Macário Magnes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Macário Magnes (em latim: Macarius Magnes; séc. IV e V) foi um bispo oriental, conhecido principalmente pela obra Apocriticus, uma apologia ao Cristianismo.

História[editar | editar código-fonte]

Nada se sabe sobre sua vida, a menos que seja identificado com o Bispo de Magnésia, o acusador de Heráclides de Éfeso por Origenismo[1] no Sínodo do Carvalho em 403. Foi o autor de uma obra apologética escrita em cinco livros conhecida como Apocriticus, cujas acusações foram aprendidas por um inteligente e ágil neoplatonista (identificado como o neoplatonista Porfírio[2] ) levantou contra a fé cristã eram atacadas.[3]

No século IX, o tratado foi usado pelos iconoclastas em defesa de suas doutrinas.[4]

Apocriticus[editar | editar código-fonte]

O interlocutor pagão do Apocriticus ou Um livro de respostas ou o unigênito único para os gregos[5] deriva suas "absurdidades" de vários versos do Novo Testamento, discrepâncias entre os Evangelhos, a irrealidade das disciplinas, a indefensibilidade das doutrinas da encarnação e ressurreição. Jesus é desfavoravelmente contrastados com o mago neo-pitagórico Apolônio de Tiana.[2]

O texto das obras de Macarius foi publicado pela primeira vez em 1876 quando foi descoberto e apesar de ser considerado que o autor respondia às Porfírio os argumentos recentes sugerem Hiérocles como a fonte, outra tese é que o Apocriticus contém uma variedade de fontes. [6]


Referências

  1. Matthew Bunson. OSV's Encyclopedia of Catholic History. Our Sunday Visitor Publishing; 2004. ISBN 978-1-59276-026-8. p. 561.
  2. a b Robert Benedetto; James O. Duke. The New Westminster Dictionary of Church History: The early, medieval, and Reformation eras. Westminster John Knox Press; 2008. ISBN 978-0-664-22416-5. p. 401.
  3. Frank Leslie Cross; Elizabeth A. Livingstone. The Oxford Dictionary of the Christian Church. Oxford University Press; 2005. (em inglês). ISBN 978-0-19-280290-3. p. 1021.
  4. Matthew Bunson. Encyclopedia of the Roman Empire. Infobase Publishing; 2009. ISBN 978-1-4381-1027-1. p. 336.
  5. William Tabbernee. Fake Prophecy and Polluted Sacraments: Ecclesiastical and Imperial Reactions to Montanism. BRILL; 2007. ISBN 90-04-15819-7. p. 297.
  6. Robert M. Berchman. Porphyry Against the Christians. BRILL; 2005. ISBN 90-04-14811-6. p. 5.