Mísia (cantora)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita fontes fiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo. Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Trechos sem fontes poderão ser removidos.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing.
Mísia
Misia-01.jpg
Informação geral
Nome completo Susana Maria Alfonso de Aguiar
Nascimento 18 de Junho de 1955 (59 anos)
Origem Porto
País  Portugal
Gênero(s) Fado
Instrumento(s) Voz
Página oficial misia-online.com

Mísia, nome artístico de Susana Maria Alfonso de Aguiar (Porto, 18 de Junho de 1955), é uma cantora portuguesa, considerada uma das mais importantes fadistas actuais.[1]


Biografia[editar | editar código-fonte]

Nascida Susana Maria Alfonso de Aguiar,[1] no Porto, filha de pai português e mãe catalã, a cantora deu uma nova roupagem à música tradicional lusitana.[carece de fontes?] Cantando em português, francês, napolitano, catalão e espanhol, mistura tendências, diferentes culturas e sons.[carece de fontes?]

O seu disco de estreia, "Mísia", é editado em 1991. O disco inclui canções de Joaquim Frederico de Brito, José Niza, José Carlos Ary dos Santos, Carlos Paião, entre outros.

Em 1993 regressa com "Fado" que foi produzido por Vitorino Salomé e contém canções como "Liberdades Poeticas", de Sérgio Godinho, "Nasci Para Morrer Contigo", de António Lobo Antunes e Vitorino, "Fado Adivinha" de José Saramago e António Vitorino de Almeida e ainda versões de "Velhos Amantes", de Jacques Brel, de "As Time Goes By" e de "Nome de Rua" de Amália Rodrigues.

Novo álbum, "Tanto menos, tanto mais" é editado em 1995 e onde canta nomes como António Lobo Antunes, Fernando Pessoa ou João Monge.

O disco "Garras dos Sentido" foi editado em 1998. Canta poemas de Fernando Pessoa, Mário de Sá Carneiro, Natália Correia e António Botto e ainda de contemporâneos como José Saramago, Mário Cláudio, Agustina Bessa-Luís e Lídia Jorge. O disco recebeu em França o prémio Charles Cros. Lança o álbum "Paixões Diagonais" que conta com a colaboração da pianista Maria João Pires.

Em 2001 é editado "Ritual". Com base em canções de Carlos Paredes e poemas de Vasco Graça Moura lança "Canto" em 2003.

O álbum "Drama Box", editado em 2005, contou com a participação de Fanny Ardant, Miranda Richardson, Ute Lemper, Carmen Maura, Maria de Medeiros e Sophia Calle.

O disco "Ruas" (Lisboarium & Tourists) é editado em 2009.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Discografia[editar | editar código-fonte]

  • 1991Mísia
  • 1993Fado
  • 1995Tanto menos, tanto mais
  • 1998Garras dos Sentidos
  • 1999Paixões diagonais
  • 2001Ritual
  • 2003Canto
  • 2005Drama box
  • 2009Ruas (Lisboarium & Tourists)
  • 2011Senhora da Noite[2]
  • 2013Delikatessen Café Concerto

Cinema[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Fadista portuguesa se apresenta na Capital, Jornal do Comércio, 14 de Setembro de 2009 (página visitada em 22-3-2011).
  2. - www.misia-online.com

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um cantor é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.