Lucídio Vimaranes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Lucídio Vimaranes
Conde do Condado Portucalense
Escudo do Brasão de Armas do Condado Portucalense.
Predecessor Vímara Peres
Sucessor Mumadona Dias
Cônjuge Gudilona Mendes
Nome completo
Lucídio Vimaranes
Pai Vímara Peres
Nascimento Guimarães
Morte 922
Guimarães

Lucídio Vimaranes (morto em Guimarães, 922), filho de Vímara Peres,[1] [2] [a] foi um nobre do Condado Portucalense de que foi o 2.º Conde. A morte de seu pai, o rei Afonso III encarregou o governo do condado a Lucídio conjuntamente com o conde Hermenegildo Guterres que a sua morte foi sucedido por seu filho Guterre Mendes.[2]

Matrimónio e descendência[editar | editar código-fonte]

Casou com Gudilona Mendes,[3] filha de Hermenegildo Guterres,[a] conde de Portugal (842 - 920) e de Ermesenda Gatones, filha de Gatón de Bierzo conde em Astorga e O Bierzo e de Egilona, de quem teve:

  • Tedon Lucides, o pai de Rodrigo Tedones ou Tetones, esposo de Leodegúndia Dias, filha do conde Diogo Fernandes e Onecca.[3]
  • Bermudo Lucides, um dos presores de Dume em 911.[3]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Notas[editar | editar código-fonte]

[a] ^ "Este parentesco não consta expressamente de nenhuma fonte, mas é reconhecido por todos os historiadores. Com efeito o patronímico, a raridade do nome Vímara, o título e a sua acção como presor são elementos suficientes para o admitir".Cfr. Mattoso (1970), p. 11.
[b] ^ No entanto, Mattoso diz que a filiação de Gudilona não está documentada.

Referências

  1. Mattoso 1970, p. 11.
  2. a b Sáez 1947, p. 21.
  3. a b c Mattoso 1970, p. 12.
  4. Mattoso 1970, p. 14.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Vímara Peres
Conde de Portucale
873
Sucedido por
Diogo Fernandes
Ícone de esboço Este artigo sobre figuras históricas de Portugal é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.