Love Never Dies

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Love Never Dies
Música Andrew Lloyd Webber
Letra Glenn Slater
Charles Hart (letras adicionais)
Libreto Andrew Lloyd Webber
Ben Elton
Glenn Slater (adicional)
Frederick Forsyth (adicional)
Baseado em Elementos de The Phantom of the Manhattan de Forsyth, e um argumento original de Ben Elton
Produção 2010 West End
2011 Melbourne
2012 Sydney
2012-2013 Copenhagen
2013 Viena
2014 Tóquio

Love Never Dies é um musical do compositor e produtor musical britânico Andrew Lloyd Webber, sequência do musical O Fantasma da Ópera, composta pelo mesmo. Foi lançado como um álbum conceitual, e estreou em West End em Março de 2010.

O musical acontece em 1907, conforme diz Andrew Lloyd Webber, 'cerca de dez anos depois do Fantasma original', apesar de os eventos do original terem ocorrido em 1881. Christine Daaé é convidada para cantar em Phantasma, uma nova atração de Coney Island, por um empresário anônimo. Com ela, vão seu marido Raoul e seu filho Gustave para o Brooklyn, sem saber que, por trás do convite, está o Fantasma.

Dirigido por Jack O'brien, coreografado por Jerry Mitchel e com os figurinos de Bob Crowley, “Love Never Dies” estreou no Aldephi Theatre, no West End, em Londres, no dia 9 de março de 2010. Tinha estreia prevista na Broadway no mesmo ano, mais por causa da má recepção da crítica foi adiado indefinitivamente. A crítica elogiou a música de Webber [1], mais atacou o libreto e as letras, chamando a trama de melodramática, com diálogos ruins e argumento fraco que não justifica a existência do show[1] ; As letras foram chamadas de toscas, banais e desajeitadas. O show passou por inúmeras modificações, a primeira nas letras de Slater que foram massacradas pelos críticos; com Charles Hart, letrista de O Fantasma da Ópera, sendo chamado por Webber para escrever letras adicionais[2] . Ao longo de sua corrida no West End, os números musicais também foram modificados, com canções sendo excluídas. Apesar das alterações, o show acabou fracassando e fechando depois de uma corrida decepcionante de 18 meses.[3]

A produção seguinte de 2012, em Melbourne na Austrália, com novas direções, sinopse e cenários, recebeu elogios em sua maioria positivos do críticos, no Daily Express, Mark Shenton comentou: "Agora, sob a nova liderança do diretor Simon Phillips, e com uma equipe criativa fresca, há uma nova visão para o show na Austrália e aqui, finalmente, é a obra-prima que estava sempre chorando para ser solto ... A nova produção tem uma teatralidade gótico espetacular que aumenta, aprofunda e escurece as emoções "[4] .. O sucesso, fez o show australiano ganhar uma turnê pela Inglaterra bem recebida. Os produtores passaram a cogitar a possibilidade de Love Never Dies voltar á West End com as alterações feitas pela versão australiana[5] . Enquanto isso, a produção da Broadway está sendo planejada por Lloyd Webber, segundo ele, com um final diferente das versões de West End e Melbourne.[6]

Sinopse (Original)[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

[editar | editar código-fonte]

Em Coney Island, Madame Giry lembra-se de “Phantasma”, antiga “Cidade de Maravilhas” ("Prologue"). Entre personagens mencionados em alguns pôsteres, estão Meg Giry, a “Garota Ooh La La” e Christine Daaé, a “soprano do século”. Fleck, uma “humana prodígio” que trabalhou no Phantasma, provoca Giry a se lembrar de “como era”. Giry começa então a imaginar Coney Island em seu apogeu ("The Coney Island Waltz"). Fleck começa a culpar Madame Giry pelo o que aconteceu depois (That's the Place That You Ruined, You Fool).

Ato I[editar | editar código-fonte]

Dez anos depois dos eventos na Ópera de Paris, um grupo de pessoas chegam em Phantasma, especulando sobre o fechado e mascarado dono, Mr. Y. (“Heaven by the Sea”) Meg Giry, amiga de Chistine Daaé na Ópera de Paris, é uma performer com Madame Giry ao seu lado. Meg imagina o que seu chefe pensará e afirma que sua apresentação é apenas para ele (“Only for Him/Only For You”). Ela ganha a plateia com sua performance ao longo de “Only for You”. Giry diz à Meg o quão maravilhosa ela fora naquela apresentação.

O Fantasma é Mr. Y, criador e dono de Phantasma (“The Aerie”). Em uma torre em cima do parque, ele tem um robô que lembra Christine. Ele ainda sonha em tê-la (“Til I Hear You Sing”). Meg pressiona o Fantasma para que ele faça uma avaliação sobre sua performance, mas é ignorada. Madame Giry está irritada por causa da obsessão que o Fantasma ainda tem por Christine depois de toda a ajuda que ela deu para ele nos últimos anos ("Giry Confronts the Phantom/Til I Hear You Sing" (reprise)). Ela e Meg o tiraram de Paris. Ele foi contratado para fazer um show à parte e o fez com o dinheiro arrecadado por elas. Quando Giry começa a falar em como Chistine traiu o Fantasma, ele pede que ela saia e começa a pensar em um meio de conseguir Christine de volta.

Três meses depois, Christine, seu filho Gustave e Raoul vão para Nova Iorque, onde encontram uma multidão de Paparazzi. Eles são recebidos por Fleck, Squelch e Gangle que os levam para Coney Island (“Christine Disembarks”). Raoul está nervoso e decepciona Gustave por não querer brincar (""What a Dreadful Town!"). Enquanto ele vai beber, Christine diz para Gustave olhar com seu coração e para tentar entender Raoul. (“Look with your heart”) Gustave vai dormir e o Fantasma entra, assustando Christine e começa a falar de uma noite de paixão que ele teve com Christine na noite antes dela se casar (“Beneath a Moonless Sky”). Eles recordam então que no passado pensaram que o amor deles teria uma chance (“Once upon another time”). Gustave acorda gritando de um pesadelo e se encontra com o Fantasma, que é apresentado como Mr. Y e promete a Gustave mostrar mais sobre a ilha. ("Mother Please, I'm Scared!")

No estúdio de ensaio, Meg é surpreendida pelo fato de que Christine irá cantar depois dela e fica com inveja. Raoul encontra Giry e descobre que foi o Fantasma que convidou Christine para cantar ("Dear Old Friend"). Fleck, Squelch e Gangle levam Gustave para o local onde o Fantasma, que recebe Gustave, trabalha. O garoto começa a tocar uma melodia no piano, o que acaba levando o Fantasma a suspeitar ser pai dele ("Beautiful"). O Fantasma e Gustave tem a mesma fascinação pela escuridão, e o Fantasma começa a fazer perguntas que o leva à conclusão de que eles são almas gêmeas. Ele tira a máscara acreditando que será aceito por Gustave, mas ele fica horrorizado e grita ("The Beauty Underneath"). Christine aparece e acalma Gustave e, em seguida, quando Gustave volta ao Hotel com Meg, Christine começa a ser pressionada pelo Fantasma e confessa que Gustave é realmente filho dele. O Fantasma então declara que tudo que o pertence irá para o filho. Tendo ouvido toda a conversa dos dois, Giry fica furiosa e teme que tudo o que fez durante anos serviu para nada ("The Phantom Confronts Christine").

Ato II[editar | editar código-fonte]

Em um bar sujo, Raoul reflete sobre seu relacionamento com Christine. Ele está sendo acompanhado por Meg, que fala sobre o Hall do Suicídio, que é onde as pessoas vão quando perdem a cabeça. Meg nada lá todos os dias para acabar com seu estresse. Ela fala para Raoul que ele deve partir com Gustave e Christine ("Why Does She Love Me?"). Ele diz que não tem medo do Fantasma, que está atrás do bar. Quando Meg vai embora, O Fantasma se revela e faz uma aposta: se Christine não cantar, Raoul partirá com ela e Gustave. Mas, se ela cantar, significará que ela o ama e Raoul partirá sozinho. Aproveitando, ele coloca a paternidade de Gustave em dúvida ("Devil Take the Hindmost").

Os turistas estão aproveitando o último dia da temporada quando um balão pousa na praia. Fleck, Squelch e Gangle aparecem para anunciar a presença de Christine no Phantasma ("Ladies ... Gents!/The Coney Island Waltz" (reprise)). Durante a noite, Meg apresenta "Bathing Beauty", que torna sua melhor apresentação e a plateia a aplaude de pé, mas ela descobre que o Fantasma não a assistiu e conclui que sua apresentação não serviu para nada ("Mother, Did You Watch?").

Gustave está explorando os bastidores do teatro enquanto Raoul pede à Christine para eles partirem, se ela o ama. Quando Raoul sai, o Fantasma entra e diz que o amor de Raoul já não é o suficiente e que ela deve cantar para ele. No camarim, Christine relembra á Ópera de Paris, na noite em que ela teve que escolher entre o Raoul e o Fantasma (“Before the Performance”). Giry, Raoul e o Fantasma desejam saber se Christine cantará ou não ("Devil Take The Hindmost" (reprise)). Christine canta a ária de amor escrita pelo Fantasma, enquanto este e Raoul assistem curiosos para saber se ela continuará a cantar ou descerá do palco. Raoul parte enquanto Christine termina a ária e é recebida por estrondosos aplausos ("Love Never Dies"). O Fantasma recebe Christine no camarim falando da alegria que ela lhe dera ao cantar. Christine encontra uma carta de Raoul que fora embora ("Ah Christine"). Gustave está desaparecido e ela fica preocupada. O Fantasma suspeita de madame Giry, mas Fleck diz que passava pelo camarim de Meg, quando vira um espelho quebrado e depois vira Meg arrastando uma figura pequena. Giry acredita saber aonde Meg levou o garoto ("Gustave, Gustave").

No hall do Suicídio, Meg se prepara para afogar Gustave quando os outros a encontram. Ela pega uma arma e faz com que o Fantasma a ouça. Ela revela que todo o dinheiro que a madame Giry dera a ele vinha de seu trabalho como prostituta. O Fantasma tenta fazer Meg dar a arma para ele, mas acidentalmente ela atira em Christine. Madame Giry e Meg, correm para buscar ajudar para Christine, e está, quase morrendo, revela a Gustave que seu verdadeiro pai é o Fantasma. Christine nos seus momentos finais, diz ao Fantasma que o ama e seu amor por ele jamais morrerá. Ela pede um último beijo e morre nos braços do Fantasma. Ele agora conforta Gustave, que tira sua máscara e o aceita como seu pai.

Sinopse (2012-Revisada)[editar | editar código-fonte]

Ato I[editar | editar código-fonte]

Dez anos após os eventos na Ópera de Paris, o Fantasma é agora o empresário do Phantasma, uma casa de concertos em Coney Island. Apesar do sucesso de seus esforços, ele é torturado pela ausência de Christine Daae em sua vida e ele deseja ouvi-la cantar novamente ("Till a Hear Your Sing"). No Phantasma, artistas do Fantasma, Dr. Gangle, Sra. Fleck e Mr. Squelch introduz as maravilhas de Coney Island ("A Coney Island Waltz"). Meg Giry, melhor amiga na Ópera de Christine Daaé, tornou-se "O Ooh La La", a cantora principal no show vaudeville do Fantasma, que Madame Giry produz. Meg alegra a multidão no Phantasma com seu desempenho ("Only for Him|Only For You"). Madame Giry leu no jornal que Christine está vindo para Nova York para cantar para Oscar Hammerstein, na abertura de sua nova casa de ópera em Manhattan. Madame Giry está preocupado que sua filha perdeu a atenção do Fantasma e ela relembra como ela e Meg contrabandeado-lo de Paris para Nova York há dez anos. ("Ten long Years") Christine, Raoul e seu filho Gustave chegam em Nova York e são atendidos por uma multidão de paparazzis ("Christine Disembarks"). Eles são recebidos por Gangle, Fleck e Squelch, que chegam de uma carruagem sem cavalos, para levá-los para Coney Island ("Are You Ready to Begin?").

Raoul está zangado com a recepção, (""What a Dreadful Town!") e perturba Gustave por não brincar com ele. Quando Raoul sai para beber, Gustave acredita que Raoul não o ama. Christine diz á Gustave olhar com seu coração para tentar ajudá-lo a entender ("Look With Your Heart"). Gustave vai para a cama. O Fantasma se revela, percorrendo a porta da varanda para Christine. Ela desmaia, por ter acreditado que ele estava morto, e ele a leva para sua cadeira. Quando ela acorda, eles se lembram da última vez que estavam sozinhos juntos na noite anterior ao casamento de Christine, e o Fantasma ter fugido depois ("Beneath a moonless sky"). Na varanda lembram que eles achavam que seu amor tinha uma chance no futuro ("Once Upon Another Time"). Ele se oferece para pagar-lhe o dobro do que Oscar Hammerstein está pagando-lhe para cantar para ele, apenas uma música que ele escreveu, mas Christine recusa. Gustave acorda gritando de um pesadelo ("Mother Please, I am scared!") E Christine lhe apresenta o Fantasma pela primeira vez. O Fantasma promete mostrar Gustave todos as maravilhas de Phantasma. Depois que Gustave retorna para a cama, O Fantasma diz há Christine que ela deve cantar para ele novamente ou ela vai voltar para casa sem o menino. Pouco antes de partir, ele entrega a ela a partitura da canção que escreveu.

No estúdio de ensaio para Phantasma, Meg se surpreende e sente ciúmes ao saber que Christine estará cantando depois dela. Raoul encontra Madame Giry e descobre que o Fantasma, não Oscar Hammerstein, é aquele para quem Christine está cantando ("Dear Old Friend"). Gangle, Fleck e Squelch trazem Gustave a Aerie, onde é recebido pelo Fantasma. Uma criança prodígio, Gustave canta e toca uma melodia no piano ("Beautiful") que leva o Fantasma a suspeitar que ele é o pai de Gustave ("Ele joga como eu! Ele é apenas 10 anos ... 10 anos de idade ".) As dúvidas fazem o Fantasma mostrar a Gustave as maravilhas escuras, ilusões e aberrações do Phantasma e acha que eles são almas gêmeas. Ele desmascara a si mesmo, acreditando Gustave vai aceitá-lo, mas Gustave fica horrorizado e grita ("The Beauty Underneath"). Christine conforta Gustave e pede Meg para ir com ele de volta para o hotel, para que ela e o Fantasma possam conversar. Quando pressionada pelo Fantasma, Christine confessa que Gustave é seu filho ("Phantom Confronts Christine"). O Fantasma faz Christine prometer nunca contar Gustave que Raoul não é seu verdadeiro pai. Christine jura que vai e também promete que ela vai cantar para ele, mais uma vez, e vai embora. O Fantasma declara que tudo o que ele possui irá para Gustave. Tendo ouvido tudo, uma furiosa Madame Giry teme que todo o seu trabalho ao longo dos anos tenha sido para nada.

Ato II[editar | editar código-fonte]

Em um bar sombrio, Raoul contempla seu relacionamento com Christine. Ele é acompanhado por Meg, que lhe diz que ela nada cada dia para lavar o stress do trabalho. Ela diz á Raoul que ele deve e embora com Christine e Gustave, e depois foge do bar ("Why Does She Love Me?"). Raoul diz que não tem medo do Fantasma. O Fantasma se revela a Raoul e eles fazem uma aposta que se Christine cantar, o Fantasma vence e se não o fizer, Raoul ganha. Se Raoul ganhar a aposta, o Fantasma vai pagar suas dívidas e Raoul pode voltar a Páris com Christine e Gustave. No entanto, se o Fantasma ganhar, Christine e Gustave permanecerá na América com ele e Raoul deve retornar para Paris sozinho. O Fantasma também leva Raoul a questionar a paternidade de Gustave ("Devel Take the Hindmost"). Fleck, Silence e Squelch anunciam a aparição de Christine em Phantasma ("Invitation to the Concert"). Naquela noite, Meg executa um strip-tease sobre sua escolha de trajes de banho ("Bathing Beauty"). O público vai a loucura e ovaciona Meg, mas Madame Giry diz a Meg que o Fantasma não assistiu ao seu desempenho e foi tudo para nada ("Mother, Did you watch?").

No camarim, Gustave ajuda a sua mãe se preparar para o show. Raoul chega e Christine pede a Gustave para esperar por Raoul nos bastidores. Raoul implora a Christine para não cantar e deixar Nova York com ele, se ela realmente o ama. Christine pede um tempo para pensar e Raoul há deixa. O Fantasma entra e diz a Christine que o amor de Raoul não é suficiente, que ela deve cantar para ele e abraçar o seu destino ("Before The Performance"). Christine recorda os acontecimentos na Opera, onde ela teve que decidir entre Raoul e o Fantasma. ("Twisted Every Way") Madame Giry, Raoul e o Fantasma, especulam se Christine vai cantar ou não ("Devil Take the Hindmost" (reprise)). A cortina se abre e Christine ver Raoul e o Fantasma em alas separadas. Quando á longa introdução musical chega ao seu fim, Christine decide cantar. Raoul deixa pouco antes de Christine acabar ovacionada. ("Love Never Dies") Christine é recebida carinhosamente pelo Fantasma e os dois se beijam amorosamente. Em seguida, ela encontra uma carta de Raoul informando-a de sua partida ("Ah Christine").

Christine percebe que Gustave está faltando, lembrando que ela lhe dissera anteriormente para esperar por Raoul nos bastidores e não quer acreditar que ele tenha levado o menino. Furioso, o Fantasma promete matar o "idiota bêbado". Mas Squelch informa que ele viu o Visconde partir sozinho. Em seguida, o Fantasma suspeita de Madame Giry por causa de sua atitude em relação a ele antes do número de Christine e ameaça-la quando ela é levada há ele por Squelch e Dr. Gangle. Madame Giry confessa que ela sabia sobre a verdadeira paternidade de Gustave, mas nega ter chegado perto dele. Fleck relata que ela estava passando camarim de Meg quando percebeu o espelho tinha sido esmagado e Meg está longe de ser encontrada. Christine teme pela vida de seu filho, mas Madame Giry garante que Meg nunca machucaria Gustave. O Fantasma acredita que ele sabe onde Meg está. ("Gustave, Gustave")

No cais, Meg se prepara para afogar Gustave, que não sabe nadar, quando os outros chegam para confrontá-la. Ela revela que os dinheiros que Madame Giry tem proporcionado ao Fantasma veio de trabalho de Meg como prostituta para homens influentes. E que o Fantasma nunca tomou qualquer conhecimento dela ou apreciá-la por cantar ou dançar. Ela está prestes a afogar o menino, mas decide deixá-lo viver e libera-lo. Ela pega uma arma e aponta para sua cabeça para cometer suicídio e acabar com seu sofrimento. O Fantasma tenta acalmá-la e pedir desculpas, mas ao mencionar Christine, Meg fica enlouquecida. O Fantasma tenta pegar a arma, mas Meg atira acidentalmente em Christine. ("Please, Miss Giry, I Want To Go Back") Madame Giry e Meg são enviados para encontrar ajuda, e Christine revela á Gustave que o Fantasma é o seu verdadeiro pai e Gustave chocado corre ("Look with your heart" (Reprise)). Christine diz ao Fantasma que seu amor por ele nunca vai morrer. Eles têm um último beijo e ela morre em seus braços. ("Once Upon Another Time" (Reprise)) Gustave retorna com Raoul, que olha em silêncio e, infelizmente, Gustave coloca a cabeça no colo da sua mãe falecida. O Fantasma dar as mãos do corpo de Christine para Raoul, e em seguida, dar uns passos no cais antes de cair de joelhos de tristeza. Gustave então vai e junta-se ao Fantasma chorando que canta para ele, então Gustave abraça seu verdadeiro pai pela primeira vez. ("Love Never Dies" (reprise)) Gustave tira a máscara do Fantasma, mas não reage como antes, tocando suavemente o rosto do Fantasma e aceitá-lo. Gustave e o Fantasma se olham enquanto a cortina cai.

Personagens e elenco original[editar | editar código-fonte]

O Fantasma Ramin Karimloo
Christine Daaé Sierra Boggess
Raoul de Chagny Joseph Millson
Madame Giry Liz Robertson
Meg Giry Summer Strallen
Fleck Niamh Perry
Squelch Adam Pearce
Gangle Jami Reid-Quarrell
Gustave Jack Blass,

Harry Child, Tyler Fagan, Alexander Hockaday, Richard Linnell, Charlie Manton, Kaisun Raj

Números musicais[editar | editar código-fonte]

O álbum conceitual[editar | editar código-fonte]

O Original Álbum Conceitual foi lançado em Março de 2010. O show em Londres abriu com todas as músicas do álbum conceitual.

Melbourne e produções posteriores[editar | editar código-fonte]

A Original (revisada) produção australiana com as canções e libretos modificados se tornou padrão para outras produções (Copenhagen e Tókio). Os números musicais da versão australiana e demais produções:

Produção[editar | editar código-fonte]

Embora Lloyd Webber começou a trabalhar em Love Never Dies em 1990, não foi até 2007 que ele começou a escrever a música. O show era para ter aberto em Maio de 2009, mas a estréia da produção de Londres foi adiado até março de 2010 devido a Lloyd Webber querer re-orquestrar a música e re-gravar o álbum conceitual. As questões técnicas com os efeitos especiais, a versão autômato de Christine e lançamento de várias produções simultâneas também contribuiu para o adiamento. Em outubro de 2009, os planos do show em Xangai haviam sido abandonados em favor de uma produção australiana. O musical estreou no Teatro Adelphi, no West End em 9 de março de 2010, com previas em 22 de fevereiro de 2010. A produção original de Londres recebeu críticas em sua maioria negativos. No entanto, a produção australiana posterior com uma inteiramente nova equipe de design e revisões pesadas ​​foi geralmente bem recebido. A produção da Broadway planejada, que era para ter aberto em simultâneo com a execução de West End, foi adiado e depois adiado indefinidamente.

