M. Bison

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
M. Bison
Nome no Japão Bega Explicação (ベガ)
Série de jogos Street Fighter
Primeiro jogo Street Fighter II (1991)
Informações pessoais
Afiliação Shadaloo
Estilo(s) de luta Estilo infundido com poderes psíquicos
Portal Games

M. Bison, nos EUA chamado menos comumente de Master Bison, conhecido originalmente no Japão como Vega (ベガ, Bega?) Explicação, é o grande vilão da série de video game Street Fighter, produzida pela Capcom. Bison é amplamente conhecido como o maior vilão de todos os tempos, dos jogos e dos animes, destruindo muitas vidas inocentes e abusando de 1 milhão de garotas para provar seu poder.

História[editar | editar código-fonte]

Próximo de nada é o que se sabe sobre a juventude de Bison e seus anos iniciais, Oficialmente Bison tem 54 anos. Algumas fontes especulam que ele está acima dos 100 anos. um mistério que ninguem sabe expicar sobre sua vida.

Início[editar | editar código-fonte]

Sua primeira aparição, cronologicamente falando, foi em Street Fighter Alpha, como o chefe de uma organização militar criminosa conhecida como Shadaloo (シャドルー, Shadorū), apesar de algumas séries inspiradas em Street Fighter 2 e a aparência de Bison nos primeiros jogos do mesmo sugerirem um Bison antes da série Alpha. Juntamente com o seu desejo de conquista mundial, M. Bison trabalhava no aperfeiçoamento de uma energia letal que iria aumentar exponencialmente a sua capacidade durante combates, uma energia a qual ele refere-se como Psycho Power (Poder Psíquico). Durante os acontecimentos de Street Fighter Alpha, a existência da Shadaloo chegou ao conhecimento da Interpol, que enviou Chun-Li (que possui ódio contra Bison, que tinha assassinado seu pai) para frustrar os planos de Bison. Chun-Li e M. Bison eventualmente confrontaram-se e lutaram. M. Bison derrotou Chun-Li e em seguida fugiu em seu helicóptero, enquanto ela, chorando frustrada por sua vergonhosa derrota, prometia para si mesma destruir M. Bison da mesma maneira como ele matara seu pai, e planeja uma nova luta.

Durante os acontecimentos de Street Fighter Alpha (ou Street Fighter Alpha 2), M. Bison também entrou em conflito com Rose, uma misteriosa mulher que usa o chamado Soul Power, que é o "pólo oposto" do Psycho Power, podendo assim ser considerado no caso uma "versão corrompida" do Soul Power. Este fato, bem como o fato da procura de Rose objetivar parar toda e qualquer ação de M. Bison, destruindo com isso o Psycho Power, indicam a relação próxima entre os dois, que mais tarde viria a ser revelada em Street Fighter Alpha 3.

De acordo com sua biografia oficial, sua data de nascimento é desconhecida, sem mesmo ano ou local mencionados, embora uma fonte diga que ele nasceu em março de 1991. Essa data coincide com o lançamento de Street Fighter II, embora seja altamente improvável que 1991 seja seu ano de nascimento, tendo em vista que o tempo que durou a construção da Shadaloo, o que colocaria a série Street Fighter em meados de 2021. Ele na verdade renasceu num novo corpo por aquela época depois que seu antigo corpo fora destruído na série Zero.

Street Fighter Alpha 3[editar | editar código-fonte]

Mais provavelmente tendo acontecido durante os acontecimentos de Street Fighter Alpha 2, o Psycho Power começou a ultrapassar os limites do corpo de Bison. Já prevendo esse efeito, cientistas a mando de Bison projetaram um corpo para o qual pudesse ser transferida a essência de Bison, mas esse corpo, Cammy, fugiu do controle da Shadaloo. M. Bison depois virou sua mira para Ryu, um dos mais poderosos lutadores do mundo, e maior rival do seu braço direito, o ex-rei do Muay Thai Sagat. Bison conseguiu derrotar e capturar Ryu, submetendo-o à lavagem cerebral. Então os amigos de Ryu, Ken Masters e Sakura Kasugano, invadiram o local onde Ryu estava cativo. Sakura e Ken lutaram contra Bison, Sagat que também estava lá, enfrentou Ryu, o fazendo se lembrar de quem era. Com isso, Ryu se libertou do Psycho Drive e venceu M. Bison.

