Luísa das Duas Sicílias

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Maria Luísa
Grã-duquesa consorte da Toscana
Princesa das Duas Sicílias
Joseph Dorffmeister 001.jpg
Luísa, Grã-duquesa da Toscana
Governo
Consorte Fernando III, Grão-duque da Toscana
Vida
Nascimento 27 de Julho de 1773
Nápoles, Reino de Nápoles
Morte 19 de setembro de 1802 (29 anos)
Viena, Áustria
Filhos Carolina Fernanda da Áustria
Francisco Leopoldo da Áustria
Leopoldo II, Grão-duque da Toscana
Maria Luísa da Áustria
Maria Teresa da Áustria
Pai Fernando I das Duas Sicílias
Mãe Maria Carolina da Áustria

Luísa de Nápoles e da Sicília (Luísa Maria Amália Teresa), (Nápoles, 27 de julho de 1773 - Viena, 19 de setembro de 1802) foi uma Grã-duquesa da Toscana através do seu casamento com Fernando III, Grão-duque da Toscana.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Luísa Maria Amália Teresa de Nápoles e da Sicília nasceu no Palácio Real de Nápoles. O seu pai era o futuro rei Fernando I das Duas Sicílias e a sua mãe a Arquiduquesa Maria Carolina da Áustria, uma irmã de Maria Antonieta. Os seus avós paternos eram o Rei Carlos III de Espanha e a sua esposa, a Princesa Maria Amália da Saxónia. Os seus avós maternos eram Francisco I, Sacro Imperador Romano-Germânico, e Maria Teresa da Áustria. Era uma de oito crianças das quais sete sobreviveram até à idade adulta.

No dia 15 de agosto de 1790 casou-se com o seu primo directo, o Arquiduque Fernando da Áustria. O casamento aconteceu em Florença, a capital do Grão-ducado da Toscana que o seu marido governava desde o início do ano. O seu marido governou o Grão-ducado até 1801 quando, através do Tratado de Aranjuez, foi forçado por Napoleão a criar o Reino da Etrúria.

O casal foi enviado para o exílio e viveu em Viena, a capital do Império Austríaco que era governado pelo irmão mais velho do Arquiduque Fernando, o Imperador Francisco II. Mais tarde Fernando foi compensado com as terras do Arcebispo de Salzburgo.

Luísa morreu ao dar à luz no ano seguinte no Palácio Imperial de Hofburgo em Viena. A princesa está enterrada na cripta imperial com o seu filho natimorto nos braços. O seu marido viveu mais vinte e três anos do que ela e, em 1814, viu o seu título de Grão-duque da Toscana restaurado depois de pertencer a Elisa Bonaparte. Também se voltou a casar, no dia 6 de Maio de 1821, com a Princesa Maria Fernanda da Saxónia, mas não teve filhos deste casamento.

Descendência[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]