Luz Long

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Luz Long
Long (dir.) no pódio junto com Jesse Owens - Berlim 1936
Atletismo
Modalidade salto em distância
Nascimento 27 de abril de 1913
Leipzig, Alemanha
Nacionalidade Alemanha alemão
Falecimento 14 de julho de 1943 (30 anos)
San Pietro Clarenza, Itália
Medalhas
Competidor da Alemanha Alemanha Nazista
Jogos Olímpicos
Medalha Pierre de Coubertin 1964 póstuma
Prata Berlim 1936 salto em distância

Carl Ludwig "Luz" Long (Leipzig, 27 de abril de 1913San Pietro Clarenza, 14 de julho de 1943) foi um atleta alemão, especializado no salto em distância. Tornou-se parte das legendas olímpicas como vencedor da medalha de prata nesta prova em Berlim 1936, e por ter dado conselhos a seu adversário, o negro norte-americano Jesse Owens, que os usou para conquistar a medalha de ouro naqueles Jogos Olímpicos e de quem se tornou um grande amigo pessoal.

Long morreu durante a II Guerra Mundial na frente italiana, em 1943. Por sua esportividade, recebeu postumamente a Medalha Pierre de Coubertin, a mais alta honraria outorgada pelo Comitê Olímpico Internacional.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Long estudou Direito na Universidade de Leipzig, onde em 1936 se juntou ao Leipziger Sport Club.[1] Após a formatura, trabalhou como advogado em Hamburgo, continuando ao mesmo tempo interessado e praticante do atletismo.[2]

Berlim 1936[editar | editar código-fonte]

Long ficou com a medalha de bronze saltando 7,25 m no Campeonato Europeu de Atletismo de 1934,[3] realizado em Turim, Itália. No verão de 1936, era o recordista europeu do salto em distância, ansioso para disputá-lo contra o norte-americano Owens, então o recordista norte-americano. A prova do salto em distância, realizada em 4 de agosto, durante os Jogos Olímpicos de Berlim, foi o seu primeiro evento contra Owens. Durante as eliminatórias, ele marcou um novo recorde olímpico. Em contraste, seu oponente queimou seus dois primeiros saltos - o primeiro deles, Owens usou apenas para esquentar para a prova e ficou surpreso do juiz ter marcado como salto válido[4] - e tinha apenas mais uma tentativa. Sabendo que precisava de ao menos 7,15 m para classificar-se para a final, o americano sentou-se na grama desanimado. De acordo com o que Owens contou ao filho de Long em 1964, o alemão então foi até ele e o aconselhou a escolher uma nova marca, saltando algumas polegadas para trás da tábua de salto, porque sabia que o americano facilmente atingiria 7,15 m mesmo assim e não arriscaria queimar seu último salto, sendo desclassificado.

Aceitando o conselho de Long, em seu último salto Owens marcou 7,25 m classificando-se facilmente para as finais. Na final, no fim do dia, os dois quebraram o até ali vigente recorde olímpico por cinco vezes.[4] Owens conquistou o ouro com a marca de 8,06 m, um novo recorde olímpico, e Long ficou com a prata com 7,87 m. Depois da prova, ele foi o primeiro a congratular o negro americano e os dois saíram abraçados e conversando do campo de provas, em frente ao público e à elite nazista. Sobre isso, Owens disse mais tarde: "Ele foi bastante corajoso em ter essa atitude comigo na frente de Adolf Hitler... você pode derreter todas as medalhas e troféus que eu possuo e isso não seria um revestimento suficiente para a amizade de 24 quilates que eu sentia por Luz Long naquele momento".[5] Toda a disputa entre Long e Owens foi filmada e encontra-se no épico filme de Leni Riefenstahl sobre os Jogos de Berlim, Olympia.[6]

Três dias depois, Long ficou em 10ª lugar no salto triplo. Dois anos depois, no segundo Campeonato Europeu de Atletismo, em Paris, ele conquistou mais um bronze no salto em distância, com a marca de 7,56 m.[3]

