Los supergenios de la mesa cuadrada

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Los Supergenios de la Mesa Cuadrada
Os Supergênios da Mesa Quadrada (BR)
Da esquerda à direita, Ingeniebrio Ramón Valdés Tirado Alanís (Valdés), a apresentadora (María Antonieta), Doutor Chapatín (Bolaños) e Professor Girafales (Aguirre)
Informação geral
Formato Série
Gênero Comédia
Duração Variável
Criador(es) Roberto Gómez Bolaños
País de origem  México
Idioma original Espanhol
Produção
Diretor(es) Sergio Peña, Alberto del Bosque
Produtor(es) Roberto Gómez Bolaños
Elenco Roberto Gómez Bolaños
Ramón Valdés
María Antonieta de las Nieves
Rubén Aguirre
Exibição
Emissora de
televisão original
MéxicoTelevisa
N.º de temporadas 5
Cronologia
Programas relacionados El Chavo del Ocho
El Chapulín Colorado
Chespirito
Aquí está la Chilindrina
El Chavo, La Serie Animada
30 Anos de Chaves

Originalmente chamado de Los Supergenios de la mesa cuadrada (br: Os Super Gênios da Mesa Quadrada), o programa marcou a estréia de Roberto Gómez Bolaños, o Chespirito, como ator. Com roteiros escritos por ele, era um telejornal em que notícias reais (portanto, datadas) eram lidas e depois debatidas e satirizadas pelos personagens. O programa era uma paródia dos programas "mesa redonda".

História[editar | editar código-fonte]

Roberto Gómez Bolaños (Chespirito) sempre foi um grande escritor, fazendo trabalhos de muito sucesso.

Vendo o talento dele, em 1968, a TV TIM resolveu dar meia hora do programa Sábado de la Fortuna para Chespirito. Foi assim que nasceram os programas Los Supergenios de la Mesa Cuadrada e Ciudadano Gómez. Os personagens Professor Girafales (El Chavo del Ocho) e Doutor Chapatin originaram-se deste programa.

Em 1969, extinguiu-se o quadro "El Ciudadano Gómez" que voltaria em 1994 dentro do programa Con Humor (Chespirito). Em 1970, é criado o quadro El Chapulín Colorado. Neste ano, o programa passava às quintas-feiras, dia que permaneceria até meados de junho de 1972. Ainda em 1970, o quadro Los Chifladitos é criado. Em 1971, o programa passa a se chamar Chespirito y la Mesa Cuadrada. Tempo depois, mudou o nome para Chespirito. Em 1972, Rubén Aguirre recebe propostas de trabalho tentadoras, e acaba saindo do programa, dando fim ao quadro "Los Chifladitos", que seria retomado em 1980. Para suprir esta ausência, Chespirito cria o quadro El Chavo del Ocho, que começou a ser o grande destaque do programa, ao lado de El Chapulín Colorado. Na época da criação de El Chavo del Ocho, o programa passou a ter duração de uma hora, sendo exibido às segundas-feiras, às 20h00 da noite. O programa permaneceu até o início de 1973, pois alguns sketchs já não agradavam, e Chaves e Chapolin Colorado tinham uma aceitação incrível, tanto que ganharam seus programas próprios no mesmo ano, dando fim ao programa Chespirito.

Quadros[editar | editar código-fonte]

Chaves (El Chavo del Ocho)[editar | editar código-fonte]

É o Chaves que muitos conhecem, mas com muitas diferenças, por exemplo, alguns personagens ainda não tinham sido criados, como o Professor Girafales, Nhonho, Pópis e Godinez. Antes da estreia de Quico e Dona Florinda, nos dois primeiros episódios, a Chiquinha e o Seu Madruga (que vestia uma camisa amarela) moravam no 14, Chaves chorava aos berros ao invés de seu bordão "Pipipi", o chão da vila era o do estúdio e o interior das casas da vila ainda não existia. O personagem de Edgar Vivar, o Senhor Barriga, não tinha nome. Simplesmente se referiam a ele como "senhor". Dona Clotilde se comportava como uma dama da alta sociedade em um episódio. A vila do Chaves fica assim até o início de 1973. No mesmo ano, a vila fica com as características que mais conhecemos hoje, sendo que, assim , por conseguinte, criam-se os personagem que fizeram a história do "sket".

