Macaréu

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Macaréu subindo o rio de Hangzhou, China.
O macaréu avança pelo rio Ribble, Lancashire.

O macaréu é o choque das águas de um rio caudaloso com as ondas durante o início da maré enchente.1

É melhor percebido quando da mudança das fases da lua, ou seja, desde dois dias antes até três dias após, particularmente nos equinócios em cada hemisfério, e com maior intensidade quando das ocorrências de maré viva (sizígia), nas luas cheia e nova.

O fenômeno das marés, ao elevar o nível das águas oceânicas, faz com que as mesmas invadam a desembocadoura dos rios, podendo formar ondas de até dezenas de metros de largura, com até três a cinco metros de altura, e velocidades de até trinta a cinquenta quilômetros por hora (10 a 15 milhas por hora). Esta poderosa onda pode durar de quinze minutos a até uma hora.

O fenômeno manifesta-se, no Brasil, na foz do rio Amazonas e afluentes do litoral paraense e amapaense (rio Araguari, rio Maiacaré, rio Guamá, rio Capim, rio Moju), e na foz do rio Mearim, no Maranhão. Esse choque das águas derruba árvores de grande porte e modifica o leito dos rios.

Na Região Amazônica, esse movimento é denominado pororoca. Outros rios no mundo apresentam, em diferentes escalas, o mesmo fenômeno, com outras designações:

Referências

  1. CLAPHAM, Frances M, et al. Resposta a tudo. [S.l.]: Círculo de Leitores, 1980. 286 p.


Ícone de esboço Este artigo sobre hidrografia em geral é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.