Luciano Mendes de Almeida

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Luciano Pedro Mendes de Almeida, SJ
Arcebispo da Igreja Católica
Arquidiocese de Mariana

Título

Arcebispo de Mariana
Ordenação e nomeação
Ordenação presbiteral 5 de julho de 1958
Ordenação episcopal 2 de maio de 1976
Lema episcopal IN NOMINE JESU
Nomeado arcebispo 6 de abril de 1988
Dados pessoais
Nascimento BrasilRio de Janeiro
5 de outubro de 1930
Morte São Paulo
27 de agosto de 2006 (75 anos)
dados em catholic-hierarchy.org
Arcebispos
Categoria:Hierarquia católica
Projeto Catolicismo

Dom Luciano Pedro Mendes de Almeida SJ (Rio de Janeiro, 5 de outubro de 1930São Paulo, 27 de agosto de 2006) foi um religioso jesuíta e bispo católico brasileiro. Foi o quarto arcebispo de Mariana.

Família[editar | editar código-fonte]

Dom Luciano era filho do Conde Cândido Mendes de Almeida Júnior e Emília de Melo Vieira Mendes de Almeida (segundos Condes Mendes de Almeida); neto do primeiro Conde Mendes de Almeida; bisneto do jurista e senador do Império Cândido Mendes de Almeida; e, por este, trineto de Fernando Mendes de Almeida e tetraneto de João Mendes de Almeida. Também era trineto de Honório Hermeto Carneiro Leão, Marquês de Paraná. Dom Luciano era irmão do acadêmico Cândido Antônio Mendes de Almeida, terceiro Conde Mendes de Almeida e reitor da Universidade Cândido Mendes.

Estudos e vida religiosa[editar | editar código-fonte]

Fez seus primeiros estudos no Colégio Santo Inácio, no Rio de Janeiro (1941-1945) e no Colégio Anchieta, em Nova Friburgo (1946-1950).

Ingressou na Companhia de Jesus no dia 2 de março de 1947. Realizou estudos na Casa de Formação dos Jesuítas em Nova Friburgo (1951-1953) e na Pontifícia Universidade Gregoriana, em Roma (1955-1959). Fez seu doutorado em Filosofia na Universidade Gregoriana (1960-1965).

Sua ordenação presbiteral deu-se a 5 de julho de 1958, em Roma. Emitiu seus votos definitivos na Companhia de Jesus no dia 15 de agosto de 1964.

Atividades antes do episcopado[editar | editar código-fonte]

Foi professor de Filosofia (1965-1972); instrutor da terceira provação na Companhia de Jesus (1970-1975); membro da diretoria da Conferência dos Religiosos do Brasil (1974-1975).

Episcopado[editar | editar código-fonte]

Foi nomeado pelo Papa Paulo VI, no dia 25 de fevereiro de 1976, bispo auxiliar de São Paulo e titular de Turris in Proconsulari. Sua ordenação episcopal deu-se a 2 de maio do mesmo ano, pelas mãos do cardeal Dom Paulo Evaristo Arns, OFM, Dom Clemente José Carlos de Gouvea Isnard OSB e Dom Benedito de Ulhôa Vieira.

Exerceu a função de bispo auxiliar na Arquidiocese de São Paulo e responsável pela Pastoral do Menor no período de 1976 a 1988.

O Papa João Paulo II o nomeou arcebispo de Mariana no dia 6 de abril de 1988.

Na Conferência Nacional dos Bispos do Brasil foi secretário-geral no período de 1979 a 1986, e presidente de 1987 a 1995. Na Cúria Romana foi membro da Comissão Pontifícia Justiça e Paz (1996 – 2000) e membro da Comissão do Secretariado para o Sínodo (1994-1999). Foi vice-presidente do Conselho Episcopal Latino-Americano (1995-1999); em 1997 foi eleito delegado da CNBB à Assembléia Especial do Sínodo dos Bispos para a América por eleição da assembléia da CNBB e confirmado pelo Papa João Paulo II (1997).

Figura de destaque do episcopado brasileiro, atuou na defesa dos direitos humanos e no serviço aos pobres.

Lema: In nomine Jesu (Em nome de Jesus).

Sucessão[editar | editar código-fonte]

Dom Luciano Mendes de Almeida foi o 4º arcebispo de Mariana, sucedeu a Dom Oscar de Oliveira e foi sucedido por Dom Geraldo Lyrio Rocha.

Ordenações episcopais[editar | editar código-fonte]

Dom Luciano foi o principal celebrante da ordenação episcopal dos seguintes bispos:

Dom Luciano foi concelebrante da sagração episcopal de:

Beatificação[editar | editar código-fonte]

Ao se completarem cinco anos de sua morte, Dom Geraldo Lyrio Rocha anunciou o envio à Congregação para as Causas dos Santos do pedido de autorização para dar início ao processo de beatificação de Dom Luciano. O pedido tem o respaldo de mais de 300 bispos reunidos na assembleia geral da CNBB, em maio de 2011.[1] No dia 27 de agosto de 2014 será aberto o processo de beatificação, autorizado por aquele dicastério. A partir dessa data, ele passará a ser chamado Servo de Deus.[2]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • ARROCHELLAS, Maria Helena (org.) Deus é bom. Homenagem a Dom Luciano. São Paulo: Paulinas; Rio de Janeiro: Editora Universitária Candido Mendes, 2008. ISBN 978-85-356-2214-0
  • MENDES, Candido. Dom Luciano, o Irmão do Outro. São Paulo: Paulinas; Rio de Janeiro: Editora Universitária Candido Mendes, 2007. ISBN 978-85-356-2136-5

Referências

  1. Pedido para iniciar processo de beatificação de D. Luciano será enviado à Santa Sé CNBB. Página visitada em 30 de agosto de 2011.
  2. TRINDADE, Geraldo (12 de agosto de 2014). O legado da caridade de Dom Luciano Mendes Adital. Página visitada em 30 de agosto de 2011.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Luciano Mendes de Almeida
Precedido por
Oscar de Oliveira
brasão episcopal.
Arcebispo de Mariana

1988 - 2006
Sucedido por
Geraldo Lyrio Rocha