Personagens[editar | editar código-fonte]

No original El Chavo del Ocho, é um órfão de oito anos de idade, cujo nome é desconhecido. Vive em um cortiço, supostamente no número oito, contudo é mais fácil encontrá-lo no barril. É bastante pobre e vive atrás de um pouco de comida, principalmente sanduíche de presunto, sua comida predileta, doces ou brinquedos dos demais habitantes da vila. Sua personalidade demonstra uma certa ingenuidade, mas que às vezes é tamanha que parece ironia ou sarcasmo, o que irrita as pessoas. Apesar de sempre ser chamado de Chaves (El Chavo del Ocho), não é esse seu verdadeiro nome, mas sempre quando vai dizer como ele realmente se chama, alguém o interrompe.

Originalmente, "La Chilindrina", é uma garota levada, filha do Seu Madruga. É inteligente e sempre procura levar vantagem sobre as outras crianças da vila. Em alguns episódios demonstra algum interesse amoroso por Chaves, principalmente naqueles em que aparecem a personagem Patty da qual enfrenta concorrência.

Originalmente, "Don Ramón", é um viúvo desempregado e sofrido, pai de Chiquinha. Aparenta sempre querer viver uma vida sossegada, mas seus vizinhos da vila sempre o aborrecem. É a principal vítima dos tapas da Dona Florinda. Conhecido também por não gostar de pagar o aluguel para o Seu Barriga.

Quico é um garoto de nove anos de idade, bastante mimado por sua mãe, Dona Florinda, que adora zombar das crianças, especialmente de Chaves e Chiquinha, se exibindo com seus brinquedos. De vez em quando, Chaves desaparece com seus brinquedos e isso gera discussões entre os dois. Sua mãe o superprotege, principalmente quando é beliscado pelo vizinho Seu Madruga, que sempre é acusado de qualquer coisa que tenha feito a Quico, mesmo que a atitude não tenha sido cometida por ele.

Dona Florinda é uma mulher viúva do marinheiro Frederico. É metida e faz pose de ser mais rica que seus vizinhos. Se irrita muito fácil com qualquer pessoa, principalmente com o vizinho dela, o Seu Madruga.

É o dono da vila. Costuma aparecer lá para cobrar o aluguel de seus inquilinos e acaba sempre recebido por um golpe acidental de Chaves em sua entrada na vila. Ele sempre está atrás do Seu Madruga para receber o dinheiro dos quatorze meses de aluguel atrasado.

Uma aposentada apaixonada por Seu Madruga. É bastante atenciosa e costuma oferecer bolos e comidas gostosas com “segundas intenções”. Geralmente as guloseimas são visadas e acabam roubadas pelas crianças da vila. As próprias crianças, por sua aparência excêntrica, frequentemente a veem como "A Bruxa do 71", como acabou se tornando conhecida por todos.

Bordões[editar | editar código-fonte]

Chaves[editar | editar código-fonte]
  • "Isso, isso, isso!"
  • "Tá bom mas não se irrite!"
  • "Pi, pi, pi!"
  • "É que me escapuliu..."
  • "Foi sem querer querendo."
  • "Ninguém tem paciência comigo..."
  • "Záz! Záz! Aí eu..."
Chiquinha[editar | editar código-fonte]
  • "Pois é, pois é, pois é!"
  • "Ehe, ahri, ahri!"
  • "Uééééé, uééééé, ué ué ué uéééé!"
Seu Madruga[editar | editar código-fonte]
  • "O que que foi, que que foi, que que há?"
  • "Só não te dou outra porque..."
Quico[editar | editar código-fonte]
  • "Cale-se,Cale-se,Cale-se,você me deixa louco!"
  • "Você não vai com a minha cara!"
  • "Gentalha, gentalha, prrrrr!
Dona Florinda[editar | editar código-fonte]
  • "Vamos tesouro, não se misture com esta gentalha!
  • "E da próxima vez vá (exp: beliscar) a sua vó!"
Senhor Barriga[editar | editar código-fonte]
  • "Tinha que ser o Chaves de novo!"
  • "Pague o aluguel!"
Dona Clotilde[editar | editar código-fonte]
  • "É melhor não dizer nada."
  • "Quem é Bruxa?"
Professor Jirafales[editar | editar código-fonte]
  • "TáTáTáTáááááááá!"
  • "Por que causa, motivo, razão ou circunstância?"
  • "Silêêêêncio!"

