Mário Maestri

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde fevereiro de 2010).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.

Mário Maestri (Porto Alegre, 1948) é um historiador brasileiro. e-mail: maestri@via-rs.net

Mário José Maestri Filho, nasceu em Porto Alegre, em 1948; estudou história na Universidade Federal do Rio Grande do Sul [UFRGS], prosseguiu o curso de história no Chile, de 1971 a 1973, como refugiado polítco, no Instituto Pedagogico da Universidade de Chile. Após o golpe de 11 de setembro de 1973, refugiou-se na Bélgica, onde se graduou e pós-graduou em Ciências Históricas, no Centre de l' Histoire de l'Afrique da Université Catholique de Louvain, defendendo dissertação de mestrado sobre a África negra pré-colonial e tese de doutoramento sobre a escravidão no Rio Grande do Sul. fonte: Maestri, Mário. "O escravismo antigo" São Paulo: Atual, 2010.

De volta ao Brasil lecionou, entre outras instituições, no programa de pós-graduação em História da UFRJ e da PUC-RS. É atualmente professor titular do programa de pós-graduação em História da Universidade de Passo Fundo [mestrado e doutorado], onde orienta trabalhos de pós-graduação em História, sobretudo sobre a história da escravidão colonial, da imigração colonial-camponesa, da economia pastoril, da arquitetura e da bacia do Prata, com destaque para a história do Paraguai e da guerra de 1864-1870. Foi correspondente internacional em Milão do jornal Diário do Sul [grupo Gazeta Mercantil], de 1996-98.

Mário Maestri participou da fundação do Centro de Estudos Marxistas do RS e da revista História & Luta de Classes. Dirige a coleção Malungo, da FCM Editora, especializada em trabalhos sobre a escravidão colonial, com 30 livros já publicados.

Publicou, entre outros livros, no Brasil, na Bélgica e na Itália:

  • A guerra no papel: história e historiografia da Guerra no Paraguai (1864-1875). Porto Alegre: FCM; PPGH UPF, Passo Fundo, 2013. https://clubedeautores.com.br/book/144712--Guerra_no_Papel
  • Peões, vaqueiros & cativos campeiros: estudos sobre a economia pastoril no Brasil. Passo Fundo: UPF Editora [CNPQ], 2010. T. I. [Org., com M.C. Brazil]
  • Peões, vaqueiros & cativos campeiros: estudos sobre a economia pastoril no Brasil. Passo Fundo: UPF Editora [CNPQ], 2010. T. II. [Org., com Solimar Oliveira Lima]
  • Peões, vaqueiros & cativos campeiros: estudos sobre a economia pastoril no Brasil. Passo Fundo: UPF Editora [CNPQ], 2010. T. III [Org., com Quevedo dos Santos & Paulo Esselin]
  • Breve história do Rio Grande do Sul: da Pré-História aos Dias Atuais. Passo Fundo : UPF Editora, 2010, v.1. pp.461.
  • O negro e o gáucho: estância e fazendas no Rio Grande do Sul, Uruguai e Brasil. Passo Fundo: UPF Editora, 2008. 275 pp.
  • A linguagem escravizada: língua, poder e luta de classes. 2 ed. corr. e ampliada. São Paulo: Expressão Popular, 2006. [Com a lingüista Florence Carboni.]
  • Antonio Gramsci: vida e obra de um comunista revolucionário. 2 ed. revista e ampliada. São Paulo: Expressão Popular, 2006. [Com Luigi Candreva].
  • O escravo no Rio Grande do Sul : Trabalho, resistência e sociedade. 3 ed. rev. e ampliada. Porto Alegre: UFRGS, 2006.
  • Os senhores da Serra: a colonização italiana no Rio Grande do Sul. 3 ed. corrigida e ampliada. Passo fundo: EdiUPF, 2005.
  • O escravismo antigo. 20 e. São Paulo: Atual, 2002.
  • O escravismo no Brasil. 10 ed. São Paulo: Atual, 2002.
  • Deus é grande, o mato é maior! Trabalho e resistência escrava no Rio Grande do Sul. Passo Fundo: UPF Editora, 2002.
  • I isgnori della montagna: la colonizazzione italiana nelle regione nord-occidentale del Rio Grande do Sul (Brasile) 1875-1914. Perugia: Guerra, 2001.
  • Uma história do Brasil : A Colônia : Da descoberta à crise colonial. 3 ed. São Paulo: Contexto, 2001;
  • Uma história do Brasil : O Império : Da Independência à Abolição. 2 ed. São Paulo: Contexto, 2001.
  • Castro Alves: genealogia crítica de um revisionismo. Passo Fundo: EdiUPF, 2000. 102 pp.; 2 ed. rev. e ampl. Passo Fundo: EdiUPF, 2011.
  • Cisnes negros: uma história da revolta da Chibata. São Paulo: Moderna, 2000. 112 pp.
  • Belo Monte: uma história da guerra de Canudos. 2 ed. São Paulo: Moderna, 1998. [Em parceria com José Rivair Macedo];
  • Les négritudes aux Amériques: de l’esclavage à la mémoire retrouvée. Bruxelles: Maison de l'Amerique Latine; Passo Fundo, Ed.UPF, 1996. [em parceria com Luz Garcia];
  • L'Esclavage au Brésil. Trad. F. Carboni. Paris: Karthala, 1992.
  • Depoimentos de escravos brasileiros. São Paulo: Ícone, 1988.
  • Lo schiavo coloniale : lavoro e resistenza nel Brasile schiavista. Trad. F. Carboni. Palermo: Sellerio, 1989. 170 pp.;
  • História da África Negra pré-colonial. Porto Alegre: Mercado Aberto, 1988.
  • O escravo no Rio Grande do Sul : A charqueada escravista e a gênese do escravismo gaúcho. Porto Alegre: EST/ UCS, 1984
  • O sobrado e o cativo: a arquitetura urbana erudita no Brasil escravista. O caso gaúcho. Passo Fundo: EdiUPF, 2001.
  • Os senhores do litoral : conquista portuguesa e genocídio tupinambá no litoral brasileiro. século XVI. [1995] 3 ed. revista e ampliada. Porto Alegre: UFRGS, 2013.
  • PÉRET, Benjamin. O quilombo dos Palmares. Organização, ensaios e comentário de M. Maestri e R. Ponge: Porto Alegre: EdiUFRGS, 2002.
  • Por que Paulo Coelho teve sucesso. Porto Alegre: AGE, 1999. 110 pp.
  • Servidão negra: trabalho e resistência no Brasil escravista. Porto Alegre: Mercado Aberto, 1988.
  • Storia del Brasile. Milano: Xenia, 1991.
  • Terra do Brasil : A conquista lusitana e o genocídio tupinambá. 6 ed. São Paulo: Moderna, 1997.Predefinição:Referencia-Bibliografia