Lorna Wing

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Lorna Wing
Nascimento 7 de outubro de 1928
Morte 6 de junho de 2014
Nacionalidade Reino Unidobritânica
Ocupação médica psiquiatra

Lorna Wing (7 de outubro de 1928 - 6 de junho de 2014) é uma médica psiquiatra inglesa, conhecida por seus estudos sobre autismo.

Pesquisas[editar | editar código-fonte]

Como consequência de ter uma filha autista, a Drª Wing envolveu-se em pesquisas sobre distúrbios do desenvolvimento, particularmente as relacionados ao espectro da desordem autista. Junto a outros pais de crianças portadoras da síndrome, fundou a National Autistic Society (NAS) no Reino Unido, em 1962.[1]

Quando sua filha nascera, na década de 50, a visão dominante sobre o problema do autismo era sob o prisma psicanalítico, o que envolvia a análise primacial do tratamento dado pelos pais à criança. Essa visão costuma ser tributada aos estudos feitos por Leo Kanner,pois em seus textos sobre 11 crianças autistas ele chega a questionar o papel dos pais na produção do quadro evasivo no desenvolvimento daqueles pacientes, mas foi apenas com os escritos trabalhos de Bruno Bettelheim que a ideia das "mães geladairas" teve infeliz aceitação. Mais tarde, essa visão foi sendo transformada, passando a sugerir influência da genética e o desenvolvimento do cérebro. Foi então que a Drª Wing juntou-se a Judith Gould e ambas fizeram um estudo no bairro londrino de Camberwell, Neste estudo descobriram que as crianças alvo de análise possuíam elementos comuns nos vários distúrbios, e um deles era a dificuldade de relacionamento social. Segundo ela, no autista, perde-se a capacidade imaginativa, que é aquela que nos permite enfrentar as situações da vida. E, ainda, a presença de grande dificuldade de comunicação – caracteres que ela denominou de tríade.[1] .

No diagnóstico dos casos de autismo usa-se da análise dos três déficits existentes, conhecidos por “Tríade de Wing”, em homenagem à sua proponente, que dizem respeito às dificuldades que as crianças portadoras têm nas áreas de imaginação, socialização e de comunicação. Por esse prisma, o número de crianças diagnosticadas como autistas, que no Reino Unido é de 4 ou 5 por 10 mil, passa a ser de 15 a 20, quando relacionados à tríade. Também concluiu que a doença ocorre quatro vezes mais em meninos que em meninas e que nestas o quadro tende a ser mais severo.[2]

Embora bastante embasado e influente, a própria autora acautelou, em seu trabalho de 1981 que: "(...)deve ser mostrado que todas as pessoas descritas pelo autor citado possuíam problemas de ajustamento ou tiveram desajustes psiquiátricos severos posteriores suficientes que levaram à indicação de tratamento psiquiátrico... (e) os casos descritos aqui são provavelmente parciais nestes casos mais severos."[3]

Graças aos seus estudos, criou parâmetros para a diagnose do autismo, com a proposição de 6 pontos básicos:

  1. Verbalização correta, mas estereotipada e pedante;
  2. Comunicação não-verbal caracterizada por gestos inadequados, voz sem entonação e poucas expressões faciais;
  3. Ausência de empatia;
  4. Prefere a repetição, aversão às mudanças;
  5. Defeitos de coordenação motora, como postura e movimentos;
  6. Boa memória mecânica e limitados interesses especiais.[4]

Morando em Sussex, embora oficialmente aposentada, trabalha meio expediente como consultora psiquiátrica no Centro para Distúrbio Sócio-comunicativo (Centre for Social and Communication Disorders) no Elliot House, da NAS.[5]

A entidade batizou o centro de autismo com o nome da Drª Wing - NAS Lorna Wing Centre for Autism, que é o primeiro no Reino Unido a tratar do diagnóstico, avaliação e serviço de aconselhamento para crianças, adolescentes e adultos portadores da doença.[6]

Estudos publicados[editar | editar código-fonte]

É autora de muitos livros e trabalhos acadêmicos, dos quais se destaca o Asperger's Syndrome: a Clinical Account, estudo publicado em 1981 que popularizou as pesquisas feitas por Hans Asperger e introduziu o termo Síndrome de Asperger no vocabulário médico.[4] [7]

Todos os trabalhos em inglês:

  • Wing, L. & Gould, J. (1979), "Severe Impairments of Social Interaction and Associated Abnormalities in Children: Epidemiology and Classification", Journal of Autism and Developmental Disorders, 9, pp. 11–29.
  • Wing, L. (1980). "Childhood Autism and Social Class: a Question of Selection?", British Journal of Psychiatry, 137, pp. 410–417.
  • Wing L. (1981). "Asperger syndrome: a clinical account". Psychol Med 11 (1): 115–29. PMID 7208735.
  • Burgoine, E. & Wing, L. (1983), "Identical triplets with Asperger's Syndrome", British Journal of Psychiatry, 143, pp. 261–265.
  • Wing, L. and Attwood, A. (1987), "Syndromes of Autism and Atypical Development", in Cohen, D. & Donnellan, A. (eds.), Handbook of Autism and Pervasive Disorders, New York, John Wiley & Sons.
  • Wing, L. (1991), "The Relationship Between Asperger's Syndrome and Kanner's Autism", in Frith, U. (ed.), Autism and Asperger Syndrome, Cambridge, Cambridge University Press.
  • Wing, L. (1992), "Manifestations of Social Problems in High Functioning Autistic People", in Schopler, E. & Mesibov, G. (eds.), High Functioning Individuals with Autism, New York, Plenum Press.
  • Wing L, Potter D. (2002). "The epidemiology of autistic spectrum disorders: is the prevalence rising?". Ment Retard Dev Disabil Res Rev 8 (3): 151–61. DOI:10.1002/mrdd.10029. PMID 12216059.

Livros[editar | editar código-fonte]

  • 1964, Autistic Children
  • 1966, Physiological Measures, Sedative Drugs and Morbid Anxiety, com M.H. Lader
  • 1969, Children Apart: Autistic Children and Their Families
  • 1969, Teaching Autitistic Children: Guidelines for Teachers
  • 1971, Autistic Children: a Guide for Parents
  • 1975, Early Childhood Autism: Clinical, Educational and Social Aspects (editora)
  • 1975, What is Operant Conditioning?
  • 1988, Aspects of Autism: Biological Research (editora)
  • 1989, Hospital Closure and the Resettlement of Residents: Case of Darenth Park Mental Handicap Hospital
  • 1995, Autistic Spectrum Disorders: an Aid to Diagnosis
  • 1996, The Autistic Spectrum: a Guide for Parents and Professionals (ISBN 978 1 84119 674 9)
  • 2002, Smiling at Shadows: a Mother's Journey Raising an Autistic Child (com Junee Waites, Helen Swinbourne).

Notas e referências

  1. a b Entrevista, página acessada em novembro de 2008 (em inglês)
  2. [ http://www.inicepg.univap.br/docs/Arquivos/arquivosINIC/INIC1206_01_A.pdf Um Olhar para o Autismo], FREITAS, Thaís Gil de. ZULLAN, Maria Aparecida R. (página acessada em dezembro de 2008)
  3. Livre tradução para: "It must be pointed out that the people described by the present author all had problems of adjustment or superimposed psychiatric illnesses severe enough to necessitate referral to a psychiatric clinic ... (and) the series described here is probably biased towards those with more severe handicaps."
  4. a b Federação Portuguesa de Autismo, página acessada em dezembro de 2008
  5. Institucional, resumo biográfico; sítio oficial da NAS (acessado em dezembro de 2008)(em inglês)
  6. Institucional, Centro Lorna Wing de Autismo da NAS, página oficial (acesso em dezembro de 2008) (em inglês)
  7. Estudios de la Sindrome Asperger, página acessada em dezembro de 2008 (em espanhol)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]