A história dos conselhos de Long para Owens foi contestada pelo historiador olímpico Tom Ecker, que estudou as filmagens existentes da prova. Segundo Ecker, em 1965 ele confrontou Owens com suas provas e o atleta lhe teria confessado que inventou a história para agradar o filho de Long, que tinha então conhecido, e que na verdade só teve contato com o alemão ao fim da prova, quando se cumprimentaram e tornaram-se amigos. Mas Long e Owens mantiveram contato por cartas depois de Berlim e na última delas escrita pelo alemão ao americano, Long havia lhe pedido que um dia encontrasse seu filho, e contasse a ele "como as coisas podem ser entre os homens deste mundo". [7]

Segunda Guerra Mundial[editar | editar código-fonte]

Long serviu no exército alemão durante a guerra, atingindo o posto de soldado de primeira classe. Durante a invasão norte-americana à Sicília, em 1943, ele foi feito prisioneiro gravemente ferido. Levado a um hospital controlado por forças britânicas, não resistiu aos ferimentos e morreu três dias depois, em 13 de julho daquele ano, aos 30 anos de idade. Foi enterrado no cemitério de guerra de Motta Sant'Anastasia, na Sicília.[8]

Homenagens[editar | editar código-fonte]

Estradas e ruas perto de instalações esportivas em sua cidade natal de Leipzig[9] e no Parque Olímpico de Munique[1] foram batizadas com seu nome. Sua medalha de prata, fotografias e documentos, foram doados para o Sportsmuseum de Leipzig.[10] Em 1964, o Comitê Olímpico Internacional lhe outorgou postumamente a Medalha Pierre de Coubertin.[11]

Referências

  1. a b Luz-Long-Ufer - Dr. Luz Long (1913-1944). Mehrmaliger Deutscher Meister und Europarekordinhber bei den Olympischen Spielen 1936 in Berlin. Im zweiten Weltkrieg in Italien gefallen.
  2. 27. April 1913: Geburtstag Carl Ludwig "Luz" Long - Für den Leipziger Sportclub holte er in den Zwanziger- und Dreißigerjahren alle wichtigen Leichtathletiktitel. In Leipzig ist heute eine Straße nach ihm benannt. Als deutsche Hoffnung ging Carl Ludwig - genannt Luz - Long 1936 bei den Olympischen Spielen in Berlin an den Start. Hitler setzte auf den großen, blonden, blauäugigen Weitspringer. Und wirklich: Luz Long sprang Europarekord und holte die Silbermedaille - hinter Jesse Owens. Der schwarze US-Amerikaner gewann vier Goldmedaillen. Die beiden Sportler freundeten sich an, sehr zum Missfallen des NS-Regimes. Nach den Spielen wurde Luz Long Jurist und ließ sich in Hamburg nieder. Später wurde er eingezogen und fiel im Juli 1943 - mit nur 30 Jahren - auf Sizilien. - por Ariane Hoffmann, em wdr.de
  3. a b EUROPEAN CHAMPIONSHIPS (MEN) GBRathletics. Visitado em 23/08/2012.
  4. a b Mandell, Richard D., University of Illinois Press, The Nazi Olympics, 166-167, 1987.
  5. Schwartz, Larry. Owens pierced a myth ESPN. Visitado em 23/08/2012.
  6. Luz Long Imdb. Visitado em 23/08/2012.
  7. Goldman, Tom. Was Jesse Owens' 1936 Long-Jump Story A Myth? npr.org. Visitado em 23/08/2012.
  8. Luz Long, 1913-1943 duhaime.org. Visitado em 23/08/2012.
  9. registro de ruas de Leipzig (em alemão). Visitado em 23/08/2012.
  10. Sportmuseum
  11. The Joy of Six: Sportsmanship The Guardian. Visitado em 23/08/2012.