Luís V da Baviera

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes fiáveis e independentes. (desde fevereiro de 2014). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Estátua de Luís V, em Berlim.

Luís V da Baviera, (Maio de 1315 - 18 de Setembro de 1361, em Zorneding perto de Munique) foi Duque da Baviera e também marquês de Brandemburgo e conde de Tirol como Luís I. Luís era o filho mais velho de Imperador Luís IV e da sua primeira esposa, Beatriz de Świdnica. Ele era um membro da Casa de Wittelsbach.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Luís foi marquês de Brandemburgo de 1323 em diante, quando ele recebeu o país como um feudo do seu pai.

O governo da Casa de Wittelsbach em Brandemburgo nunca teve muita popularidade. Como consequência do assassinato do prepósito, Nicolau de Bernau pelos cidadãos de Berlim em 1325, a cidade foi castigada com um interdito papal. De 1328 em diante, Luís esteve em guerra contra o Ducado da Pomerânia que se afirmava como um feudo e o conflito não terminou antes de 1333, quando ele teve que renunciar.

A fim de adquirir o Tirol para a Casa de Wittelsbach, Luís V casou-se com Margarida Maultasch em 1342, antes de ela se divorciar do seu marido anterior, João Henrique de Luxemburgo. Este era um irmão do Imperador Carlos IV, e filho de João I da Boémia, que tinha deposto o pai de Margarida, Henrique VI da Caríntia como o rei da Boémia em 1310. Guilherme de Ockham e Marsílio de Pádua defenderam este primeiro "casamento civil" na Idade Média. O Papa, no entanto, excomungou o casal. O escândalo era conhecido em toda a Europa. O Tirol também acabou por ser punido com uma interdição.

Quando o pai de Luís morreu em 1347, este sucedeu-lhe como Duque da Baviera juntamente com seus cinco irmãos. Em 1349, a Baviera e os bens de Wittelsbach nos Países Baixos foram divididos.

Luís não estava apto para a coroa alemã e o seu partido tentou mover Frederico II de Meissen para a aceitação da coroa alemã, no entanto, ele desconfiava da inconstância dos seus eleitores e indeferiu o pedido. Luís então negociou com o aliado do seu pai, Eduardo III de Inglaterra para competir contra o novo rei alemão Carlos IV. Eduardo foi eleito a 10 de Janeiro 1348, em Lahnstein, mas demitiu-se quatro meses depois. Finalmente, Günther von Schwarzburg foi eleito como anti-rei, em 1349. Luís V resistiu a Carlos IV, embora a realeza de Günther von Schwarzburg tivesse falhado. Ele conseguiu manter todos os bens para a Casa de Wittelsbach até à sua morte.

Primeiro, Luís repeliu com êxito um ataque de Carlos IV, contra Tirol, em 1347. Aliado à Dinamarca e à Pomerânia, Luís V, em seguida, fez uma revolta (1348 - 1350) causada pelo "Falso Valdemar," um impostor que alegou Brandemburgo e tinha o apoio de várias cidades e de Carlos IV. A guerra civil causou uma enorme devastação em Brandemburgo. Em Março de 1350, Luís chegou a um acordo com Carlos e o conflito terminou.

Em 1349 e 1351, Luís emitiu dois decretos para aliviar as consequências da Peste negra, que entretanto se espalhara pela Europa.

Luís V abdicou, em Dezembro de 1351, de Brandemburgo a favor dos seus irmãos Luís VI da Baviera e Otão V da Baviera, em troca do governo de Luís V, sozinho, da Alta Baviera. Luís então combinou a administração da Baviera e do Tirol.

Com a Bula Dourada de 1356, apenas o ramo de Wittelsbach-Palatinado e Luís VI (como marquês de Brandemburgo), foram investidos com a dignidade eleitoral , o que causou um novo conflito entre Luís V e Carlos IV.

Luís tinha boas relações com os seus parentes Habsburgo. Com o seu apoio, Luís e sua esposa Margarida foram absolvidos da excomunhão, em 1359. Luís morreu subitamente, em Setembro de 1361, durante uma viagem para Munique a partir de Tirol, e foi sucedido pelo seu filho Meinardo.

Ele está enterrado no Frauenkirche em Munique.

Casamento e descendência[editar | editar código-fonte]

Representação de Margarida Maultasch, segunda esposa de Luís V.

Ele foi casado duas vezes:

  1. 1324: Margarida da Dinamarca (1305-1340), filha do rei Cristóvão II da Dinamarca
    1. Isabel da Baviera (1326? -1345?)
  2. 1342: Margarida Maultasch (1318-1369), filha de Henrique da Caríntia
    1. Hermann da Baviera (Mar 1343-1360)
    2. Meinardo (9 de Fevereiro de 1344 em Landshut -13 de Janeiro de 1363, Castelo Tirol), 1359 casado com Margarida de Habsburgo (1346-1366), filha de Alberto II, Duque da Áustria
    3. Filha
    4. Filha
Precedido por
Luís IV
Duque da Baviera
1347 - 1349
com Estêvão II, Luís VI, Guilherme I , Alberto I e Otão V
Sucedido por
divisão da Baviera em Alta Baviera e Baixa Baviera
Precedido por
divisão da Baviera em Alta Baviera e Baixa Baviera
Duque da Alta Baviera
1349 - 1361
com Luís VI e Otão V
Sucedido por
Meinardo
Precedido por
Henrique II
Marquês de Brandemburgo
1323 - 1351
como Luís I
Sucedido por
Luís II
Precedido por
Margarida
Conde do Tirol
1342 - 1361
com Margarida, como Luís I
Sucedido por
Meinardo