Chapolin Colorado (El Chapulín Colorado)[editar | editar código-fonte]

Não tem muita diferença do Chapolin do Os Super Gênios da Mesa Quadrada com o da série independente, mas vale ressaltar que nesta época tinha poucos inimigos, o figurino era um pouco diferente, entre outras coisas. A ideia era a mesma. Ao sinal de perigo, os personagens secundários repetiam o bordão "Oh, e agora, quem poderá me defender?", ao que Chapolin Colorado entrava em cena por meio de algum tipo de materialização repentina (frequentemente tropeçando ou dando com a cara em alguma coisa) respondendo "Eu!". A partir daí, ele começa a resolver os problemas, mesmo tendo dificuldades, como por exemplo, enfrentar uma vilão muito perigoso.

Personagem[editar | editar código-fonte]

Super-herói latino criado ao oposto dos tradicionais super-heróis estadunidenses: fraco, feio, medroso, pobre, desajeitado, covarde, tonto, mulherengo, mas que no final sempre superava seus medos para assim vencer seus inimigos. O personagem vestia-se com uma roupa vermelha dos pés à cabeça, com algo parecido com asas de pano nas costas, antenas na cabeça, as chamadas "Anteninhas de Vinil", que tem inúmeras funções, como por exemplo, detectar a presença de inimigos, calçados amarelos e um escudo dourado no peito em forma de coração com as iniciais CH em vermelho. Ele ainda fazia uso de armas, como a Marreta Biônica, um martelo nas cores vermelho e amarelo, que não só pulverizava seus inimigos como voltava fielmente às mãos dele; a Corneta paralisadora, que com um toque paralisa inimigos e objetos congelando sua movimentação e com dois toques desfaz a paralisia; e as Pastilhas Encolhedoras (também Pílulas de Polegarina ou Pastilhas de Nanicolina), com as quais o Chapolin diminuía a um tamanho de aproximadamente 20 centímetros de altura para assim pegar inimigos desprevenidos ou acessar locais de pequena estatura.

  • Vilões (Por diversos atores)

Chapolin Colorado sempre teve diversos vilões, desde de bruxa até bandidos comuns. Alguns mais famosos são a Bruxa Baratuxa, Mata-Fácil, Conde Terra Nova, Maria Bonita, entre outros.

É, na maioria das vezes, a responsável pela aparição de Chapolin Colorado. Sempre está correndo perigo na mão de algum vilão muito perigoso.

Bordões[editar | editar código-fonte]

Chapolin Colorado

  • "EU!!!"
  • "Não contavam com minha astúcia!"
  • "Eu acho..."
  • "Sim, eu vou..." ou "Sim, eu faço..."
  • "Já diz o velho e conhecido ditado..." (e assim ele cita algum provérbio popular de forma totalmente errada, geralmente misturando dois ou mais ditados e após se enrolar ele completa dizendo "Bom, a ideia é essa!")
  • "Suspeitei desde o princípio."
  • "Sigam-me os bons!"
  • "Aproveitam-se de minha nobreza!"
  • Se ele faz alguma besteira e lhe perguntam se está ferido, ele responde, cinicamente: "Claro que não. Fiz isso intencionalmente para...", inventa alguma desculpa e completa com "Todos os meus movimentos são friamente calculados".
  • "Palma! Palma! Não priemos cânico!"
  • "Silêncio! Silêncio! Minhas Anteninhas de Vinil estão detectando a presença do inimigo! Vou fulminá-lo a golpes de minha Marreta Biônica!"
  • "Nossa!"

Personagens secundários

  • "Oh, e agora, quem poderá me defender?"
  • "O Chapolin Colorado!"

Doutor Chapatín (El Doctor Chapatín)[editar | editar código-fonte]

Inicialmente, Doutor Chapatin não era um quadro, e sim apresentava o programa Os Super Gênios da Mesa Quadrada ao lado de seus companheiros. Antes ele se chamava Doutor Chespirito Chapatin. Com a saída de Rubén Aguirre, o personagem vira um quadro do programa, apresentado vários esquetes.

Personagens[editar | editar código-fonte]

Médico bastante idoso, ninguém sabe seu nome verdadeiro (talvez nem ele se lembre de tão velho que ele é). Quando o chamam de "velho", ele distribui pancadas com seu saquinho, que sempre está em sua mão. De vez em quando ele dá umas "cantadas" em sua enfermeira, que o auxilia em seu consultório.

Moça que trabalha no consultório de Doutor Chapatin. Algumas vezes é alvo de galanteios do mesmo.