Em Street Fighter Alpha 3, os oficiais da USAF Charlie e Guile estão em uma missão, para impedir que Bison utilize sua nova criação, um satélite (constado de Street Fighter Alpha 3) que permite aumentar o seu Psycho Power. Guile e Charlie unem-se à Chun-Li, lutando contra Bison. A fim de derrubar a Shadaloo, Charlie mantém Bison ocupado, enquanto a base é ajustada para explodir, e eventualmente sacrifica sua própria vida. A alma de Bison, no entanto, sobreviveu à explosão e assumiu o controle de Rose. É revelado que, para poder controlar completamente o Psycho Power, Bison tinha de expulsar toda a humanidade e o seu lado bom da sua alma para acomodar e suplantar a intensa energia diabólica do Psycho Power, e que Rose é realmente a formação de todos os "bons fluidos" que Bison expurgou de si.

Street Fighter 2 (Pós-Alpha)[editar | editar código-fonte]

Ele permaneceu dentro de Rose até seus cientistas criarem um novo organismo para ele, o corpo visto em Street Fighter II. Esse corpo, no entanto, foi muito mais fraco, uma vez que, depois de ter habitado o seu "lado bom" por um longo período de tempo, ele reteve tanto boas energias quanto más, tornando seu malévolo Psycho Power significativamente menos eficiente.

M. Bison realizou o segundo torneio Street Fighter para obter vingança contra as pessoas que tinham destruído o Psycho Drive. Seu novo organismo foi muito mais fraco do que o anterior, mas ele ainda era muito poderoso. No final, ele foi destruído por Akuma, que o matou com o Shun Goku Satsu e enviou sua alma para o inferno, para ser destruída. A Shadaloo demorou mais dois meses para ser destruída, quando depois da morte de M. Bison, seu guarda-costas Balrog (M. Bison no Japão) assumiu o controle da organização, e como não era muito inteligente, levou o sindicato à falência em 2 meses (como já dito).

Aparência[editar | editar código-fonte]

Ele geralmente aparece com um uniforme militar vermelho com grandes ombreiras prateadas, grandes braceletes e caneleiras de prata. Em seu quepe militar, há a caveira alada, símbolo de sua organização criminosa, a Shadaloo. Os olhos de Bison brilham assustadoramente de cor vermelha quando ele usa seu Psycho Power. Ele possui uma longa e imponente capa preta, que geralmente a remove antes de lutar. tem 1,82m de altura.

Shin M. Bison[editar | editar código-fonte]

Shin M. Bison é uma versão alternativa de M. Bison com habilidades mais poderosas, menos pontos fracos e, muitas vezes, usando um traje diferente. Assim como Shin Akuma, esta versão modificada do personagem é utilizada para descrever Bison quando ele escolhe libertar o seu verdadeiro poder, nas profundezas da sua alma demoníaca. O único aparecimento cânone de Shin M. Bison ocorre em Street Fighter Alpha 3 (muitas vezes referido como Super M. Bison no Japão e Final M. Bison no Ocidente), mas ele também apareceu em Street Fighter EX 2 Plus (designado Bison II ou Bison 2), e Street Fighter EX 3 como um personagem padrão da CPU.

Quando luta nesta forma, as habilidades de Bison diferem de jogo para jogo. No Street Fighter Alpha 3, ele envia ondas de energia com seus socos normais e seu Psycho Crusher, versão renomeada Ultimate Psycho Crusher, enche a tela de chamas azuis. O Ultimate Psycho Crusher, disponível somente para Shin M. Bison, é melhorado, não pode ser bloqueado no ar e mesmo quando defendido causa enormes danos.

