Mênfis

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Mênfis

Location of Mênfis

Point rouge.gif
Colosso de Ramsés II.

Mênfis (Men-nefer em egípcio; em árabe: ممفس; em árabe egípcio: ممفيس; em grego: Μέμφις) era uma cidade do Antigo Egito, antiga capital de Aneb-Hetch, primeiro nomo do Baixo Egito. Suas ruínas localizam-se próximo à cidade atual de Helwan, ao sul da capital do país, Cairo.

De acordo com a lenda narrada por Manetão, a cidade teria sido fundada pelo faraó Menes, por volta de 3 000 a.C. Capital do Egito durante o Império Antigo, continuou a ser uma cidade importante ao longo da história do Mediterrâneo.[1] [2] [3] Ocupava uma posição estratégica, na embocadura no delta do Nilo; seu principal porto, Peru-nefer, abrigava diversas oficinas, fábricas e armazéns que distribuíam comida e mercadorias por todo o reino. Durante sua era de ouro, Mênfis floresceu como centro regional religioso e comercial.

Acreditava-se que Mênfis estava sob a proteção do deus Ptah, padroeiro dos artesãos. Seu grande templo, Hut-ka-Ptah ("Recinto do ka de Ptah"), era uma das estruturas mais destacadas da cidade. O nome do templo, transliterado para o grego como Aί γυ πτoς (Ai-gy-ptos) pelo historiador Manetão, seria a origem etimológica do nome atual do país nos idiomas ocidentais, Egito.

A história de Mênfis está fortemente ligada à do próprio país. Acredita-se que sua eventual queda estaria ligada à perda da importância econômica ocorrida na Antiguidade Tardia, que se seguiu à ascensão de Alexandria, no litoral. Sua importância religiosa também diminuiu com o abandono da religião egípcia antiga, ocorrida após o Édito de Tessalônica. As ruínas da antiga capital oferecem, nos dias de hoje, uma evidência fragmentária de seu passado magnífico. Vêm sendo preservadas, juntamente com o complexo das pirâmides em Gizé, como Patrimônio Mundial, desde 1979. O sítio está aberto ao público, na forma de um museu ao ar livre.

Mitologia grega[editar | editar código-fonte]

Na mitologia grega, Mênfis foi fundada por Épafo, rei do Egito, casado com Mênfis, filha do Nilo[4] .

Referências

  1. Bard 1999, p. 694
  2. Meskell 2002, p. 34
  3. Shaw 2003, p. 279
  4. Biblioteca, 2.1.4, por Pseudo-Apolodoro

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Bard, Kathryn A.. Encyclopedia of the Archaeology of Ancient Egypt. [S.l.: s.n.], 1999.
  • Meskell, Lynn. Private Life in New Kingdom Egypt. [S.l.]: Princeton University Press, 2002.
  • Shaw, Ian. The Oxford History of Ancient Egypt. [S.l.]: Oxford University Press, 2003.
Ícone de esboço Este artigo sobre História do Egito é um esboço relacionado ao Projeto África. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.