Discografia[editar | editar código-fonte]

O álbum conceitual de Love Never Dies foi gravado em torno de 2008-2009, utilizando uma orquestra de 80-90 peças. Lloyd Webber não gostou das orquestrações no segundo ato, então ele teve metade do álbum re-gravada. John Barrowman tinha originalmente gravado a parte de Raoul no álbum conceitual, mas foi substituído por Joseph Millson, que havia sido escalado como Raoul para a produção de palco na época do que o álbum foi re-orquestrado e re-gravado. Sally Dexter, que realizou Madame Giry no álbum, é substituída por Liz Robertson no musical. O álbum foi concluído em setembro de 2009.

A gravação do elenco da produção original foi lançado em 8 de março de 2010 pela Polydor Records no Reino Unido e em 9 de Março de 2010 pela Decca Records na América do Norte. Ele estreou no No. 82 na Billboard 200, No. 1 no Billboard chart Album Cast, e n º 10 no UK Albums Chart. Ele também alcançou o número 1 na Grécia, No. 14 em Taiwan, No. 8 em Nova Zelândia, e n º 15 na Dinamarca.[7]

Versão de Melbourne[editar | editar código-fonte]

Em 2010, Lloyd Webber anunciou que a produção australiana abriria em 21 Maio de 2011 em Regent Theatre em Melbourne. Esta produção, a primeira fora do Reino Unido, apresentou nova direção e design por uma equipe criativa da Austrália, incluindo o diretor Simon Phillips. Ben Lewis e Anna O'Byrne foram lançados como os protagonista. Embora Lloyd Webber espera trazer a produção de Melbourne para a Broadway no futuro[2], ele disse ao The New York Times que, mesmo com a recepção positiva da produção reformulada de Melbourne, uma transferência Broadway, provavelmente, não era realista. Ele também anunciou que a produção de Melbourne seria filmada em 15 de setembro de 2011 e disponibilizada em DVD[8] . A gravação era para ser lançada em DVD e Blu-ray, em 01 de fevereiro de 2012, mas foi mais tarde adiada até 29 de maio 2012 nos Estados Unidos. No Reino Unido, o DVD foi lançado em 12 de março de 2012, e na Austrália foi lançado em 8 de fevereiro de 2012. Também foi exibido nos cinemas em 28 de fevereiro á 7 Março de 2012. Em seguida, foi exibido novamente nos cinemas norte-americanos em 23 de maio de 2012[9] . Lloyd Webber afirmou que, mesmo se uma produção da Broadway não acontecer, ele sente que tem fechado o capítulo sobre a peça, com a versão filmada é algo que ele é "muito, muito orgulhoso" e isso realmente não importa para ele, "se chega a hora amanhã ou cinco anos"[10] . A produção de Melbourne foi fechada em 18 de dezembro de 2011.

A produção de Melbourne foi transferido para Sydney, no Capitol Theatre com previas a partir de 8 de Janeiro de 2012 e inaugurado oficialmente em 12 de janeiro de 2012[11] . O show concluiu suas apresentações limitadas em 01 de abril de 2012.

Dinamarca[editar | editar código-fonte]

Det Ny Teater em Copenhague na Dinamarca, anunciou que sua produção de Love Never Dies começaria em 24 de Outubro de 2012[12] . Estrelada por Tomas Ambt Kofod e Bo Kristian Jensen como o Fantasma e a soprano coloratura dinamarquesa, Louise Fribo, como Christine. A produção apresenta um novo design de produção por Paul Farnsworth, novas encenações de Daniel Bohr e nova coreografia de Hayley Franks Høier. Karen Hoffmann, que traduziu a pontuação de "O Fantasma da Ópera" em dinamarquês, também traduziu a pontuação de Love Never Dies para o idioma. A produção fechou em 21 de abril de 2013.

Japão[editar | editar código-fonte]

A produção japonesa abriu no Teatro Nissay em Tóquio, usando o libreto e cenários da produção australiana original[13] . As estrelas são Masachika Ichimura e Takeshi Kaga como o Fantasma e Megumi Hamada e Ayaka Hirahara como Christine. A produção abriu em Março de 2014.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]