Lorenzo Lauri

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Lorenzo Lauri
Cardeal da Santa Igreja Romana
Penitenciário-Mor da Santa Sé
Camerlengo da Câmara Apostólica

Título

Cardeal-presbítero de São Pancrácio
Ordenação e nomeação
Ordenação presbiteral 4 de junho de 1887
Pontifício Seminário Romano
Ordenação episcopal 21 de janeiro de 1917 por Donato Sbarretti
Nomeado arcebispo 5 de janeiro de 1917
Cardinalato
Criação 20 de dezembro de 1926 por Pio XI
Brasão
Coat of arms of Lorenzo Lauri.svg
Dados pessoais
Nascimento Itália Roma
15 de outubro de 1864
Morte Itália Roma
Cardeais
Categoria:Hierarquia católica
Projeto Catolicismo

Lorenzo Lauri (Roma, 15 de outubro de 18648 de outubro de 1941) foi um religioso italiano elevado a cardeal em 1926, tendo sido arcebispo, núncio apostólico, penitenciário-mor da Santa Sé e camerlengo da Câmara Apostólica.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nascido em Roma, Lauri estudou no Pontifício Seminário Maior Romano antes de ser ordenado sacerdote, em 4 de junho de 1887. A partir de então, tornou-se docente do próprio Seminário e da Pontifícia Universidade Urbaniana, função que desempenhou até 1910. Nesse período, também serviu como oficial do Vigário de Roma (1895) e cônego da basílica de San Lorenzo in Damaso (1901). Após ser nomeado substituto do regente da Penitenciaria Apostólica, em 5 de fevereiro de 1910, Lauri foi elevado à categoria de Prelado Doméstico de Sua Santidade, em 5 de abril do mesmo ano.[1]

Em 5 de janeiro de 1917, Lauri foi nomeado internúncio para o Peru e arcebispo titular de Éfeso pelo Papa Bento XV. Recebeu a consagração episcopal em 21 de janeiro, tendo o cardeal Donato Sbarretti como consagrante, o arcebispo Vincenzo Sardi di Rivisondoli e o bispo Americo Bevilacqua como co-consagrantes.[2] Com o estabelecimento de relações diplomáticas entre a Santa Sé e o Peru, em 20 de julho de 1917, Lauri tornou-se núncio pleno para aquele país.[1] Em 25 de maio de 1921, substituiu Ambrogio Achille Ratti (futuro Papa Pio XI) como núncio apostólico na Polônia. Nesse posto, Lauri participou das negociações que culminaram com a chamada Concordata de 1925 entre o Vaticano e a Segunda República Polonesa.[3]

Criado cardeal-presbítero de São Pancrácio por Pio XI no consistório de 20 de dezembro de 1926, Lauri deixou a nunciatura na Polônia e retornou à Cúria Romana, sendo nomeado penitenciário-mor da Penitenciária Apostólica em 31 de julho de 1927.[2] Lauri também serviu como legado papal no Congresso Eucarístico Internacional de 1932, em Dublin.[1] [4] Pio XI ainda o nomearia camerlengo do Colégio Cardinalício (1936-1937) e protetor do Pontifício Colégio Norte-Americano (1937-1941).[5] Como cardeal eleitor, participou do conclave de 1939, que elegeu o Papa Pio XII. Em 11 de dezembro desse ano, o cardeal foi nomeado camerlengo da Câmara Apostólica.[5] [6]

Lorenzo Lauri morreu em Roma, em 8 de outubro de 1941, aos 76 anos. Seu corpo foi sepultado no cemitério Campo di Verano.

Referências

  1. a b c His eminence, Cardinal Lorenzo Lauri, Papal Legate (em inglês) Multitext Project in Irish History. University College Cork. Página visitada em 14/08/2013.
  2. a b Lorenzo "Cardinal" Lauri (em inglês) Catholic Hierarchy.. Página visitada em 14/08/2013.
  3. Ropuszyński, David. Konkordat polski z 1925 r. (em polonês) Racjonalista.. Página visitada em 14/08/2013.
  4. International Eucharistic Congress: Dublin 1932 (em inglês) News.va.. Página visitada em 14/08/2013.
  5. a b LAURI, Lorenzo (1864-1941) (em inglês) The Cardinals of the Holy Roman Church.. Página visitada em 14/08/2013.
  6. Apostolic Chamber (em inglês) Catholic Hierarchy.. Página visitada em 14/08/2013.
Precedido por
Donato Raffaele Sbarretti Tazza
Brasão arquiepiscopal
Arcebispo titular de Éfeso

1917-1926
Sucedido por
Valerio Valeri
Precedido por
Angelo Giacinto Scapardini
Brasão arquiepiscopal
Núncio Apostólico no Peru

1917-1921
Sucedido por
Giuseppe Petrelli
Precedido por
Ambrogio Damiano Achille Ratti
Brasão cardinalício
Núncio Apostólico na Polônia

1921 - 1926
Sucedido por
Francesco Marmaggi
Precedido por
Giovanni Vincenzo Bonzano
Brasão cardinalício
Cardeal-presbítero de São Pancrácio

1927 - 1941
Sucedido por
Carlos Carmelo de Vasconcelos Motta
Precedido por
Andreas Frühwirth
Brasão cardinalício
Penitenciário-Mor da Penitenciária Apostólica

1927 - 1941
Sucedido por
Nicola Canali
Precedido por
Eugenio Pacelli
Brasão cardinalício
Camerlengo da Câmara Apostólica

1939 - 1941
Sucedido por
Benedetto Aloisi Masella