distritos do Espírito Santo, Guaravera, Irerê, Lerroville, Maravilha, Paiquerê, São Luiz e Warta.[26]

Cidades-irmãs[editar | editar código-fonte]

As cidades-irmãs de Londrina são:[27]

Economia[editar | editar código-fonte]

O PIB de Londrina para o ano de 2007, segundo o IBGE, foi de R$ 7.992.507.000,00, o que a coloca no 44° lugar no ranking das 100 maiores cidades brasileiras e em quarto lugar na comparação com as demais cidades paranaenses, usando como referência este índice econômico.

Composição do PIB Valor (em R$1000)
Valor adicionado na agropecuária 129.085
Valor adicionado na indústria 1.403.102
Valor adicionado no serviço 5.272.843
Impostos sobre produtos líquidos de subsídios 1.187.477
Total do PIB a preço de mercado corrente 7.992.507
PIB per capita 16.055
Fonte: IBGE, Produto Interno Bruto dos Municípios 2007.

A composição do PIB do município demonstra a força do setor de serviços na economia local, onde Londrina conta com grandes hospitais e shopping centers, além de um comércio tradicional forte e diversificado.

Para fomentar o crescimento do setor industrial e comercial, o município está se equipando para dar suporte às novas e atuais empresas, com a implantação do Terminal de Cargas Alfandegárias (Porto Seco), novos condomínios industriais, aeroporto internacional, parque tecnológico e diversos incentivos.[carece de fontes?]

Já quanto ao índice de desenvolvimento humano (IDH) Londrina encontra-se em décimo lugar entre os municípios do Paraná, com um valor médio de 0,824.

Outros dados estatísticos sobre Londrina - IBGE

Principais indústrias[editar | editar código-fonte]

O complexo industrial londrinense, segundo dados da Secretaria de Planejamento do Município (2002), é constituído de 3.107 indústrias de diversos setores.

Principais shoppings[editar | editar código-fonte]

Shoppings Centers: Catuaí Shopping Londrina, Londrina Norte Shopping, Boulevard Londrina Shopping, Royal Plaza Shopping, Shopping Quintino, Shopping Com-Tour, Planet Shopping e Armazém da Moda.

  • Catuaí Shopping Center Londrina: O shopping possui atualmente 304 lojas, praça de alimentação, sete salas de cinema, salão de boliche e parque de diversões. 1 milhão de pessoas trafegam pelo Catuaí todos os meses.[28]
  • Royal Plaza Shopping: Está situado no centro da cidade de Londrina. Foi inaugurado em 2000. No ano de 2006 o empreendimento realizou seu primeiro projeto de expansão, que une mais 3 mil metros de ABL (área bruta locável) - aos mais de 6 mil metros já existentes. Em 2011 o shopping inaugurou seu complexo de cinemas que conta com cinco salas em formato Stadium e 3D com 900 lugares. O shopping conta com mais de 130 lojas, praça de alimentação e parque de diversões.
  • Boulevard Londrina Shopping: O segundo maior da cidade , inaugurado em 2013, possui uma área bruta locável de 47,8 mil metros quadrados, conta com um hipermercado da rede Walmart, sete salas de cinema, boliche e estacionamento coberto para 1.800 carros.
  • Londrina Norte Shopping: Inaugurado em 2012, esse shopping com 33,5 mil metros quadrados de área bruta locável conta com supermercado, seis salas de cinema, entre outros.
  • Shopping Quintino
  • Com-tour Shopping
  • Planet Shopping

Infraestrutura[editar | editar código-fonte]

Educação[editar | editar código-fonte]

Segundo o IBGE, citando como fonte INEP - Censo Educacional 2008, Londrina possui 288 pré-escolas, 211 escolas de nível fundamental e 67 escolas de nível médio. Quanto às instituições de nível superior, o IBGE cita o INEP - Censo Educacional 2007, onde informa o total de 10 unidades deste tipo no município.

Entre as Universidades, estão as listadas abaixo:

Saúde[editar | editar código-fonte]

Londrina conta com diversos centros hospitalares, atendendo em várias modalidades. Os mais conhecidos são: Santa Casa de Londrina, Hospital Evangélico, Hospital Universitário e Hospital Zona Norte e também conta com o Hospital da Zona sul localizado no Parque Ouro Branco, o qual atende toda a região sul de Londrina e pacientes de todas as localidades de Londrina. A cidade conta ainda com várias unidades de saúde distribuídas nos bairros.

