Música Clássica Otomana

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A música clássica otomana (Klâsik Türk Mûsikîsi, Sanat Mûsikîsi, Saray Mûsikîsi) desenvolveu-se em palácios, mesquitas e mevlevi lodges do Império Otomano. É acima de tudo um tipo de música vocal, onde um cantor a solo é acompanhado por um pequeno instrumento. Mais recentemente, esse instrumento pode ser um tanbur lute, ney flute, kemençe fiddle, keman Western violin, kanun zither ou outros instrumentos. Por vezes descrita como uma música monofónica, a variedade de ornamentação e variação no conjunto requere o termo mais correcto de heterofónica. À medida que o império crescia, música dos povos conquistados dos Balcãs e do Mediterrâneo foram incorporadas numa música otomana numa diversidade crescente. O Império Otomano era um estado multi-étnico, sendo as suas influências culturais, incluindo a música, partilhadas por grupos onde se incluíam os turcos, arménios, gregos, curdos, árabes, persas, assírios e judeus.

As origens da música clássica turca datam de princípios do século XIV.

Note-se que a música clássica turca foi fortemente influenciada pela música clássica árabe e persa.

Períodos históricos[editar | editar código-fonte]

  • Primórdios, ou Era Preparatória (Hazırlayıcı dönem; 1360–1435)
  • Alto Classicismo (İlk klasik dönem; 1640–1712)
  • Baixo Classicismo (Son klasik dönem; 1778–1846)
  • Neoclassicismo (Neoklasik dönem; 1825–1897)
  • Romantismo (Romantik dönem; 1880–1955)
  • Reforma (Reform dönemi)

Fontes Bibliográficas[editar | editar código-fonte]

Kurt u. Ursula Reinhard: Musik der Türkei. Bd. 1: Die Kunstmusik. Heinrichshofen, Wilhelmshaven 1984.

Ícone de esboço Este artigo sobre música é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.