Ludovica Albertoni

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Beata Ludovica Albertoni
Escultura da Beata Ludovica.
Por Lorenzo Ottoni, em Santa Maria in Campitelli.
Taumaturgo
Nascimento 14731  em Roma, Itália
Morte 31 de janeiro de 1533 (60 anos)2  em ?
Veneração por Igreja Católica
Beatificação 28 de janeiro de 1671, Vaticano por Papa Clemente X
Festa litúrgica 31 de janeiro
Gloriole.svg Portal dos Santos

Ludovica Albertoni, conhecida também como Luíza Albertoni ou Ludovica Albertoni Cetera, é uma beata cristã comemorada no dia 31 de janeiro.

Vida e obras[editar | editar código-fonte]

Ludovica nasceu numa família rica e proeminente na nobreza romana. Desde cedo, ela foi uma dedicada cristã e desejou se manter uma virgem solteira para que pudesse "depender apenas de Cristo"1 . Apesar disso, seus pais arranjaram-lhe um noivado e, em humilde obediência, ela se casou com o nobre Giacomo Della Cetera. Ludovica e seu novo esposo se mudaram para Trastevere, onde criaram três filhas. Porém, em 1506, quando Ludovica tinha apenas 33 anos, Giacomo morreu e ela enviuvou1 .

Não muito depois, Ludovica se juntou à Ordem Terceira de São Francisco em San Francesco a Ripa em Rome. Como terceira, Ludovica gastou toda a sua fortuna e sacrificou sua saúde em prol dos pobres. Ela se tornou famosa por seus êxtases religiosos (incluindo casos de levitação) e por seus milagres1 .

Ludovica morreu de "febre" em 31 de janeiro de 1533, aos sessenta anos. Cento e quarenta anos depois, em 28 de janeiro de 1671, foi beatificada pelo Papa Clemente X1 . A causa por sua canonização continua pendente.

Influência[editar | editar código-fonte]

Santa Ludovica é lembrada principalmente pela escultura Beata Ludovica Albertoni de Bernini, localizada na Capela Altieri da Igreja de San Francesco a Ripa1 . A estátua captura a imagem da Beata Ludovica em seus estertores de morte, sofrendo, mas também sob a luz de seus êxtases religiosos enquanto ela aguarda a tão esperada união com Deus.

Galeria[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d e f Perlove, Shelley Karen. Bernini and the Idealization of Death: The Blessed Ludovica Albertoni and the Altieri Chapel. University ParkThe Pennsylvania State University Press, 1990. ISBN 0-271-00684-6
  2. Hibbard, Howard. Bernini. LondonPenguin Books, 1990. ISBN 0-14-013598-7 (Original work published 1965)
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Ludovica Albertoni
Ícone de esboço Este artigo sobre a biografia de um santo, um beato ou um religioso é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.