Bordões[editar | editar código-fonte]

Doutor Chapatin

  • "Insinua que eu sou velho?"
  • "Isso me dá coisas"

Chompiras (Los Caquitos)[editar | editar código-fonte]

Esse quadro é sobre Beterraba e Peterete, uma dupla de ladrões atrapalhados, que sempre aprontam nas tentativas de cometer um assalto, seja à mão armada ou pela invasão de uma casa. A cada presepada de Beterraba, a atitude de Peterete era esta: tirava a boina do amigo de sua cabeça, pedia para segurá-la para que, com um enorme pente, desse um retoque no seu topete antes de, com estilo, desferir um tabefe em seu rosto. Peterete, no fim, ameaçava: e da próxima vez... faria uma ação mais esdrúxula para castigar o parceiro.

Personagens[editar | editar código-fonte]

Um ladrão muito atrapalhado, para não dizer muito burro. Ele irrita facilmente o seu amigo Peterete, e como consequência disso, o seu amigo lhe dá um tabefe. Tem uma barba crescida de três dias. Usa uma boina preta de lã de uso frequente. Usa camisa com listrões brancos e amarelos, calças pretas e um casaco preto oxford, mas tudo isso tem aparência de segunda mão. Também usa tênis brancos e gastos.

Também é um ladrão muito atrapalhado, mas não chega a ser tão burro quanto o seu companheiro Beterraba. Ele é comanda os assaltos, escolhendo com a melhor maneira para entrar em um determinado lugar, que na maioria das vezes é uma janela. Sempre caminha com a cabeça esticada para frente, os braços tortinhos, a poupança empinada e com passos curtos, quase que de fininho... Seu caminhar ganhava a marcante trilha sonora da Pantera Cor-de-Rosa.

Bordões[editar | editar código-fonte]

Beterraba

  • Não tem bordões. Ele tem apenas no Programa Chespirito.

Peterete

  • "E da próxima vez, eu..."

Pancada Bonaparte (Los Chifladitos)[editar | editar código-fonte]

Esse quadro é sobre dois loucos, Pancada Bonaparte (Chaparrón Bonaparte) e Lucas Pirado (Lucas Tañeda), que vivem a atormentar a vizinhança e falar coisas sem sentido, em diálogos brilhantes e inusitados. Não têm consciência de que estão doidos e não gostam quando alguém diz isso. Aprontam todas com a vizinha, que sempre vai à casa deles pedir uma xícara de açúcar. O quadro foi extinto no começo de 1972, com a saída de Rubén Aguirre, mas voltou na segunda fase do programa Chespirito. Não se sabe muito a respeito do mesmo nesta época, pois existe apenas um único esquete disponível, intitulado de "Los Yeseros" (Os Gesseiros). Fotos comprovam outras histórias que tiveram remakes no programa Chespirito.

Personagens[editar | editar código-fonte]

Homem de baixa estatura que não gosta que diga que estão loucos. Fala muitas coisas sem sentido e diz que come coisas bizarras como "empanada de parafusos". Em qualquer momento pode ter a chamada "rebimboca", um tipo de ataque epilético que o faz mover descontroladamente uma perna e um braço. Seu amigo sempre resolve isso com uma pancada nas costas.

Homem alto, amigo de Pancada. Também é louco e fala muitas coisas sem sentido. Com um movimento estranho com os braços, sempre anda dizendo para Chaparrón que os dois estão loucos, sem ter noção nenhuma que estão de verdade.

Mulher que mora ao lado dos loucos. Sempre aparece para pedir uma xícara de açúcar.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Como o programa era composto de vários quadros de humor, os atores faziam variados tipos de personagens. Quando estavam na "mesa quadrada" para ler as cartas enviadas pelos telespectadores, os personagens eram os mesmos desde 1968: Ramón Valdés como Ramon Valdes Tirado Alanpis, María Antonieta de las Nieves como Mococha Pechoca, Rubén Aguirre como o Professor Rubén Aguirre Jirafales e Chespirito como Doutor Chespirito Chapatin.

Ao longo dos anos, o elenco atuante do programa mudou muito. Aníbal del Mar esteve no programa entre 1968 e 1970. Rubén Aguirre saiu em 1972. Carlos Villagrán, Edgar Vivar, Florinda Meza e Angelines Fernández começaram a fazer parte do elenco em 1972, quando o programa se chamava Chespirito.

Abaixo estão listados os nomes de cada ator e os seus respectivos personagens:

Atores convidados[editar | editar código-fonte]

Carlos Villagrán, Florinda Meza, Edgar Vivar e Angelines Fernández, só fixaram-se no elenco em 1972, no quadro El Chavo del Ocho. Carlos já fazia participações especiais em 1970. Ganhou destaque com a saída de Rubén em 1972.

Episódios[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]