Em Street Fighter EX 2 Plus e Street Fighter EX 3, Shin M. Bison aparece com pele branca e um uniforme índigo. Em ambos os jogos, ele tem uma infinita quantidade de energia, a possibilidade de cancelar a maioria dos movimentos inimigos, e a melhoria de seu Psycho Cannon.

Shin M. Bison também tende a ser muito mais agressivo do que o Bison em todos os títulos que ele aparece, e faz uso freqüente da sua capacidade de teletransporte.

Jogabilidade[editar | editar código-fonte]

M. Bison é um personagem que precisa de carga (segurar o direcional para trás por no mínimo dois segundos e depois pressionar o direcional para frente) para executar movimentos especiais. Suas técnicas incluem o Psycho Crusher (Esmagador Psíquico), que permite-lhe voar na direção de seu oponente com um giro prejudicial envolto em chamas azuis de seu contundente poder psíquico; o Scissors Kick (Chute Tesoura), no qual o vilão joga o adversário para longe com dois chutes devastadores; com o Head Stomp (Pisão de Cabeça), M. Bison lança-se ao ar, esmaga o crânio do adversário com um pisão avassalador e ainda pode aproveitar-se do salto adjacente para desferir mais um golpe (no caso, um soco); e por fim, o Flying Psycho Fist (Punho Psíquico Voador), onde o ditador lança-se ao ar numa trajetória aparentemente confusa e plana sobre o inimigo visando atingi-lo pelas costas com um punho ereto envolto em sua energia psíquica.

Na série Alpha, Bison ganhou novos movimentos, como o Psycho Shot (Tiro Psíquico), que era o seu próprio projétil. Seus super ataques incluem uma versão mais poderosa do Psycho Crusher (em Alpha 3, é o seu mais poderoso ataque, e ocupa toda a tela quando utilizado) e o Knee Press Nightmare (algo como Pesadelo da Pressão de Joelhadas), que é uma versão mais variada do Scissors Kick. Também possui as habilidades de teletransporte (de forma semelhante a Dhalsim) e até mesmo levitação.

Além dessas técnicas corporais e com a utilização do Psycho Power, M. Bison também consegue criar réplicas de si mesmo, como uma ilusão, atingindo o inimigo.

Troca do nome[editar | editar código-fonte]

Com a chegada do jogo Street Fighter às Américas, a Capcom teve medo de ser processada judicialmente pelo pugilista norte-americano Mike Tyson, pela semelhança do nome original e aparência do personagem M. Bison (Agora Balrog) para com o famoso pugilista[1] . Então, o departamento de marketing da Capcom sugeriu as seguintes mudanças, aceitas posteriormente[1] :

  • O vilão da série Vega foi renomeado para M. Bison (ou M. Bill), chamado de Mister Bison ou Master Bison.
  • Os americanos passaram a conhecer o lutador de boxe negro M. Bison (Mike Bison) como Balrog.
  • O lutador de arenas espanhol Balrog recebeu o nome do vilão, Vega.

Filmes[editar | editar código-fonte]

Street Fighter: A Batalha Final[editar | editar código-fonte]

No filme de Street Fighter: A batalha final, o General M. Bison foi vivido por Raúl Juliá (que faleceu um pouco antes de o filme ser lançado) e dublado no Brasil por Armando Tiraboschi.

No filme, General Bison até mesmo recitou sua famosa fala: "Qualquer um que se opuser a mim será destruído". No filme, M. Bison é um "Senhor da Guerra" (caudilho na dublagem brasileira do filme), que também é o comandante da organização terrorista/criminosa conhecida como "Shadowlaw", que deseja destruir a cidade de Shadaloo para construir "Bisonópolis", de onde o general poderá instituir a chamada Pax Bisonica e reinar sobre o mundo inteiro.

Referências

  1. a b Barry Atkins, Tanya Krzywinska. Videogame, Player, Text. [S.l.]: Manchester University Press, 2008. 9780719074011