Música espectral

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém uma ou mais fontes no fim do texto, mas nenhuma é citada no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde novembro de 2009)
Por favor, melhore este artigo introduzindo notas de rodapé citando as fontes, inserindo-as no corpo do texto quando necessário.

Música espectral é um tipo de música de concerto surgida no final do século XX. É conhecida principalmente pelo trabalho dos compositores franceses Gérard Grisey, Tristan Murail, Hughes Dufourt, Michaël Levinas e outros, apesar de ter ocorrido também na Alemanha e Romenia.

Foi um movimento estético que surgiu como alternativa aos paradigmas da música serial que vinha sendo majoritariamente explorada na música de concerto até então.

Suas características de exploração e decomposição do som, graças a ferramentas informático-musicais recentes na época, muitas vezes trabalhando com o espectro de um som foram responsáveis pelo nome que acabou sendo relacionado a ela.

Acusticamente um som complexo pode ser decomposto em diversas parciais harmônicas, que compôem a série harmônica, reveladas através de processos matemáticos que por serem complexos e extensos foram facilitados pelo uso de computadores. Desse movimento várias técnicas composicionais surgiram fazendo corelações com técnicas de síntese e modulação sonoras realizadas por computador.

Referências

FINEBERG, Joshua. “Appendix I – Guide to the Basic Concepts and Techniques of Spectral Music”. Contemporary Music Review, Reading: Harwood Academic Publishers, Vol.19, Parte 2, p. 81-113, 2000.

________________. “Spectral Music”. Contemporary Music Review, Reading: Harwood Academic Publishers, Vol.19, Parte 2, p. 1-5, 2000.

ZUBEN, Paulo . Ouvir o som. 1. ed. Cotia: Ateliê, 2005. v. 1. 185 p.

Ícone de esboço Este artigo sobre música é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.