Ludovica Albertoni

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Beata Ludovica Albertoni
Escultura da Beata Ludovica.
Por Lorenzo Ottoni, em Santa Maria in Campitelli.
Taumaturgo
Nascimento 1473[1]  em Roma, Itália
Morte 31 de janeiro de 1533 (60 anos)[2]  em ?
Veneração por Igreja Católica
Beatificação 28 de janeiro de 1671, Vaticano por Papa Clemente X
Festa litúrgica 31 de janeiro
Gloriole.svg Portal dos Santos

Ludovica Albertoni, conhecida também como Luíza Albertoni ou Ludovica Albertoni Cetera, é uma beata cristã comemorada no dia 31 de janeiro.

Vida e obras[editar | editar código-fonte]

Ludovica nasceu numa família rica e proeminente na nobreza romana. Desde cedo, ela foi uma dedicada cristã e desejou se manter uma virgem solteira para que pudesse "depender apenas de Cristo"[1] . Apesar disso, seus pais arranjaram-lhe um noivado e, em humilde obediência, ela se casou com o nobre Giacomo Della Cetera. Ludovica e seu novo esposo se mudaram para Trastevere, onde criaram três filhas. Porém, em 1506, quando Ludovica tinha apenas 33 anos, Giacomo morreu e ela enviuvou[1] .

Não muito depois, Ludovica se juntou à Ordem Terceira de São Francisco em San Francesco a Ripa em Rome. Como terceira, Ludovica gastou toda a sua fortuna e sacrificou sua saúde em prol dos pobres. Ela se tornou famosa por seus êxtases religiosos (incluindo casos de levitação) e por seus milagres[1] .

Ludovica morreu de "febre" em 31 de janeiro de 1533, aos sessenta anos. Cento e quarenta anos depois, em 28 de janeiro de 1671, foi beatificada pelo Papa Clemente X[1] . A causa por sua canonização continua pendente.

Influência[editar | editar código-fonte]

Santa Ludovica é lembrada principalmente pela escultura Beata Ludovica Albertoni de Bernini, localizada na Capela Altieri da Igreja de San Francesco a Ripa[1] . A estátua captura a imagem da Beata Ludovica em seus estertores de morte, sofrendo, mas também sob a luz de seus êxtases religiosos enquanto ela aguarda a tão esperada união com Deus.

Galeria[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d e f Perlove, Shelley Karen. Bernini and the Idealization of Death: The Blessed Ludovica Albertoni and the Altieri Chapel. University Park: The Pennsylvania State University Press, 1990. ISBN 0-271-00684-6.
  2. Hibbard, Howard. Bernini. London: Penguin Books, 1990. ISBN 0-14-013598-7. (Original work published 1965)
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Ludovica Albertoni
Ícone de esboço Este artigo sobre a biografia de um santo, um beato ou um religioso é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.