Mãe d'Água (Paraíba)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Wikitext.svg
Este artigo ou seção precisa ser wikificado (desde outubro de 2009).
Por favor ajude a formatar este artigo de acordo com as diretrizes estabelecidas no livro de estilo.
Município de Mãe d'Água
Bandeira de Mãe d'Água
Brasão de Mãe d'Água
Bandeira Brasão
Hino
Fundação 26 de dezembro de 1961 (52 anos)
Gentílico mãe-daguense
Prefeito(a) Margarida Tota (PPS)
(2013–2016)
Localização
Localização de Mãe d'Água
Localização de Mãe d'Água na Paraíba
Mãe d'Água está localizado em: Brasil
Mãe d'Água
Localização de Mãe d'Água no Brasil
07° 15' 32" S 37° 25' 37" O07° 15' 32" S 37° 25' 37" O
Unidade federativa  Paraíba
Mesorregião Sertão Paraibano IBGE/2008[1]
Microrregião Patos IBGE/2008[1]
Região metropolitana Patos
Municípios limítrofes Norte: Santa Teresinha;
Sul: Matureia;
Leste: São José do Bonfim e Teixeira;
Oeste: Imaculada
Distância até a capital 283 km
Características geográficas
Área 177,250 km² [2]
População 4 009 hab. (PB: 174º) –  estimativa populacional - IBGE/2011[3]
Densidade 22,62 hab./km²
Altitude 814 m
Clima semiárido quente e seco
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,58 baixo PNUD/2000[4]
PIB R$ 14 534,045 mil (PB: 181º) – IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 3 516,58 IBGE/2008[5]
Página oficial

Mãe d'Água é um município brasileiro localizado na Região Metropolitana de Patos, estado da Paraíba. Sua população em 2011 foi estimada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) em 4.009 habitantes,[3] distribuídos em 177 km² de área.

História[editar | editar código-fonte]

Breve Histórico da Fundação, a Instalação do município de Mãe D'Água (Paraíba)

Desde os tempos antes da fundação da cidade, a localidade já chamava-se Mãe D'Água, devido a grande quantidade de olhos d'água existentes na fazenda do Sr. Leonardo Alves Cambuim. Tudo começou por volta de 1840, com chegada à região do Sr. LOURENÇO ALVES CAMBUIM (faleceu 1877) e sua esposa ANTONIA PEREIRA CAMBUIM, foi o Casal idealizador da hoje cidade de Mãe d'Agua. Seus 9 filhos, 6 homens e 3 mulheres. a seguir: 1º LEONARDO ALVES CAMBUIM, Principal fundador da cidade de Mãe d'Água (n 1850, faleceu 1933 no Sítio Riacho do Cipó, município de Santa Terezinha PB e sepultado em Mãe d'Agua); 2º PEDRO ALVES CAMBUIM (faleceu 1920, Sitio Alecrin) 3º EMILIANO ALVES CAMBUIM, (faleceu Junho 1949) esposa MARIA TEREZA de JESUS,(7 filhos), filha de Francisco de Calais Nunes Ferreira e Tereza Maria de Jesus. 4º CIRILO ALVES CAMBUIM /Joaquina da Costa (Quininha) 6 filhos. 5º JOÃO DE DEUS ALVES CAMBUIM (JANJÃO) 1ª esposa, Liberalina dos Passos Dantas, (Bela Dantas) 1 filho, 2ª Esposa Maria Ferreira, (Marínha) 6 filhos, 6º MANOEL ALVES CAMBUIM (Neco) esposa Francisca 1 Filho, Faz Cabaças, mun. Santa Terezinha PB. 7ª JOANA ALVES CAMBUIM /Ten. Benício Alves Caluete, 8ª ROSALINA ALVES CAMBUIM / Cap. Manoel Felipe, vindo do Sul de PE. 9ª GENUINA ALVES CAMBUIM (MEMINA), n 1849, faleceu solteira Sítio Covão 1949 no dia em que fez 100 anos.

Esta já numerosa parte da Família CAMBUIM, idealizaram, Fundaram e contrbuiram marcisamente para o crescimento e desemvolvimento da cidade de Mãe d'Água. Deixaram seus familiares no Carirí Paraibano e nas cidades Pernambucanas de Brejo da Madre de Deus, Buíque, Bom Conselho e Canhotinho. Migraram para cidade de Teixeira por ouvir falar que era frio, pensavam que era brejo, quando perceberam o equívoco, desceram a serra do Teixeira, e estabeleceram-se nos sítios Mãe D'água, Alecrin, Cacimbas e Covão, todos no município de Mãe D'água PB. A cidade Ganhou o nome da fazenda de seu principal Fundador. O Sr. Leonardo Cambuim, que doou o patrimonio da igreja, e a imagem da padroeira Nsª Srª das Dores, que por intermédio do Padre Cícero, mandou trazer da Europa. E em sua fazenda Mãe d'Água, situada exatamente no local onde hoje se encontra a sede do município, juntamente com seus irmãos EMILIANO CAMBUIM, CIRILO CAMBUIM e JOÃO DE DEUS CAMBUIM, reuniram-se e construíram a capela que foi oferecida a Nsª Srª das Dores, padroeira da cidade. Essa capela após algumas reformas foi elevada a categoria de Matriz.

Aos poucos os familiares e moradores das redondezas se reuniram e organizaram a primeira feira livre, realizada em uma latada junto à casa grande da fazenda, logo trouxe grande movimento. Nos dias de hoje, a feira livre é realizada nas terças feiras.

Emancipação Política: 26 de dezembro de 1951.

Geografia[editar | editar código-fonte]

O município está incluído na área geográfica de abrangência do semiárido brasileiro, definida pelo Ministério da Integração Nacional em 2005[6] . Esta delimitação tem como critérios o índice pluviométrico, o índice de aridez e o risco de seca.

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
  3. a b Estimativa Populacional 2011 Estimativa Populacional 2011. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (01 de julho de 2011). Página visitada em 07 de agosto de 2012.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 dez. 2010.
  6. Ministério da Integração Nacional, 2005. Nova delimitação do semiárido brasileiro.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Mãe d'Água (Paraíba)
Ícone de esboço Este artigo sobre municípios da Paraíba é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.