Lupo II da Aquitânia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Lupo II
Duque da Gasconha
Escudo do Brasão de Armas do Ducado da Gasconha
Nome completo
Lupo II da Aquitânia
Pai Hattone da Aquitânia
Nascimento 718
Morte 778 (60 anos)

Lupo II da Aquitânia (718 - 778), a sua morte em 778, e de acordo com o historiador do século XIX, Jean Justin Monlezun, deveu-se ao facto de ter sido condenado à morte por enforcamento pelo imperador Carlos Magno rei dos francos entre 768 e imperador do ocidente (Imperatur Romanorum) entre 800 até a sua morte em 814.

Foi duque de Gasconha, ducado que herdou de seu pai, o Conde de Poitiers, Hattone da Aquitânia (filho do duque de Aquitânia e da Gasconha, Eudes da Aquitânia e sua esposa Valtrude, filha de Walchiso (filho de Arnulfo de Metz), e de uma senhora cujo nome é desconhecido, conforme demonstrado por documentos do Mosteiro de Alarcon.

Relações familiares[editar | editar código-fonte]

Foi filho de Hattone da Aquitânia (c. 700 - 744) e por sua vez pai de:

  1. Sancho Lopo cujo nome também pode ser referido como Sancho I Lopez ou Lupo Sancho ou Sancho I da Gasconha (sendo que Lopo em língua Basca: Antso Otsoa,[1] francês: Sanche Loup, em Gascão: Sans Lop, Castelhano Lope) (c. 780 - 812 ou 816) foi duque da Gasconha entre os anos de 801 e 812.
  2. Adelrico da Biscaia, (742 - c. 800), foi duque da Gasconha, no final do século VIII.
  3. Adele da Biscaia casou com o primo, Waifer da Aquitâinia[2]
  4. Semen da Biscaia (? - c. 815), Duque de Gasconha, que, segundo algumas fontes, poderia ser filho de Adelrico,
  5. Centulo da Biscaia (? - 812), Pai do duque Lupo III, progenitor dos condes de Bigorre e os viscondes de Bearn, que, segundo algumas fontes, terá sido filho de Adelrico,
  6. Donato da Biscaia, que de acordo com algumas fontes, seria filho do Lupo III.

Referências

  1. Havendo várias variações nesta língua.
  2. Christian Pfister, A Gália sob os francos merovíngios. Acontecimentos históricos na história do mundo medieval , Cambridge, Cambridge University Press, 1999, p. 688-71