Meios de comunicação[editar | editar código-fonte]

A cidade possui várias formas de comunicação,como jornais, revistas, rádio, televisão e internet. Dentre eles a RPC - Rede Paranaense de Comunicação e a Folha de Londrina. São disponibilizadas redes de internet sem fio gratuitas em várias praças, pontos turísticos, locais públicos e academias ao ar livre da cidade. Através do programa Sercomtel ao ar livre. De toda forma a extensa rede banda-larga da cidade cobre toda a zona urbana e rural.[carece de fontes?]

Transportes[editar | editar código-fonte]

Terminal rodoviário[editar | editar código-fonte]

O Terminal Rodoviário de Londrina José Garcia Villar teve seu partido arquitetônico elaborado pelo arquiteto Oscar Niemeyer, sofrendo algumas modificações quando da sua construção pelo prefeito de Londrina, Wilson Moreira, em 25 de junho de 1988.

A cobertura da construção é toda feita em zinco. Seu formato é circular, com um jardim interno também circular sem cobertura. No interior da construção estão localizados guichês para a venda de passagens, lojas de souvenir, farmácias, lanchonetes, caixas eletrônicos de bancos e outras utilidades. As plataformas de embarque e desembarque ficam na parte mais externa do círculo.

O transporte público é providenciado por empresas de ônibus locais e metropolitanas, oferecendo serviços nas modalidades convencional e psiu. A cidade conta com diversos terminais urbanos distribuídos ao longo da cidade e mais de 130 linhas de ônibus em operação, além de contar com uma grande quantidade de táxis.

Aeroporto[editar | editar código-fonte]

O Aeroporto de Londrina é um aeroporto que teve suas origens na época do pós-guerra. A base do terminal atual foi construído na década de 1950, durante o auge do café na região. Nessa época, o aeroporto chegou a ser o terceiro mais movimentado do país, contudo, hoje ele se encontra entre os 30 mais movimentados do Brasil.[carece de fontes?]

Encontra-se a menos de 5 km do centro da cidade, oferecendo infraestrutura para a operação de aeronaves de médio porte como Boeings 737 e Fokker 100s.

A Infraero administra o aeroporto desde 1980, tendo feito melhorias no prédio, sendo a última grande obra o recapeamento da pista de pouso em 1995. O atual prédio possui dois pavimentos, sendo o segundo reduzido. São seis posições de balcões de check-in, mas foram reduzidas para cinco devido às reformas atuais. O pátio contava com quatro posições para aeronaves de médio porte e, após a reorganização das posições - quando foi implantado o push-back tratorizado, ele abriga agora até cinco aeronaves de médio porte simultaneamente além de outras duas áreas para a aviação de pequeno porte.

Os principais destinos diretos a partir do aeroporto de Londrina são Curitiba, São Paulo (Congonhas e Guarulhos), Rio de Janeiro (Santos Dumont), Campinas, Maringá, Campo Grande, Cuiabá, Porto Alegre.

Trânsito[editar | editar código-fonte]

A cidade tem registrado um grande aumento no número de automóveis,segundo o Detran/PR, entre maio de 2007 e fevereiro de 2008, a frota de veículos de Londrina aumentou de 225.099 para 236.661, ou seja, 43 novos veículos emplacados por dia. Isso sem contar a intensa movimentação dos veículos dos municípios que compõem a Região Metropolitana.

O resultado é o aumento dos congestionamentos, principalmente nos horários de pico (entre as 7:00 e 8:00 horas e entre as 17:00 e 19:00 horas). Os trechos mais problemáticos são a Rua Sergipe, Avenida Higienópolis, Avenida Rio Branco, Rua Benjamin Constant, Avenida Arcebispo Dom Geraldo Fernandes e Avenida Madre Leônia Milito. Todo o quadrilátero central é uma região constantemente engarrafada.[carece de fontes?]

Rodovias[editar | editar código-fonte]

As principais rodovias que cortam Londrina são:

Outras rodovias são:

Cultura[editar | editar código-fonte]

Teatros
11 (2003). Os teatros mais importantes[carece de fontes?] são:
Escolas de teatro, dança e circo
Cinemas
11 (2012).

Os mais importantes:

  • Cinemark - Boulevard Londrina Shopping;
  • Cine Com-Tour/UEL - Shopping Com-Tour;
  • Multiplex Catuaí - Shopping Catuaí;
  • Cines Lumiére - Shopping Royal Plaza;
  • Cinesystem - Londrina Norte Shopping;
Auditórios
97 (2005).

