Longa duração

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A longa duração é um conceito histórico criado pelo francês Fernand Braudel.

Utilizado por ele em sua tese doutorado de 1949 intitulada La Méditerranée et le monde méditerranéen à l'époque de Philippe II, introduziu uma nova maneira de abordagem dos acontecimentos históricos: aqueles que transcorrem na longa duração.

Ao lado da história tradicional (dita fatual e condenada pela Escola dos Annales) das "oscilações breves, rápidas, nervosas"1 e da história cíclica e conjuntural (história econômica e social) caracterizada pelas fases lentas, ele introduz a história quase imóvel que se interessa pelos fenômenos extremamente longos (evolução das paisagens, história do homem na sua relação com o meio). Em 1958, por ocasião de uma controvérsia com Claude Lévi-Strauss, ele teoriza em sua obra A Longa Duração o modelo da pluralidade dos tempos históricos (estrutural / conjuntural / fatual).

Notas e referências

  1. La Méditerranée et le monde méditerranéen à l'époque de Philippe II, Armand Colin, 1949, p. XIII.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Portal A Wikipédia possui o portal: