Luz Clarita

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Luz Clarita
Informação geral
Formato Telenovela
Gênero
Criador(es) História original
Abel Santa Cruz
Adaptação
Viviana Pimstein
Celia Alonso
Lucia Campero de Mendizabal
Dolores Ortega
Alejandro Oribe
País de origem  México
Idioma original Espanhol
Produção
Diretor(es) Pedro Damián
Produtor(es) Mapat L. de Zatarain
Elenco Daniela Luján
Ximena Sariñana
César Évora
Verónica Merchant
Aitor Iturrioz
Paty Díaz
Sussan Taunton
Frances Ondiviela
Alejandro Tommasi
ver mais
Tema de abertura «Luz Clarita» por Daniela Luján e Ximena Sariñana
Exibição
Emissora de
televisão original
México El Canal de las Estrellas
Formato de exibição (SDTV)
Transmissão original 30 de setembro de 199621 de fevereiro de 1997
N.º de episódios 70
Cronologia
Último
Último
Confidente de secundaria
Los hijos de nadie
Próximo
Próximo
Programas relacionados Andrea Celeste (1979)
Chispita (1992)

Luz Clarita foi uma telenovela mexicana produzida pela Televisa, e exibida no Canal de las Estrellas entre 30 de setembro de 1996 a 21 de fevereiro de 1997, em 70 capítulos, substituíndo Confidente de secundaria e sendo substituída por Los hijos de nadie. Produzida pela Televisa, foi protagonizada por Daniela Luján e Ximena Sariñana junto com os atores adultos: Verónica Merchant e César Évora, ainda contou com as participações de Frances Ondiviela e Sussan Taunton como as vilãs principais da história e a atuação protagonista juvenil: Aitor Iturrioz e Paty Díaz. Esta foi a primeira telenovela em que Daniela Luján foi protagonista.

Luz Clarita é um remake da telenovela Chispita de 1982, protagonizada por Lucero, Angélica Aragón e Enrique Lizalde, produzida pela Televisa, que por sua vez é un remake da telenovela argentina Andrea Celeste, produzida em 1979 e protagonizada por Andrea del Boca, Raúl Taibo e Ana Maria Picchio.

Luz Clarita foi comercializada para os canais hispânicos dos EUA, Honduras, Costa Rica, El Salvador, Nicarágua, República Dominicana, Guatemala, Porto Rico, Equador, Peru, Venezuela, Colômbia, Uruguai, Paraguai, Argentina e Chile.[1]

Foi exibida no Brasil pelo SBT a partir de 4 de janeiro de 1999, cobrindo as férias da segunda temporada de Chiquititas,[1] e atingiu médias superiores a 11 pontos de audiência, segundo o Ibope. Cada ponto equivale a cerca de 80 mil telespectadores na Grande São Paulo à época.[1] A sua exibição terminou em 5 de abril de 1999.[2]

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Luz Clarita é uma garotinha que após perder a avó, Cata, fica aos cuidados das freiras do orfanato onde morava. Mariano De La Fuente (César Évora), busca no orfanato uma garotinha para fazer companhia a sua filha que vive triste desde a morte de sua mãe. Luz Clarita é adotada por Mariano, mas Mariela, sua filha, não gosta dela.

Luz Clarita tem um grande objetivo: fazer os outros felizes e encontrar sua mãe. A garota sofre com sua percepetora Brigida que é muito severa com ela. Sempre quando Luz Clarita estava triste, a fada Dana (que só Luz Clarita podia ver) aparecia para consolá-la.

A grande amiga de Luz Clarita é Soledad (Verónica Merchant), cozinheira que trabalha no orfanato onde morava. Mariano conhece Soledad e os dois se apaixonam.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Exibição no Brasil[editar | editar código-fonte]

  • A trama foi exibida no Brasil, entre 4 de janeiro e 5 de abril de 1999.
  • Foi exibida durante as férias de Chiquititas. Na ocasião, substituiu a segunda temporada da novela.
  • Foi a primeira novela mexicana infantil exibida pelo canal depois de três anos. Conquistou 14 pontos de média.
  • No Brasil, Luz Clarita representou a volta das novelas mexicanas ao SBT. Depois de um ano sem novelas, o SBT apostou nessa trama simples, para ser exibida durante as férias da novela Chiquititas. Durou quatro meses, e fez com que o SBT voltasse a investir nas novelas mexicanas no Brasil.
  • Em 2001 era para ter sido exibida uma reprise de Luz Clarita, mas o SBT optou pela novela infantil Gotinha de Amor.

Referências

  1. a b c SBT põe no ar 'Chiquititas mexicanas'. Folha de São Paulo. UOL (3 de janeiro de 1999). Página visitada em 25 de agosto de 2014.
  2. Mães trabalham de graça na novela 'Chiquititas'. Folha de São Paulo. UOL (17 de janeiro de 1999). Página visitada em 25 de agosto de 2014.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]