Luís Carlos Tóffoli

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Gaúcho
Informações pessoais
Nome completo Luís Carlos Tóffoli
Data de nasc. 7 de março de 1964 (50 anos)
Local de nasc. Canoas,  Brasil
Altura 1,82 m
Informações profissionais
Posição centroavante
Clubes de juventude
1982-1984 Brasil Flamengo
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos)
1984
1984
1985
1986
1987-1988
1988-1989
1990-1993
1993
1994
1994
1995
1995
1995
1996
Brasil Flamengo
Brasil XV de Piracicaba
Brasil Grêmio
Japão Verdy Kawasaki
Brasil Flamengo
Brasil Santo André
Brasil Palmeiras
Brasil Flamengo
Itália Lecce
Argentina Boca Juniors
Brasil Atlético Mineiro
Brasil Ponte Preta
Brasil Fluminense
Brasil Anápolis
2 (0)






198 (98)
5 (0)
0 (0)


12 (1)
Times que treinou
2003-2004
2010
2011
Brasil Cuiabá (Assistente)
Brasil Mixto
Brasil Luverdense

Luís Carlos Tóffoli, o Gaúcho, (Canoas, 7 de março de 1964) é um ex-futebolista brasileiro, que atuava como centroavante, atualmente treinador de futebol.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Gaúcho começou sua carreira nas divisões de base do Flamengo, mas depois foi jogar no XV de Piracicaba, Grêmio e Verdy Kawasaki.

Em 1988, após passar pelo Santo André, chegou desacreditado ao Palmeiras. No entanto, Gaúcho começou a marcar gols e, com isso, foi consolidando seu lugar no time. A fama, porém, sobreviria de maneira inusitada, em um episódio memorável na história do futebol brasileiro.

É bem verdade que Gaúcho não conquistou nenhum título pelo Palmeiras, contudo, foi defendendo este time que ele escreveu seu nome nos anais do futebol, quando, em uma partida válida pelo Campeonato Brasileiro de 1988, substituiu Zetti, que saíra de campo lesionado, e atuou como goleiro. Não fosse isso o bastante, por ironia do destino, o adversário do Palmeiras, naquele jogo, era o Flamengo. Mas o melhor de tudo é que a partida, por conta do regulamento da competição, terminou na disputa de pênaltis, quando Gaúcho defendeu as cobranças de Aldair e Zinho, garantindo a vitória ao Palmeiras.

Dois anos mais tarde, Gaúcho retornava ao Flamengo, para desta vez, tornar-se ídolo da torcida rubro-negra. Através de seus gols de cabeça, ajudou o Flamengo a conquistar a Copa do Brasil de 1990, o Campeonato Carioca de 1991 e o Campeonato Brasileiro de 1992. Disputou 198 partidas e marcou 98 gols, tendo sido o artilheiro dos Campeonatos Cariocas de 1990 e 1991, da Libertadores da América de 1991 e da Supercopa Liberetadores de 1991.

Do Flamengo, Gaúcho saiu para ir defender o Lecce, clube italiano da primeira divisão. Infelizmente, sua carreira não embalou na Itália, tendo disputado somente cinco partidas. Em seguida, passou pelo Boca Juniors, até chegar ao Atlético-MG.

Em 1995, Gaúcho jogou na Ponte Preta e no Fluminense e em 1996, no Anápolis, aonde veio a encerrar sua carreira de jogador.

Pós-carreira[editar | editar código-fonte]

Em 2001, Gaúcho fundou o Cuiabá Esporte Clube, sendo que o seu clube foi o representante do Estado do Mato Grosso, na Copa São Paulo de Futebol Júnior. nesse ano, o clube passou a participar do Campeonato Matogrossense e, logo em sua estréia, o clube de Gaúcho conquistou o seu primeiro título regional. em seguida começou a carreira de treinador nesse mesmo clube, como auxiliar. em 2010, começou a treinar equipes principais, no Mixto, atualmente está como técnico do Luverdense.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Flamengo
Grêmio
Atletico-MG

Artilharia[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um futebolista é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.