Lord of the Flies (1963)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Lord of the Flies
O Senhor das Moscas (BR)
 Reino Unido
1963 • PXB • 92 min 
Realização França (Cannes):
Maio de 1963
Estados Unidos:
13 de agosto de 1963
Direção Peter Brook
Produção Lewis M. Allen
Roteiro Peter Brook
William Golding (romance)
Elenco James Aubrey
Tom Chapin
Hugh Edwards
Género drama, aventura
Idioma inglês
Música Raymond Leppard
Cinematografia Tom Hollyman
Distribuição British Lion (UK 1963)
Página no IMDb (em inglês)

Lord of the Flies é um filme de 1963, adaptado da obra homônima de William Golding. Foi dirigido por Peter Brook e produzido por Lewis M. Allen, conhecido pelas suas produções baseadas em romances. O filme foi idealizado em 1961, mas só foi realizado em 1963, sob o suporte do próprio Golding. Quando Kenneth Tynan era um roteirista do Ealing Studios, iniciou o roteiro de Lord of the Flies para Nigel Kneale, mas a Ealing Studios fechou em 1959, parando sua produção.

Elenco[editar | editar código-fonte]

  • James Aubrey .... Ralph
  • Tom Chapin .... Jack
  • Hugh Edwards .... Piggy
  • Tom Gaman .... Simon
  • David Surtees .... Sam
  • Simon Surtees .... Eric
  • Roger Elwin .... Roger

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Um grupo de garotos ingleses é evacuado de uma cidade alvejada por um bombardeio atômico. Sofrem um acidente aéreo, indo parar em uma ilha deserta do Pacífico, onde não convivem com nenhum adulto. Criam uma sociedade com regras próprias, dividida em duas facções: uma pacífica, liderada por Ralph, e outra violenta, liderada por Jack.

Gtk-paste.svg Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.

Produção[editar | editar código-fonte]

Brook observou 3 mil crianças artistas para escolher o elenco do filme.[1] Hugh Edwards, o ator que interpretou Piggy, conseguiu o papel ao escrever uma carta a Brook dizendo simplesmente: “Prezado Sr, eu sou gordo e uso óculos”.[1]

As locações do filme foram em Porto Rico, em Aguadilla, El Yunque, e na ilha de Vieques.

Os garotos do elenco não haviam lido o livro e as cenas foram filmadas sob a explanação mínima do roteiro aos meninos, com alguns dos diálogos improvisados.

O romance foi refilmado em 1990, sob o mesmo nome, pelo director britânico Harry Hook, em cores e com elenco de profissionais estadunidenses.

Premiações[editar | editar código-fonte]

Peter Brook foi indicado à Palma de Ouro no Festival de Cannes, em 1963.[2]

Notas e referências

  1. a b imdb.com
  2. Festival de Cannes: Lord of the Flies festival-cannes.com.. Página visitada em fevereiro 27, 2009.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]