Mário-Henrique Leiria

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Mário-Henrique Leiria (Lisboa, 2 de Janeiro de 1923Cascais, 9 de Janeiro de 1980), foi um escritor surrealista português.

É aluno da Escola Superior de Belas Artes, de onde é expulso em 1942 por motivos políticos. Participou nas actividades do Grupo Surrealista de Lisboa, entre 1949 e 1951 e em 1962, depois de ser preso pela PIDE aquando da "Operação Papagaio", instala-se no Brasil onde desenvolve várias actividades, como a de encenador e de director literário da Editora Samambaia. Voltaria em 1970.

Publicou:
1973 Contos do Gin-Tonic,
1974 Novos Contos do Gin,
1975 Imagem Devolvida, Conto de Natal para Crianças,
1975 Casos de Direito Galáctico,
1975 O Mundo Inquietante de Josela - fragmentos,
1979 Lisboa ao Voo do Pássaro

Colaborou, com pequenos contos, no suplemento Fim-de-semana, do jornal República e no semanário humorístico, "Pé de Cabra".
Chefiou a redacção de O Coiso, semanário impresso nas oficinas do República, durante 13 semanas, em 1975.
Aderiu em 1976 ao PRP - Partido Revolucionário do Proletariado.
Alguns textos seus, escritos em colaboração, foram recolhidos na Antologia Surrealista do Cadáver Esquisito (1961), organizada por Mário Cesariny.


Ligações externas[editar | editar código-fonte]

MHL no IPLB

MHL em As Vidas

História Exemplar

Casamento

Carreirismo

A Velha e as Coisas

"Medicina Tropical"