Esporte[editar | editar código-fonte]

Londrina dispõe de várias áreas para realização de competições desportivas entre elas, as mais importantes são:

  • Autódromo Internacional de Londrina, Kartódromo, Pista Oval. Modelismos, Ultra Leves, Kamping Idealizado, projetado e construído pelo piloto londrinense Carlos Alberto (Beto) Colli Monteiro, com apoio dos clubes e uma centena de companheiros e pilotos da região, com recursos da Petrobrás, do Município de Londrina e do Governo do Paraná. A história começa em 1964, mas a inauguração só veio em 23 de Agosto de 1992. O local foi palco de inúmeras provas nacionais e internacionais: a tradicional prova 500 Milhas de Londrina, Stock Car Brasil e a Fórmula Truck;
  • Dois estádios de futebol, o VGD (capacidade 13.000 pessoas) e o Estádio do Café (capacidade 36.000 pessoas);
  • Ginásio de Esportes Professor Darcy Cortês – mais conhecido como Moringão – é um ginásio poliesportivo localizado na região central da cidade(capacidade para 13 mil espectadores), O ginásio foi inaugurado em 1 de outubro de 1972 e passou por ampla reforma entre 1994 e 1995, servindo também de abrigo para apresentações de shows e formaturas.

Londrina é a cidade-natal do árbitro Héber Roberto Lopes, atualmente do quadro da FIFA.

Existem ainda vários clubes e agremiações esportivas que participam de campeonatos regionais e nacionais, podendo citar como exemplo: Londrina Esporte Clube, Londrina Basquete Clube, Associação Portuguesa Londrinense, Cincão Esporte Clube, Paraná Soccer Technical Center e Junior Team Futebol.

Templos religiosos[editar | editar código-fonte]

Em Londrina encontram-se templos de diversos credos e religiões, entre eles: Budista; Muçulmano; Católico; Evangélicos (de várias orientações) e Espíritas.

Os destaques arquitetônicos destas construções ficam para os Templos: Budista Honganji, a Mesquita Muçulmana Rei Faiçal, a Igreja Adventista Central, a Igreja Nova Aliança, a Catedral Metropolitana de Londrina e as Igrejas Presbiteriana e Metodista (a mais antiga da cidade datada de 4 de dezembro de 1933, quando Londrina ainda nem era cidade) os dois últimos são os templos mais antigos da cidade, com construções estilo inglês, ambos tombados pelo patrimônio histórico e cultural da cidade.[carece de fontes?]

Catedral Metropolitana de Londrina[editar | editar código-fonte]

Construída em madeira, no ponto mais alto das terras destinadas a abrigar a cidade de Londrina, a segunda igreja da cidade foi edificada tendo como base os desenhos do engenheiro Willie Davids, tendo a mesma sido inaugurada em 19 de Agosto de 1934. Em 1937, foi elaborado um projeto em estilo neogótico pelo engenheiro Fristch. Em 1938 teve início a construção com o lançamento da pedra fundamental, e em 1941 terminou, sendo que o último acréscimo foi feito em 1951 com a colocação do relógio da torre. Em 1953, devido à necessidade de ampliá-la foi encomendado um anteprojeto ao engenheiro alemão Freckmann. A nova igreja teve as obras iniciadas em 1954. Em 1962 as obras foram paralisadas por questões financeiras. Foram retomadas apenas em 1966 através de um novo projeto dos arquitetos Eduardo Rosso e Yoshimasi Kimati. Foi inaugurada em 17 de Dezembro de 1972. Em fevereiro de 1967, a Catedral de Londrina foi elevada a categoria de Diocese, tendo como seu primeiro Bispo Dom Geraldo Fernandes Bijos[29] . Em novembro de 1970 foi elevada a categoria de Arquidiocese. O atual Arcebispo é Dom Orlando Brandes.

Praças, parques e florestas[editar | editar código-fonte]

Londrina conta com 7.711.227,31 m² de área verde, quase o dobro de área verde recomendado pela ONU (Organização das Nações Unidas),[carece de fontes?] e 241 (em 2003) praças públicas.

As principais praças são a da Bandeira, a praça Tomi Nakagawa e a praça Rocha Pombo, na área central da cidade, e a Praça Nishinomiya, próximo ao aeroporto.

Panorâmica da Praça Tomi Nakagawa.

Já entre as áreas verdes do Município destacam-se:

Lago Igapó[editar | editar código-fonte]

O nome, na língua tupi, significa transvazamento de rios. O Lago foi projetado em 1957, na gestão de Antonio Fernandes Sobrinho, como uma solução para o problema da drenagem do ribeirão Cambezinho, dificultada por uma barragem natural de pedra. Inicialmente pensou-se em dinamitar a barragem, mas prevaleceu a ideia de formar um lago.

