Luiz Mott

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Luiz Mott em 2010, durante cerimônia em Brasília.

Luiz Roberto de Barros Mott (São Paulo, 6 de maio de 1946) é um antropólogo, historiador e pesquisador, e um dos mais conhecidos ativistas brasileiros em favor dos direitos civis LGBT. Luiz Mott é uma das figuras mais conhecidas do movimento LGBT e foi considerado um dos gays mais poderosos do mundo em uma lista feita pela revista americana Wink.

Portal A Wikipédia possui o portal:

Biografia[editar | editar código-fonte]

Luiz Roberto de Barros Mott, mais conhecido como Luiz Mott, nasceu em São Paulo, em 1946, e é filho de família paulista. Estudou em Seminário Dominicano de Juiz de Fora. Formou-se em Ciências Sociais pela USP. Possui mestrado em Etnologia em Sorbonne e doutorado em Antropologia, pela Unicamp, atualmente é professor titular aposentado do Departamento de Antropologia da Universidade Federal da Bahia, UFBA e é professor e orientador do programa de pós graduação em História da Universidade Federal da Bahia, UFBA.

Desde o final dos anos 70 radicado em Salvador, cidade que lhe concedeu o título de Cidadão Honorário. Em 2006 a Assembleia Legislativa do Estado da Bahia concedeu o título de cidadão baiano a Luiz Mott.

Assumiu sua orientação sexual em 1977. Luiz Mott é fundador do Grupo Gay da Bahia, uma das principais instituições que laboram em prol dos direitos humanos dos gays no Brasil.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Além de muitos trabalhos publicados esparsamente (e traduzidos a outros idiomas), alguns dos livros de Luiz Mott são:

  • Lesbianismo no Brasil (1987);
  • Escravidão, Homossexualidade e Demonologia (1988);
  • Sexo Proibido: Virgens, Gays e Escravos nas garras da Inquisição (1989);
  • Epidemic of Hate: Violation of Human Rights of Gay Men, Lesbians and Transvestites in Brazil (1996);
  • Homofobia: A violação dos direitos humanos dos gays, lésbicas e travestis (1997);
  • Desviados em questão: Tipologia dos homossexuais da cidade de Salvador, Bahia (1987);
  • Homossexuais da Bahia: Dicionário Biográfico (1999);
  • Violação dos Direitos Humanos e Assassinato de Homossexuais no Brasil (2000);
  • Manual de Coleta de informações, sistematização e mobilização política contra crimes homofóbicos (2000);
  • Violação dos direitos humanos e assassinatos de homossexuais no Brasil (2000);
  • Causa Mortis: Homofobia. Salvador (2001).

Ativismo[editar | editar código-fonte]

Luiz Mott é conhecido por todo o Brasil por suas vastas contribuições na área dos estudos da homossexualidade. A influência de Luiz Mott vai além, pois seu nome é conhecido por estudiosos e citado em obras estrangeiras.[1]

Prêmios recebidos[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Pete Sigal (ed.), Infamous Desire: Male Homosexuality in Colonial Latin America (Chicago, IL, and London: University of Chicago Press, 2003).
  2. Prêmio Felipa de Souza: International Gay and Lesbian Human Rights Commission
  3. Aids.gov.br