Macau (Rio Grande do Norte)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Macau
"Terra do Sal"
Rio Piranhas-Açu

Rio Piranhas-Açu
Bandeira de Macau
Brasão de Macau
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 9 de setembro
Fundação Não disponível
Gentílico macauense
Prefeito(a) Kerginaldo Pinto do Nascimento (PMDB)
(2013–2016)
Localização
Localização de Macau
Localização de Macau no Rio Grande do Norte
Macau está localizado em: Brasil
Macau
Localização de Macau no Brasil
05° 06' 54" S 36° 38' 02" O05° 06' 54" S 36° 38' 02" O
Unidade federativa  Rio Grande do Norte
Mesorregião Central Potiguar IBGE/2008[1]
Microrregião Macau IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes Guamaré (L), Porto do Mangue (NO), Afonso Bezerra (SO), Pedro Avelino (SE), Pendências (O).
Distância até a capital 181 km[2]
Características geográficas
Área 788,022 km² [3]
População 29 446 hab. (RN: 17º) –  IBGE/2012[4]
Densidade 37,37 hab./km²
Clima Tropical atlântico e Árido
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,665 (RN: 13°) – médio PNUD/2010[5]
PIB R$ 466 357,053 mil IBGE/2008[6]
PIB per capita R$ 16 684,81 IBGE/2008[6]
Página oficial

Macau é um município brasileiro no estado do Rio Grande do Norte, localizado na microrregião de Macau, na Mesorregião Central Potiguar e no Polo Costa Branca. De acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), no ano 2008 sua população era estimada em 27.951 habitantes. Macau possui uma área territorial de 788 km² e está localizada a 181 km da capital do estado, Natal.

O município de Macau está numa região produtora de sal marinho (uma das principais do Brasil), petróleo e de pescados, sendo um dos maiores produtores nacionais de sardinha. Macau é bastante conhecida na região por seu carnaval, o que atrai visitantes de quase todo o estado do Rio Grande do Norte.

História[editar | editar código-fonte]

A cidade tem suas origens no início do século XIX, quando ainda era conhecida por ilha de Manoel Gonçalves — região já colonizada para a produção de sal. Seu nome atual deriva de A-man-gao ("baía de Ama"), expressão chinesa que deu o nome à então colônia Portuguesa de Macau, hoje parte da China. Segundo Câmara Cascudo, Macau, no Rio Grande do Norte,tem este nome em razão das semelhanças geográficas com a ex-colônia portuguesa na China. Entretanto, há uma controvérsia em realização à origem do topônimo. Segundo Getúlio Moura, em seu livro "Um Rio Grande e Macau", o nome Macau tem origem nas araras vermelhas que habitavam a região do Vale do Açu, cujos habitantes indígenas chamavam de "Macaw". No livro de Getúlio Moura há mapas da região com figuras das citadas araras que originaram o nome atual do município.

Na área literária, desde 1998, foi fundado um movimento cultural e literário denominado ICEC — Imperial Casa Editora da Casqueira — movimento este idealizado pelo sociólogo, poeta e escritor Benito Maia Barros, que faleceu em Dezembro de 2010, na casa dos cinquenta anos. Além das obras do próprio fundador, onde o pesquisador ou até mesmo leitores podem encontrar traços da história de Macau através de falares e lugares do povo daquela cidade, serve também esta obra como fonte de pesquisa. A ICEC surgiu como forma de superação da falta de incentivo governamental às obras literárias; já foram lançados mais de quinze livros, entre prosa, contos, poesias e história. É um dos maiores movimentos literários do Rio Grande do Norte.

Poetas/Escritores: Vicente Serejo; Gilberto Avelino - In Memorian (radicado em Macau, nasceu na cidade do Assú);João Vicente Barbalho; Alfredo Neves, - Radicado em Macau, nasceu na cidade de (Teófilo Otoni), Getúlio Moura; Benito Maia Barros; João de Aquino (é também museólogo); Sebastião Maia (Tião Maia); Laércio Dantas e Porrete (dupla pioneira musical "canto da Terra" - vencedora de vários festivais do RN); Leônidas Dantas (escritor e caricaturista); Horácio Paiva, Daniel Násser, nascido em Macau e criado na comunidade litorânea de Diogo Lopes ( romances de realismo fantástico) e muitos outros.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Macau sofreu uma grave situação com as chuvas, mais precisamente em maio de 2008, quando as enchentes causaram a quebra da ponte que dá acesso a ilha de Santana, impossibilitando assim o tráfego da comunidade daquele distrito. O calçadão da praia de Camapum está sendo engolido pelas águas do mar, que não dá trégua e nem se cansa com os obstáculos feitos pelo homem. Há um projeto em curso que visa recuperar o calçadão dos danos causados pelo mar, por tempo determinado.

Segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), a maior temperatura já registrada em Macau, entre 1º de janeiro de 1961 e 1º de outubro de 2013, foi de 39,4ºC em 6 de janeiro de 1964,[7] e a menor foi de 6,8 ºC em 13 de abril de 1998.[8] O maior acumulado de chuva já registrado em 24 horas foi de 113,5 milímetros (mm) em 3 de abril de 2008. Outros grandes volumes acumulados foram de 112,7 mm em 16 de março de 1982, 105,8 mm em 31 de março de 1967 e 100,8 mm em 13 de abril de 1964.[9]

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil. Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. FEMURN. Distâncias dos Municípios do Rio Grande do Norte a Natal-RN. Página visitada em 31 de outubro de 2010.
  3. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial. Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
  4. ESTIMATIVAS DA POPULAÇÃO RESIDENTE NOS MUNICÍPIOS BRASILEIROS COM DATA DE REFERÊNCIA EM 1º DE JULHO DE 2012 (PDF). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (30 de agosto de 2011). Página visitada em 31 de agosto de 2012.
  5. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil. Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2010). Página visitada em 6 de agosto de 2013.
  6. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 dez. 2010.
  7. Série Histórica - Dados Diários - Temperatura Máxima (ºC) - Macau. Instituto Nacional de Meteorologia (1961-2013). Página visitada em 24 de março de 2014.
  8. Série Histórica - Dados Diários - Temperatura Mínima (ºC) - Macau. Instituto Nacional de Meteorologia (1961-2013). Página visitada em 24 de março de 2014.
  9. Série Histórica - Dados Diários - Precipitação (mm) - Macau. Instituto Nacional de Meteorologia (1961-2013). Página visitada em 24 de março de 2014.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • AVELINO, Gilberto, SEREJO, Vicente. Poetas de Macau. Academia Norte-Riograndense de Letras
  • MOURA, Getúlio. Um Rio Grande e Macau: cronologia da História Geral. Fundação José Augusto (RN).

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado do Rio Grande do Norte é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.