O Igapó foi inaugurado em 10 de dezembro de 1959, dia do Jubileu de Prata de Londrina, juntamente com a estação de saneamento. Após um período de certo abandono,[carece de fontes?] foi elaborado um projeto de revitalização do Lago, na gestão de Dalton Paranaguá, com projeto paisagístico de Burle Marx que incluía um jardim com 187 espécies de plantas nativas.

Lago Norte[editar | editar código-fonte]

Situado na Zona Norte de Londrina, próximo ao Terminal Milton Gavetti.

Área de Lazer Luigi Borghesi[editar | editar código-fonte]

Zerão em Londrina

A Área de Lazer Luigi Borghesi é mais comumente conhecida por Zerão, em função do formato da sua pista de cooper com extensão de 1050 metros parecer o de um grande zero. Na área interna desta pista há um grande gramado, quadras de esportes e playground.

Anexas ao parque existem várias outras benfeitorias: anfiteatro com capacidade para 15 mil pessoas, postos telefônicos, bebedouros, chuveiros e um estacionamento com aproximadamente 220 vagas.

No Zerão são realizadas manifestações artísticas, culturais e esportivas da comunidade, como o Projeto Brisa, apresentações do Festival Internacional de Londrina (FILO), apresentações do Festival de Música de Londrina e diversos campeonatos de ginástica aeróbica.

Mata dos Godoy[editar | editar código-fonte]

O Parque Estadual Mata dos Godoy é um remanescente de Floresta Subtropical no município de Londrina, possuindo uma área de 690,1756 hectares ele foi criado através do Decreto Estadual nº 5.150 em 5 de junho 1989. A maior parte da área do Parque pertencia à família Godoy e fazia parte da Fazenda Santa Helena, que em função da preocupação do Sr. Olavo de Godoy, em manter a sobrevivência das espécies de fauna e flora da região, preservou esta enorme área de floresta.[carece de fontes?]

Como esta preocupação ainda é possível encontrar outras áreas de floresta bem preservadas pela comunidade do entorno, algumas inclusive com mata primária, possibilitando, a manutenção de corredores de biodiversidade e inter-relação com a mata do Parque.[carece de fontes?]

A Mata do Godoy dispõe também de centro de visitantes e realiza visitas monitoraras através de trilhas onde são dadas explicações sobre as espécies da flora da região e sobre o processo de recuperação da cobertura florestal.

Parque Arthur Thomas[editar | editar código-fonte]

O Parque Arthur Thomas [30] é uma floresta urbana localizada nas proximidades da região central de Londrina. O parque possui uma área total de 85,47 hectares doada à Prefeitura Municipal pela Companhia de Terras Norte do Paraná. Ele foi criado em 1975 e aberto a visitação a partir de 1987 e conta com variadas espécies animais e vegetais. Em 1988, passou por um processo de revitalização e conta hoje com atrativos como: um lago, uma usina (onde antes estava instalada a primeira usina hidroelétrica da cidade que fornecia energia para Londrina na década de 30), uma queda d'água e uma grande área de mata com trilhas para passeio, que existia na região.

Museus[editar | editar código-fonte]

O Museu Histórico de Londrina é um órgão suplementar da Universidade Estadual de Londrina (UEL), e está localizado no centro da cidade, ocupando o prédio da antiga estação ferroviária da cidade.

O Museu de Arte de Londrina foi criado pelo decreto nº 172 em 12 de maio de 1993, data em que foi inaugurado. A exposição de inauguração exibiu a escultura A Eterna Primavera, de Auguste Rodin, e também obras dos artistas Menotti Del Pichia e Vitor Brecheret.

O prédio que abriga este museu fica na região central de Londrina, na rua Sergipe, nº 640, e é tombado pelo Patrimônio Histórico e Artístico. Foi construído em 1952 pelo arquiteto João Batista Vilanova Artigas, e era empregado anteriormente como terminal rodoviário da cidade até 1988, quando o terminal atual foi inaugurado.

Turismo e eventos[editar | editar código-fonte]

Londrina é uma cidade que recebe muitas convenções e encontros universitários. As principais atrações da cidade são:

  • Mata dos Godoy - Reserva de mata nativa que reúne diversas espécies animais e vegetais,tanto tropicais como subtropicais;
  • Monumento O Cristo Libertador - Grande escultura projetada em latão que se localiza na Universidade Estadual de Londrina;
  • Monumento O Passageiro - Escultura de 15 metros de altura feita de concreto e latão;
  • Museu de Arte de Londrina - Expõe diversas obras de arte;
  • Museu Histórico de Londrina - Museu que abriga acervo histórico acerca da colonização da região;
Reforma melhorou o paisagismo e funcionamento do Calçadão de Londrina 2011
  • Parque Ecológico Dr. Daisaku Ikeda – Unidade de conservação criada em 1999 na área da antiga Usina Três Bocas;
  • Páscoa das Nações - evento que ocorre anualmente entre a sexta-feira e o sábado que antecede a Páscoa, onde se é escolhida uma nacionalidade a se homenagear entre as várias que povoaram a cidade; é realizado pela Comunidade Nova Aliança de Londrina;

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. Distâncias entre a cidade de Curitiba e todas as cidades do interior paranaense. Página visitada em 7 de fevereiro de 2011.
  3. IBGE (10 de outubro de 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 de dezembro de 2010.
  4. a b Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1º de julho de 2013). Estimativas da população residente nos municípios brasileiros com data em 1º de julho de 2013. Página visitada em 9 de setembro de 2013. Cópia arquivada em 9 de setembro de 2013.
  5. Atlas do Desenvolvimento Humano (29 de julho de 2013). Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). Página visitada em 9 de setembro de 2013. Cópia arquivada em 9 de setembro de 2013.
  6. ftp://ftp.ibge.gov.br/Pib_Municipios/2010/pdf/tab01.pdf
  7. Erro de citação: Tag <ref> inválida; não foi fornecido texto para as refs chamadas IBGE_PIB
  8. ftp://ftp.ibge.gov.br/Pib_Municipios/2010/pdf/tab01.pdf
  9. Título não preenchido, favor adicionar.
  10. a b c Série Histórica - Dados Diários - Temperatura Mínima (ºC) - Londrina Instituto Nacional de Meteorologia. Página visitada em 31 de maio de 2014.
  11. a b Série Histórica - Dados Diários - Precipitação (mm) - Londrina Instituto Nacional de Meteorologia. Página visitada em 31 de maio de 2014.
  12. Climatempo; Marcelo Pinheiro (22 de setembro de 2013). Temporal com vento acima de 100 km/h em Londrina (PR). Página visitada em 29 de setembro de 2013.
  13. JL - Jornal de Londrina. Vendaval. Página visitada em 29 de setembro de 2013.
  14. G1 Globo. Tempestade com ventos de até 107 km/h atinge Londrina, diz Simepar. Página visitada em 29 de setembro de 2013.
  15. Pauline Almeia - Jornal Odiário. Londrina pode registrar até R$ 3 milhões em prejuízos com vendaval. Página visitada em 29 de setembro de 2013.
  16. a b Série Histórica - Dados Diários - Temperatura Máxima (ºC) - Londrina Instituto Nacional de Meteorologia. Página visitada em 31 de maio de 2014.
  17. Série Histórica - Dados Mensais - Precipitação Total (mm) - Londrina Instituto Nacional de Meteorologia. Página visitada em 31 de maio de 2014.
  18. Temperatura Média Compensada (°C) Instituto Nacional de Meteorologia (1961-1990). Página visitada em 31 de maio de 2014. Cópia arquivada em 4 de maio de 2014.
  19. Temperatura Máxima (°C) Instituto Nacional de Meteorologia (1961-1990). Página visitada em 31 de maio de 2014. Cópia arquivada em 4 de maio de 2014.
  20. Temperatura Mínima (°C) Instituto Nacional de Meteorologia (1961-1990). Página visitada em 31 de maio de 2014. Cópia arquivada em 4 de maio de 2014.
  21. Precipitação Acumulada Mensal e Anual (mm) Instituto Nacional de Meteorologia (1961-1990). Página visitada em 31 de maio de 2014. Cópia arquivada em 4 de maio de 2014.
  22. Número de Dias com Precipitação Maior ou Igual a 1 mm (dias) Instituto Nacional de Meteorologia. Página visitada em 31 de maio de 2014. Cópia arquivada em 4 de maio de 2014.
  23. Insolação Total (horas) Instituto Nacional de Meteorologia. Página visitada em 31 de maio de 2014. Cópia arquivada em 4 de maio de 2014.
  24. Umidade Relativa do Ar Média Compensada (%) Instituto Nacional de Meteorologia. Página visitada em 31 de maio de 2014. Cópia arquivada em 4 de maio de 2014.
  25. http://www.ipardes.gov.br/cadernos/Montapdf.php?Municipio=86000
  26. Perfil de Londrina 2008 Prefeitura Municipal de Londrina (1º de Janeiro de 2008). Página visitada em 15 de julho de 2009.
  27. Cidades Co-irmãs de Londrina (em pt) Prefeitura Municipal de Londrina. Página visitada em 12 de dezembro de 2012.
  28. Título não preenchido, favor adicionar.
  29. br Catedral Metropolitana.
  30. http://www.londrina.pr.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=114&Itemid=102

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Londrina